quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Entre altos e baixos

O Juiz de Fora Vôlei entrou em quadra pela Superliga Masculina, a equipe enfrentou um velho conhecido, o Minas Tênis Clube, em partida válida pela 5ª rodada da competição, e mais uma vez mostrou uma enorme oscilação entre as parciais e até mesmo durante elas.

Com público presente de 286 pagantes, o jogo se mostrou muito disputado nos dois primeiros sets, com as equipes se alternando na liderança durante as duas parciais. O Minas insistia nos erros, principalmente no saque, já o time juizforano parecia ter na rede a extensão do corpo dos jogadores, um excesso... Com 33 minutos jogados, o primeiro set terminou 25x23 para os belo-horizontinos, que não resistiram à força local e perderam o segundo por 26x24, em longos 38 minutos, e empatou o placar, 1x1.

O terceiro período começou da mesma forma como terminaram os dois anteriores, muito equilibrado, pelo menos até a metade, quando Nery Tambeiro, treinador do Minas, lançou Thiago Vanole no lugar de um dos cubanos da equipe, o camisa 10 Raidel. Daí em diante o que pudemos ver foi um festival de bons saques e ataques fulminantes, que levaram o time azul a fechar o set 25x18, em 33 minutos de disputa. Minas na frente, 2x1.


Um vareio, é a melhor expressão que podemos usar para o início do quarto set. Com Vanole inspirado e Escobar “sendo Escobar”, o Minas abriu 8x1 na primeira parada técnica. O JF até conseguiu equilibrar as ações até o restante do set, que durou 31 minutos, mas foi em vão. No final, uma larga vantagem para o time da capital, 25x15, e 3x1 na partida.


Pelo lado do Minas, destaque para Escobar, que fez 27 pontos, e Vanole, que jogou os dois sets finais e mesmo assim marcou 14. No JF o ponteiro Renato acertou 46% dos ataques que tentou, anotando 17 pontos.

O líbero do time local, Fábio Paes, destacou a dificuldade de concentração da equipe em alguns momentos da partida.

- Talvez falte um pouco de foco e concentração nos momentos de tomada de decisão. A gente está batendo na trave.

O sentimento foi reforçado pelo treinador da equipe, Alessandro Fadul:

- Não podemos relaxar durante o jogo. Estamos jogando bem, de igual para igual; mas, nas horas decisivas dos sets, estamos cometendo muitos erros bobos. Falta concentrar um pouco mais.

O troféu Viva-Vôlei ficou com Maique, revelação do Minas, que fazia sua estreia em jogos da Superliga.

Ficha Técnica

JF Vôlei 1 x 3 Minas Tênis Clube

Ginásio da UFJF - Juiz de Fora (MG)
Troféu Viva-Vôlei: Maique (Minas)

JF Vôlei: Maurício, Ninão, Diego, Leandrão, Renato, Mark e Fábio. Entraram: Tatinho, Felipe, Djalma, Igor, Tárik e Ricardo.

Técnico: Alessandro Fadul

Minas Tênis Clube: Everaldo, Pétrus, Flávio, Canuto, Raidel, Escobar e Maique. Entraram: Vanole, William, Carísio, Nicolas e Madaloz.

Técnico: Nery Tambeiro
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...