domingo, 25 de outubro de 2015

Tupi não balança a rede do Londrina

Fala galera! Começaram as semifinais da Série C do Campeonato Brasileiro de 2015, na abertura da rodada o Tupi recebeu o Londrina no Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora/MG, e o jogo não saiu do 0x0. Na primeira fase da competição as equipes já haviam se enfrentado em duas oportunidades, com duas vitórias do time do Paraná. No Sul a vitória foi por 3x0 e em Minas por 1x0, o que demonstra a dificuldade do Galo Carijó em furar a rede adversária na competição.

Apesar da falta de gols, o jogo não foi ruim, o time mineiro dominou as ações e levou perigo em boas arrancadas de Vinicius Kiss pela direita e com o lateral esquerdo Carlos Renato, que substituiu Bruno Ré, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Pelo Londrina as principais jogadas saiam do pé de Edmar, mas sem levar muito perigo ao goleiro Carijó.

O capitão da equipe mineira, Osmar, destacou que ainda tem mais 90 minutos de partida:
- Jogamos dentro do que esperávamos, o jogo foi muito difícil, mas temos mais 90 minutos, não tem nada decidido. Tivemos domínio da partida, agredimos mais o adversário, dos males o menor, já que não tomamos gol aqui. A equipe do Londrina é uma boa equipe, temos dificuldade quando jogamos contra, mas temos condições de fazer um grande jogo. Temos uma semana para treinar e tenho muita certeza, com todo respeito, que vamos conseguir essa vaga na final.

Só duas substituições

Um dos heróis do acesso, o goleirão Glaysson, foi o maior problema de Leston Júnior, o treinador do Galo, durante a partida. Com uma lesão sofrida no adutor da coxa nos minutos iniciais do jogo, Leston foi obrigado a "segurar" uma substituição, utilizando somente duas das três permitidas:

- Se eu faço uma substituição aos 44 e ele faz um movimento mais brusco e sente, eu tenho que colocar um jogador de linha no gol e tomo um gol aos 48, aí meu prejuízo era gigantesco.

O treinador também explicou as substituições, a ausência de Genaldo e Geraldo, e a escolha da equipe para a partida:

- O Genalvo ficou 21 dias sem trabalhar com bola. desde que cheguei ao Tupi eu tenho a filosofia de privilegiar rendimento. Ele não teve rendimento não é porque não é capaz, é porque estava lesionado, agora tem uma semaninha, vamos trabalhar e ver se ele está em condições de jogo. Sobre as substituições que fiz, se o Ygor faz o gol no cruzamento do Kiss, ninguém reclamaria que faltou referência no ataque. Não faltou nos dois jogos contra o Asa, vencemos os dois jogos por 4x1 na soma dos dois. E depois o Bruno Aquino entrou e nada mudou também, então isso é do jogo. Em relação ao Geraldo, que não ficou no banco, é questão de opção. Eu tenho 23 jogadores no elenco, e pra você premiar um, eu tenho que abrir mão de outro. Eu tenho jogadores jovens que estão treinando bem há muito tempo, caso do Thiaguinho. Eles são jogadores jovens e são o futuro do Tupi. Quando eu trago um garoto desse pro jogo, é para que ele sinta a atmosfera da partida. Esse ano o Tupi contratou dois laterais esquerdos, numa dessas, quem sabe, só precisamos de um para o ano que vem.

Cadê a torcida?

Um dos pontos negativos da partida foi a pouca presença de público. A diretoria do Tupi esperava vender os quase 10 mil ingressos que foram colocados a venda, mas menos de 4 mil pagantes compareceram ao estádio.

Durante a semana muita polêmica com relação ao preço dos ingressos, alguns torcedores reclamaram do aumento de R$ 30,00 (inteira), preço praticado até então, para R$ 40,00. A diretoria esperava com o aumento do preço, uma receita maior, que ajudasse a quitar os prêmios oferecidos aos jogadores pelo acesso à Série B, mas o resultado não foi o esperado.

Leston também falou sobre isso:

- Lá eles vão fazer ingresso a 60/30, não vão fazer ingresso barato, pois não fizeram no jogo do acesso. Eu agradeço, enalteço, parabenizo os que estiveram aqui hoje, que mudaram sua rotina para prestigiar o Tupi. Mas falando da totalidade da população de Juiz de Fora, eu acho lamentável. Não é o treinador do Tupi que está falando, é o profissional do futebol, Leston Júnior. Estamos em uma cidade com aproximadamente 600 mil habitantes, que tem um time que na última segunda conquistou um acesso à Série B do Campeonato Brasileiro, uma equipe que conquistou algo inimaginável nesses 103 anos de clube, um time que em 2016 será um dos 40 maiores do país, o time merecia uma recepção bem maior do que foi. Mas repito, essas quase 4 mil pessoas podem se dizer torcedores do Tupi. Acho que Juiz de Fora precisa repensar um pouquinho, o Tupi vai precisar ano que vem de muito mais do que precisou até hoje. Vai precisar da sociedade de um modo geral, vai precisar do poder público, da iniciativa privada, de todas as frentes.

A próxima partida está marcada para o dia 31 de outubro, sábado, às 19:30 no Estádio do Café, em Londrina. Esporte Interativo e TV Brasil transmitirão o duelo.

Tupi 0 x 0 Londrina

Semi final da Série C do Brasileirão 2015
Estádio Municipal Radialista Mário Helênio

Tupi: Glaysson; Osmar, Sidimar, Fabrício Soares e Carlos Renato; Felipe Alves, Jataí, Vinícius Kiss, Marco Goiano e Kaio Wilker (Ygor); Felipe Augusto (Bruno Aquino). Técnico: Leston Júnior

Londrina: Vitor; Rhuan, Luizão, Silvio e Paulinho; Itallo, Júlio Pacato (Netinho), Zé Rafael e Rafael Gava, Edmar (Patrick) e Bruno Batata (Quirino). Técnico: Cláudio Tencati.

Cartões amarelos: 
29' 2º T - Edmar
32' 2º T - Quirino
44' 2º T - Bruno Aquino

Público pagante: 3.697 pessoas
Renda: R$80.180,00
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...