sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Muito mais que um esporte...

Fala galera!

Essa semana vi um post no facebook que me lembrou de uma das histórias mais bonitas que o futebol recente nos proporcionou. Vim checar aqui no Resenha e vi que ainda não falamos dela. Alguns podem se lembrar, para outros pode ter passado despercebido. Quem dá a lição do dia hoje é a Roma - tradicional equipe italiana - e mostra que o futebol é (muito) mais que um esporte.

A história aconteceu no ano passado, no mês de outubro. Faz pouco mais de 1 ano que iniciou-se um dia que deveria ser só mais um dia, um dia normal na vida de Stefano, de 38 anos e de seu filho de 7 anos, Cristian. Ambos acordaram e foram para o estádio. Como muitos de nós, acompanhavam seu time, a Roma, até mesmo em partidas fora de casa. Stefano acordou e levou o filho Cristian para ver o time jogar a Champions League contra o Bayern. Acabaram sofrendo um acidente fatal.

O acidente ocorreu na viagem de volta. O pai e o filho estavam em uma scooter e se chocaram com um carro que vinha na direção contrária, invadiu a pista e os acertou em cheio. Stefan morreu na hora. O menino Cristian ainda chegou a ser levado para o hospital, mas morreu pouco depois de dar entrada no centro médico.

Semanas depois, o clube convidou a viúva, Luana, e sua filhinha Michelle para irem ao estádio ver um jogo. Ela foi relutante, demorou a aceitar, mas acabou indo. Ela foi surpreendida com uma bela homenagem. É aí que entra a parte bonita e emocionante da história. Em uma partida disputada contra o Sampdoria, em Gênova, os jogadores da Roma entraram no jogo contra a Sampdoria vestidos com camisetas com uma foto de Stefano e Cristian. Já a torcida da Sampdoria levou faixas em apoio à família dos adversários. O mesmo fez a torcida da Lazio, em um jogo posterior contra a Roma: seus torcedores levaram uma faixa com os dizeres: “Apesar das cores (do clube), adeus Stefano e Cristian”. Uma bonita e inesperada homenagem.

Lembranças do marido e filho no telão, aplausos de todo o estádio, funcionários da Roma também vestindo as camisetas com a foto do Stefano e Cristian. Fizeram também um minuto de silêncio antes de começarem a partida. O clube, em nota oficial, disse que era o mínimo que poderiam fazer para dizer o quão importante era o Stefano e que sua vida de amor pela Roma não tinha sido em vão. E mostrar a Luana que ela não continuaria sozinha, mas que uma família imensa a acolhia naquele instante.

Em tempos de racismo, protestos, discussões com arbitragem, roubalheira extra-campo e muita corrupção no mundo esportivo, nunca é demais relembrarmos uma história como essa, uma lição de vida.

Até a próxima!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...