domingo, 8 de maio de 2016

Mãe-Atleta

Fala galera! Hoje é dia das mães e a data, além de um "evento comercial", é uma oportunidade de reunir a família. E como forma de homenagear todas as mães, que tal lembrar de algumas atletas que tiveram que parar suas carreiras por algum momento para realizar o sonho de ser mãe?

Fiquei imaginando o quanto é difícil essa decisão, os atletas de alto rendimento, normalmente tem carreiras curtas, entre os 18 e 38 anos, na média geral. São 20 anos de treinamento intensivo, viagens, competições, e para a mulher que sonha em ser mãe, é um ano completamente fora das disputas, para realizar o sonho. Fora o "depois", onde a vida da pessoa muda completamente. Viajar para uma partida e deixar o "seu melequento" doente? Complicado né?

Um caso recente e exemplar é o de Jaqueline, jogadora da seleção brasileira de vôlei, casada com o também jogador, Murilo. Dessa relação nasceu Arthur, em dezembro de 2013. A mamãe ficou um ano sem atuar e teve dificuldades para conseguir nova equipe, já que se enquadrava na pontuação máxima do ranking da CBV. Ainda bem que tudo está superado e ela segue firme na briga pelo tricampeonato olímpico em 2016.

Isabel e sua trupe
Outra que passou aperto durante a gravidez foi Tandara, também da seleção. Ela descobriu a gravidez durante a temporada 2014/2015, e após a eliminação de seu time, o Praia Clube, ela teve o contrato rescindido. Foi obrigada a entrar na justiça para receber o que lhe era devido. Após o nascimento de Maria Clara, ela voltou às quadras defendendo o mesmo Camponesa, que contratou Jaqueline.

Hortência é outra que pausou a carreira para ser mãe. Em 95 ela teve seu primeiro filho, João Victor, meses após levar a Seleção Brasileira ao título mundial. Sorte do Brasil que ela ainda voltaria às quadras para garantir a medalha de prata em Atlanta, onde encerrou a carreira.

Mas se o assunto é mãe-atleta, é justo que se fale de Isabel, ex-jogadora de vôlei (quadra e areia), defendeu a Seleção Brasileira entre o final das décadas de 70 e 80. Isabel tem 55 anos e é mãe de seis filhos, três deles são jogadores de vôlei de praia e defendem as cores brasileiras nas areias mundo afora: Maria Clara, Carolina e Pedro Solberg.

A ex-atleta e hoje comentarista é a que melhor representa o espírito de mãe-atleta, e é com ela que homenageio todas as mamães do Brasil, em especial minha mãe, Dona Júlia, minha esposa Cláudia, que me deu o Arthur, o maior presente da minha vida, e minhas Vovós Zezé e Cicinha. Nenhuma delas entrou em quadra, defendeu clubes ou seleções, mas com certeza são atletas da vida, que lutam dia após dia para fazer de todos nós pessoas melhores.

Feliz dia das Mães para todas!

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...