quinta-feira, 28 de julho de 2016

Campeón

A América do Sul tem o seu campeão. Atlético Nacional da Colômbia levantou a taça depois de uma campanha irrepreensível ao longo da competição. Mas o que levou a equipe a nadar de braçada no campeonato? Por que era esperada a vitória diante do Independiente del Vale?

Apesar de vários serem os fatores, dá pra colocar três principais que levaram os colombianos ao topo do América.

1 - O time ficou no Grupo 4, de onde saiu invicto com 5 vitórias e 1 empate. Inclui-se aí uma sonora goleada por 4 a 0 em cima do Peñarol dentro do Estádio Centenário. Essa campanha garantiu que todas as partidas de volta das fases seguintes fossem disputadas na Colômbia. Deu certo.

2 - A contratação pontual de Miguel Angel Borja logo antes da disputa da semi-final foi uma das tacadas mais certeiras do clube. Logo de cara 2 gols em pleno Morumbi deram a certeza da qualidade do jogador, que foi responsável direto pela eliminação da última equipe brasileira da competição marcando outros 2 tentos na partida de volta. Fora isso, ainda marcou na grande final mostrando toda a sua estrela.

3 - Por último, e não menos importante, devemos considerar que há muito tempo o futebol colombiano merecia novamente levantar o caneco. Bons jogadores e equipes trazem à memória os bons tempos quando o próprio Atlético Nacional ergueu a taça pela primeira vez para o país, em 1989. Um dos destaques daquela equipe, aliás, era Andrés Escobar, zagueiro que foi assassinado 5 anos depois por conta do gol contra na Copa de 1994. Além dele, nomes como René Higuita, o autor do gol do título Álvarez, e Perea eram comandados pelo lendário treinador colombiano Francisco Maturana.

E você, consideraria outro fator preponderante para o título do Atlético Nacional de Medelín? Independente dos motivos, tenho certeza de que você concorda que foi merecido...
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...