sexta-feira, 2 de outubro de 2015

FIFA 16 - A resenha

Fala galera!

Como de praxe, todo ano faço a resenha do Fifa aqui, para as pessoas quem já jogam ou então para os interessados que estão em dúvida se vale ou não a pena comprar. Foi assim com as edições de 2013, 2014 e 2015 (sim, estou velho e já pondendo pensar em aposentadoria). Quem quiser ver os posts que já fizemos sobre "futebol virtual" aqui no blog, é só clicar aqui e se deleitar.

Como sempre, minha intenção aqui não é fazer a rivalidade de sempre entre FIFA e PES. Muitos gostam de FIFA, muitos gostam de PES. Todo ano costumo jogar a demo de ambos, antes de tomar minha decisão. O fato é que desde 2012 optei pela migração do PES para o FIFA e, desde então - na minha opinião - o FIFA tem sido superior. Mas pra quem curte PES, esse ano houve um grande avanço e o PES2016 está sendo muito bem elogiado pela crítica, então vale a tentativa.

O FIFA16 vem sem grandes mistérios, seguindo o ideal da franquia de que em "time que está ganhando, não se mexe". A jogabilidade continua sensacional como sempre, porém o jogo está mais cadenciado. Mais cadenciado no sentido de que não adianta você tocar a bola na defesa pra um Cristiano Ronaldo, Messi ou Aubameyang da vida e sair correndo feito um maluco, que a chance da jogada ser bem sucedida é baixa. O jogo está sendo ganho no toque de bola, nos lançamentos, e nos dribles, até conseguirmos desarmar a defesa adversária. Acabou aquela história de toco y me voy.

Falando em dribles, uma das novidades desta edição é o drible sem tocar na bola. É como se fosse aquela jogada de corpo, característica do Messi, onde ele finge que vai pra um lado e vai pro outro. Os chutes estão mais bem feitos também. Parece que investiram bastante nos goleiros, que vieram reformulados e continuam sendo grandes barreiras (uma das coisas que não gosto do PES é exatamente o fato dos goleiros serem quase todos "mão de alface").

Em termos de modo de jogo, pra quem curte jogar o Carreira, temos algumas boas novidades. Os empréstimos de jogadores agora podem ser feitos em 3 meses, 6 meses, 1 ano ou 2 anos. É possível contratar jogadores livres (sem contrato) também fora do período de transações do mercado. Existe uma nova funcionaldiade de treinamentos, onde você escolhe, semanalmente, 5 jogadores do seu plantel e o que eles vão treinar. Isso ajuda muito no desenvolvimento deles. Fora isso, na pré-temporada, foi implementado um torneio onde você pode optar por participar e ainda recebe prêmios em dinheiro, dependendo da sua participação, o que ajuda muito na construção do plantel, renovação de contratos, contratação de olheiros, etc.

O FUT (Fifa Ultimate Team) manteve sua fórmula de sucesso. Pra quem não sabe, é como se fosse uma Master Liga Online. Você vai jogando, vencendo, ganhando moedas e usando essas moedas pra comprar jogadores (que outras pessoas vendem no mercado de transferência) ou então comprar pacotes (que vem com jogadores e cartas consumíveis). As cartas consumíveis são contratos, habilidades, uniformes, bolas, estádios, emblemas, etc. No início, parece um pouco confuso. Mas depois de uns 30 minutos mexendo nos menus, você vê que a dinâmica não é assim tão complicada e acaba ficando bem divertido. O entrosamento do time é o fator principal do FUT, então o ideal é que você consiga montar elencos que sejam entrosados entre si, ou seja, jogadores da mesma nacionalidade, da mesma liga ou então do mesmo clube.

Fora isso, a grande novidade é o futebol feminino. Eu, particularmente, só joguei dois amistosos com os times femininos. É interessante, diferente, bem elaborado, mas eu ainda prefiro "perder" meu tempo me dedicando aos modos que eu gosto, que são o Carreira e o FUT. Fora isso, temos o Temporadas, Copa de Futebol Feminino e a opção de jogar online com amigos. Quanto aos times brasileiros, como já foi veiculado há algum tempo, contamos com a presença de 16 dos 20 clubes que estão disputando a série A. Flamengo, Corinthians, Sport e Goiás estão de fora.

O jogo - como esperado - continua bem legal. Os gráficos estão demais, melhorando a cada ano (uma amostra disso é só procurar pelo Messi, até as tatuagens dele foram reproduzidas com perfeição). O licenciamento total de ligas - como a Barclays Premier League - deixa o jogo ainda melhor.

Pra quem nunca jogou FIFA, vale a pena entrar agora. Pra quem é fã da franquia, passou da hora de adquirir o seu!

Até a próxima!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...