segunda-feira, 21 de março de 2016

Pista de decolagem

Fala galera! Começou a temporada 2016 da Fórmula 1. Na pista, nada de muito diferente, as Mercedes andando na frente, a Ferrari de Vettel seguindo de perto, e o resto num "bololo" só. Quanto ao novo formato do treino de classificação que emocionou nas duas primeiras partes e foi de péssimo grado na última e decisiva, já caiu... as equipes não querem mais.

Mas independente do resultado da pista, dos treinos, das novas equipes, o que mais me chamou a atenção no fim de semana do GP da Austrália foi o acidente de Fernando Alonso, da McLaren. Não pelo "enrosco" com Gutiérrez, que por mais que possam criticar A ou B, é natural em provas de automobilismo, muito menos pela capotagem, que infelizmente acontece.

O que me incomodou foi a caixa de brita, que deveria servir para segurar os veículos e evitar um acidente mais grave, se transformando em uma pista de decolagem que fez o espanhol virar passageiro dentro do bólido.

Muitos circuitos já não utilizam mais esse recurso, muitos deles usam asfalto na área de escape, justamente porque entendem que o resultado é mais eficaz no auxílio à frenagem.

A dúvida é imaginar uma situação onde Alonso teria o asfalto ao invés da areia. Será que ele bateria com mais força no muro de proteção e o resultado seria pior? Ou será que ele conseguiria frear o carro a ponto de diminuir o impacto?

Difícil afirmar, mas fica como exercício para a nossa criatividade...

Fui

Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...