domingo, 30 de abril de 2017

Paolo Rossi: o carrasco do Sarriá

Fala galera! Carrasco é uma palavra que faz parte do vocabulário do futebol, é ele que cria no torcedor o drama, a tristeza, a vontade de falar "você é um grande %$#*&%". A partir de hoje abrimos uma nova série por aqui, contando um pouco da carreira e o motivo de determinado atleta ter virado carrasco de determinado time.

Começo com um que nem vi jogar, mas que tirou de uma das melhores seleções da história a possibilidade de conquistar uma Copa do Mundo: Paolo Rossi.

Cresci aprendendo que Telê Santana montou uma seleção imbatível para a Copa de 1982 sob o comando de Zico e Sócrates, também aprendi que essa seleção encantou o mundo e em apenas uma jogo, o sonho virou pesadelo graças a um único jogador.

O camisa 20 italiano naquela Copa havia voltado de suspensão apenas um mês antes da Copa, foi punido por envolvimento em um escândalo de manipulação de resultados da loteria esportiva italiana, a Totocalcio. Rossi pegou três anos de suspensão, cumpriu apenas dois, já que a Federação Italiana reduziu a pena para contar com o artilheiro no Mundial de Espanha. Anos depois ficou provada sua inocência na justiça comum.

Mas vamos ao que interessa! Rossi disputou a Copa de 78 e foi bem. Marcou três gols, entrou na seleção do mundial, levou a Itália ao 4º lugar, perdendo a disputa do bronze para o Brasil por 2x1. Convocado em 82, demorou a engrenar, já que a Itália fez péssima campanha na primeira fase, se classificando com três empates e eliminando Camarões nos gols pró.

Veio a segunda fase, a Azzurra bateu a Argentina por 2x1, o Brasil venceu por 3x1 e foi para o jogo decisivo com a vantagem do empate. Paolo Rossi ainda não tinha desencantado naquele Mundial. Ainda...

Logo aos 5 minutos de jogo ele marcaria seu primeiro gol na Espanha, justo contra o Brasil. Sócrates empataria aos 12, mas aos 25 o camisa 20 marcaria de novo. No segundo tempo Falcão empatou novamente, deixando o Brasil com a mão na vaga faltando apenas 22 minutos para o fim do jogo. Mas 29 do segundo tempo, Paolo Rossi faria seu terceiro gol na partida, o terceiro da Itália, acabando com o sonho dos brasileiros e entrando de vez no hall dos grandes carrascos do futebol.

Dali pra frente o atacante se tornaria a principal peça da equipe, fazendo mais três gols até o final e sagrando-se artilheiro, melhor jogador e campeão daquela Copa do Mundo. Rossi ainda seria convocado para o Mundial de 86, mas não entrou em campo. Se aposentou em 87 quando defendia o Hellas Verona. Pela Itália jogou 48 partidas, marcou 20 gols, quase metade deles em Copas do Mundo.

Abaixo os melhores momentos do jogo que consagrou Paolo Rossi:

Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...