sexta-feira, 6 de maio de 2016

Leicester: estamos diante do maior feito da história do futebol?

Fala galera!

Nesta temporada de 15/16, tornou-se constante falarmos do Leicester, um time que até então se passava por "desconhecido" para a grande maioria. Foi o caso do próprio Resenha, quando no início de Março, fizemos um post intitulado de "Quem segura o Leicester?". Naquela ocasião, escrevi quando estávamos na 28ª rodada das 38 totais da Premier League. Naquela ocasião, o Leicester já era líder e sensação mundial. Hoje, enquanto escrevo pra vocês, o Leicester já é o campeão inglês, com duas rodadas de antecedência e muito mérito.

Volta e meia o jornalismo esportivo abusa de termos como "épico", "histórico" ou "incrível" para adjetivar feitos que, se não são corriqueiros, vão só um pouco além do habitual. Um jogo fora de casa pela Libertadores contra um time fraco da Bolívia ou do Peru logo vira "épico", uma virada num não-competitivo campeonato estadual torna-se "histórica" ou "heroica", e por aí vai...

Mas não foi isso que aconteceu. Um time de uma cidade com 340 mil habitantes que, no início do campeonato, com o quarto elenco menos valioso do torneio - à frente apenas dos que vieram da segunda divisão - era candidatíssimo a cair. Cujo artilheiro, hoje com 29 anos, aos 23 anos ainda jogava na 7ª divisão. E com um simpático técnico que, mesmo renomado, só agora, aos 64, vence seu primeiro campeonato nacional. Estes são apenas alguns entre os tantos ingredientes que fazem com que as palavras "histórico", "épico" e "heroico" sejam adjetivos até modestos para classificar o que fez o Leicester na temporada 2015/16. Será que podemos considerar que a história do futebol foi novamente reescrita? 

Vamos aos pontos:
  • O título do Leicester foi nos pontos corridos, após longas e duradouras 38 rodadas (36 até o momento). A disputa de pontos corridos inviabiliza a existência de uma zebra. Uma zebra pode se sagrar campeã no esquema de mata-mata, estamos cientes e temos vários exemplos, mas nos pontos corridos, essa tarefa é quase impossível.
  • O Leicester veio de candidato ao rebaixamento ao título. se revirarmos a história dos campeonatos por pontos corridos pelo planeta certamente acharemos muitas conquistas de times que não eram apontados como favoritos ao título. Isso é uma coisa. Outra coisa, bem diferente, será encontrar, entre estes campeões, aqueles que eram apontados como favoritos ao rebaixamento no início da temporada.
  • Não foi qualquer título. Foi um título no campeonato mais difícil do mundo, disputado contra gigantes ingleses e contra muitas das equipes mais ricas e valorizadas do mundo. A força dos rivais é um dos principais pontos a engrandecer o feito do Leicester.
Temos outros exemplos de títulos históricos na história do futebol, sim. Podemos até escrever sobre eles mais pra frente, pra efeito de comparação com este título do Leicester. Foi o que já aconteceu com o Derby Count em 1972, Nottingham Forest em 1978 e Blackburn em 1995, todos eles na mesma Inglaterra. Algo parecido também aconteceu com o Verona, na Itália, em 1985 ou com o Kaiserslautern em 1998, na Alemanha.

Mas desafio vocês a pesquisarem qualquer um desses 5 títulos que citei acima e encontrarem uma tarefa mais difícil do que a que o Leicester realizou nesse ano. A história do futebol, sem dúvida, foi reescrita. Talvez seja ousadia dizer, mas podemos estar sim, diante do maior feito da história do futebol.

Parabéns, Leicester!

Até a próxima.
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...