segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Cartas ao Papai Noel - Cruzeiro 2015

Bom Velhinho, começo agradecendo pela forma com que terminamos 2015. Sim, o ano não foi fácil. Para um clube que se acostumou a levantar caneco praticamente todos os anos... Não chegamos nem nas finais do Mineiro, não engatamos na Copa do Brasil e no brasileiro passamos boa parte do campeonato em turbulência.

Neste ano, Noel, tivemos a saída do maestro Marcelo (bicampeão seguido do brasileiro e também campeão uma vez do mineiro, hoje tão respeitado e querido também pelos cruzeirenses, apesar de toda a resistência encontrada quando de sua contratação no início de 2013), em seguida veio “Luxa”, que não teve o mesmo desempenho de outrora (tríplice coroa de 2003) e que dessa vez teve uma passagem meteórica, mas que de bom deixou o volante argentino Ariel Cabral e Deivid (nosso novo maestro), que assumiu agora no fim do ano após a irrecusável contratação de Mano pelo futebol chinês.

Mano foi muito competente durante sua passagem pela Toca, agregou muito e deixou boa estrada a ser seguida. Comprovou que não há como se insurgir contra o estudo e aprimoramento, realizou o curso da Uefa, é um dos poucos no mercado brasileiro a já ter realizado tal curso e o Cruzeiro foi o primeiro clube que Mano dirigiu após tal aprendizado no velho continente.

Quanto à nova diretoria, Bom Velhinho, formada pelo técnico estreante Deivid, tendo como auxiliar o ex-jogador Pedrinho, Geraldo Delamore como integrante da comissão técnica fixa da Toca e o preparador físico Alexandre Lopes, pedimos, se possível que possam estrear com o pé direito, trazendo muitas alegrias ao “mar azul de Minas” do Brasil e do mundo (torcedores que moram fora do Brasil).

Na minha modesta opinião, Noel, o dr. Gilvan acertou ao contratar o Deivid e a nova diretoria porque o mercado não oferece muitas opções e o novo treinador já demonstrou competência durante as mexidas no time no jogo contra a Ponte fora de casa, quando fez várias alterações que foram depois mantidas e aprimoradas por Mano. É sangue novo querendo mostrar serviço e sua juventude pode ser até um fator positivo. É rapaz estudioso e querido pelos jogadores.

Que em 2016, Noel, possamos ganhar o estadual e um título nacional. Não dá pra pensar diferente. Sempre vamos em busca de títulos, Bom Velhinho. Assim seja!

* Clóvis Júnior
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...