sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Já não se faz mais bobo no futebol como antigamente...

"Não tem mais time bobo no futebol".

Com certeza você já ouviu algo relacionado a essa frase. Talvez há 15, 20 anos atrás, ela não fosse ainda tão costumeira. Pelo menos nascemos e fomos criados em uma época onde ainda tinha muitos bobos no futebol. Sou nascido em 1987 e pra mim era extremamente atípico se a Seleção Brasileira perdesse um jogo, fosse amistoso, fosse em competições oficiais. Da mesma forma, também não era comum ver grandes potências, como Alemanha, Argentina, Itália e Holanda, perdendo seus jogos.

O mesmo vale para o âmbito nacional, entre os clubes. Hoje em dia cada jogo é jogo. Só para exemplificar, vimos um embalado e favorito Palmeiras perdendo numa goleada história por 5x1 para a Chapecoense há alguns dias. E isso acontece muito, muito mais do que imaginamos. No Brasil, na Argentina, na Inglaterra, no mundo. A chamada "zebra" vem se tornando muito mais comum do que imaginamos, muito mais comum do que antigamente.

A recente demonstração aconteceu nesta semana, na terça-feira, quando a seleção da Holanda, até então badalada, não conseguiu sua classificação e está de fora da Eurocopa 2016. Mais do que isso, deu vexame, perdeu em casa e esteve próxima de ser goleada. Quem diria, no ano passado a seleção empolgou, terminou a Copa do Mundo do Brasil em 3º lugar e conta com grandes jogadores como Sneidjer, Robben, Van Persie e Depay. Chegou a estar perdendo por 3x0 antes de conseguir diminuir o placar para 3x2. Desde 1984, foi a primeira vez que a seleção laranja ficará de fora da Euro.

Engana-se quem acha que não está fadado a passar por um vexame parecido, ou ainda pior. Qualquer brasileiro hoje se lembra muito bem e pode falar com propriedade como é tomar 7 gols, jogando em casa, em uma semi-final de Copa do Mundo, ao recordar dos 7x1 que os alemães emplacaram contra nós, no ano passado. Em 1993 foi a vez da Argentina. Diante de 53 mil pessoas no Monumental de Núñez, em Buenos Aires, a seleção comandada por Alfio Basile levou um baile da Colômbia de Valderrama, Rincón e Asprilla: 5 a 0. O jogo foi válido pela última rodada das eliminatórias, e a Argentina quase ficou fora da Copa.

Antigamente também era comum acontecer um ou outro vexame. Em 1924, a Itália tomou uma trauletada - isso mesmo, uma trauletada - pelos mesmos 7x1 da Hungria. Após 76 anos depois, a Itália nunca mais sofreu uma derrotada tão arrasadora, mas teve um vexame recente, em 2010, ao não conseguir sequer avançar para as oitavas de final na Copa, mesmo sendo a atual campeã. A Espanha levou um 5x1 para a supracitada Holanda na última Copa do Mundo e já sofreu um 7x1 (novamente 7x1) para a Itália, no longíquo ano de 1928, partida válida pelas Olimpíadas de Amsterdam.

A atual sensação Alemanha também tem um lado negro de sua história pra contar. 60 anos antes de dizimar o Brasil por 7x1, a Alemanha Ocidental perdeu por 8 a 3 para a lendária Hungria, de Puskas. A mesma Hungria também fez outra vítima, batendo a Inglaterra por 6x3 em 1953, em um amistoso disputado em Wembley, no que foi a primeira derrota da história da Inglaterra em seu estádio.

A lição que podemos tirar com a Holanda de terça-feira e com outros resultados de seleções de grande porte é de que o novo bobo do futebol é quem ainda acha que existem bobos.

Até a próxima!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...