sábado, 19 de dezembro de 2015

Um veterano de presente e um japa de brinde

Querido Papai Noel. O que falar do ano do Santos FC? De desacreditado no início da temporada a um título paulista e um vice-campeonato na Copa do Brasil. Mas como a última impressão é a que fica, o torcedor ficou com aquele gostinho de que era possível mais. “O Santos é o grande favorito na Copa do Brasil” e “O Santos é um dos times mais agradáveis de se ver no Brasil”, eram algumas das frases que os comentaristas esportivos cansaram de falar até outubro, mês que pode ser considerado o auge da equipe em 2015. Porém, o “Peixe caiu na rede”, os atletas da Seleção caíram de rendimento e, no final, nem o título nem a vaga na Libertadores vieram.

Assim, a meu ver, o planejamento para 2016 acabará sendo muito parecido com o desse ano. Com seus principais rivais na Libertadores, o Santos não será tão 'atrativo'. Além disso, o clube distanciou-se muito de seus rivais (em especial Corinthians e Palmeiras) na parte de financeira. Some-se a isso o fato de estar (ainda) sem patrocinador principal, ter pouca bilheteria e baixa média de público, e temos um cenário no qual o Santos não deverá fazer grandes investimentos, mas sim apostar em jogadores sem contrato ou encostados.

O que é correto já que as dívidas que tanto atormentaram o clube em 2015 devem prosseguir em 2016 (Damião que o diga). E como o presidente já falou, a prioridade é manter a base de 2015 – ter Marquinhos Gabriel já é um bom presente.

Mas como o desafio aqui é pedir um reforço, que tal algumas sugestões, querido Papai Noel. As posições que o Santos mais carece de reforços são a zaga e o meio (ainda mais se Lucas Lima sair). Manter Werley? Pode ser, mas preferia um jogador mais confiável. Comprar Marquinhos Gabriel? Boa 'contratação' apesar de ser um tanto quanto caro (4 milhões de euros). Parece que o dinheiro virá de parceiros e, uma vez vindo de terceiros, fica sempre aquela dúvida (como serão os juros desse empréstimo e quantos por cento cada parte leva?)

Honestamente, acho que a grande contratação será novamente uma aposta. Garimpar um talento da Série B (tal qual aconteceu com Lucas Lima), repatriar um brasileiro (como Marquinhos Gabriel), apostar em veteranos (quer melhor exemplo que Ricardo Oliveira) ou acreditar em estrangeiros (Ledesma, único exemplo ruim)?

Entre todas essas opções, fico com a aposta em um veterano. O Santos acertou com o repatriamento recente de Renato e Ricardo Oliveira e acredito que o zagueiro Alex (bicampeão brasileiro), hoje no Milan, ainda pode render apesar dos 33 anos. Quem sabe no meio do ano, quando o brasileiro ver que o Milan novamente não se classificou para a UCL, o Santos não faz uma proposta legal para o jogador encerrar a carreira no clube que o revelou? E se puder, traz o Honda junto, já que o japa é bom de bola e não merece ficar na reserva.

Valeu Noel!

* Bruno Eizo
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Um comentário:

  1. Vota nos melhores guarda-redes da Segunda Liga portuguesa em http://galaxiafutebolistica.blogspot.pt

    Abraços

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...