quarta-feira, 23 de setembro de 2015

JF Vôlei perde para o Unincor/Três Corações

Mais uma derrota

Alternando entre bons e maus momentos na partida, JF Vôlei perde para o Unincor/Três Corações

Depois de perder em sua estreia, jogando em casa, o time do JF Vôlei recebeu em seu ginásio a equipe do Unincor/Três Corações e não conseguiu chegar à vitória. A partida terminou 3 a 2 para os visitantes (22x25, 25x17, 19x25, 29x27 e 12x15) em 2 horas e 12 minutos de disputa.

Com mais esse resultado negativo, a equipe de Juiz de Fora chega a sua sexta derrota em seis jogos e soma quatro pontos na competição, ocupando, agora, a quinta e última posição da tabela. Já o time de Três Corações chegou à segunda vitória em sete partidas e ocupa a quarta colocação do Campeonato Mineiro de Vôlei, também com quatro pontos, mas à frente dos juiz-foranos no critério de desempate.

Mesmo com a derrota, o JF Vôlei ainda possui chances de classificação para a próxima fase e luta diretamente com o Unincor/Três Corações pela última vaga.

O JOGO

Tentando apagar a má impressão deixada na partida da última sexta-feira (18), o JF Vôlei começou a partida em um ritmo eletrizante e abriu rapidamente 4 a 0 no placar. Consistente em todos os fundamentos, o time da casa chegou à primeira parada técnica à frente no placar (8 a 6). O jogo seguia com as duas equipes trocando pontos e com um destaque para o capitão do time da casa, o ponteiro Mark. Com um ponto de bloqueio – fundamento que não havia funcionado durante o jogo contra o Sada/Cruzeiro – o central Diego anotou mais um ponto para o JF Vôlei e a equipe da casa chegou à segunda parada técnica com boa vantagem (16 a 13). O Unincor voltou mais ligado na partida e, com um bloqueio do oposto Alemão (ex-UFJF), os visitantes passaram à frente no placar (22 a 21). Os visitantes não deram chance para os donos da casa no final do set e, com uma boa sequência de saques do central Humberto (também ex-UFJF), o Três Corações fechou o set por 25 a 22 em 25 minutos.


O segundo set começou equilibrado e as duas equipes foram alternando na pontuação da parcial até que os visitantes chegaram à primeira parada técnica com a vantagem mínima no placar, 8 a 7. Os donos da casa melhoraram no set e passaram à frente no placar, abrindo uma ligeira vantagem de 16 a 13. O bom desempenho dentro da quadra se refletiu fora delas e o público, que compareceu em bom número ao ginásio, apoiou bastante o time da casa. O capitão da equipe, o brasileiro naturalizado inglês, Mark, chamou a responsabilidade da partida para si e fez dois aces, levando os donos da casa a 22 pontos contra 16 da equipe adversária. E, com um ataque do central Diego, o JF Vôlei fechou o segundo set (25 a 17) em 25 minutos.

Com o início diferente dos sets anteriores, o Unincor abriu boa vantagem no placar e chegou à primeira parada técnica do set (8 a 3). Com o início de set ruim da equipe da casa, o técnico Alexandre Fadul fez mudanças, colocando em quadra o levantador Tarik e improvisando o central Cipriani de oposto no lugar de Faccin. Mas as mexidas não alteraram o panorama do set e o técnico juiz-forano precisou parar a partida quando o placar marcava 13 a 6 para os visitantes. Cometendo bastante erros no set, o JF Vôlei assistiu ao Três Corações abrir uma grande vantagem e chegar ao tempo técnico com o placar de 16 a 7. Tentando uma reação, mas já pensando na parcial seguinte, o time de Juiz de Fora esboçou uma reação na partida, mas não conseguiu evitar a derrota no terceiro set por 25 a 19 em 28 minutos de disputa.

Jogando para se manter vivo na partida, o JF Vôlei iniciou o quarto set abrindo vantagem e obrigando o técnico do Unincor, Antônio Cláudio de Rezende, a parar a partida logo no início, já que o placar apontava 3 a 0 para os donos da casa. Após o retorno das equipes à quadra, o jogo seguiu normalmente e, logo depois de um lance duvidoso, Mark se dirigiu a um dos juízes de linha para reclamar do lance e, aparentemente, foi ofendido pelo árbitro, o que gerou um tumulto dentro de quadra. Com os ânimos acalmados, o Unincor chegou à parada técnica vencendo o jogo por 8 a 7. Assim como nas duas primeiras parciais, o jogo seguiu equilibrado, com a vantagem ainda nas mãos dos visitantes (16 a 15). O JF Vôlei parou a reação depois do tempo técnico e permitiu que o Três Corações abrisse a maior vantagem no set, 18 a 15. Tentando se manter vivo na partida, Fadul realizou nova mudança na equipe que surtiu efeito. Após um ataque de Cipriani, o time da casa empatou a partida em 22 a 22. A partir desse momento, as equipes trocaram pontos e, em um final de set eletrizante, os donos da casa mantiveram os nervos no lugar e fecharam a parcial com o placar de 29 a 27 em 34 minutos.

O tie break começou agitado e, após um erro de posicionamento do líbero Maique e do ponteiro P.E, o técnico do Unincor parou a partida e perdeu a paciência com os atletas, gritando bastante e esquentando o clima no banco de reservas dos visitantes. A parcial continuou muito equilibrada e, na parada técnica, o placar marcava 8 a 6 para os visitantes. Em substituição ousada na partida, Fadul colocou o líbero Tatinho no lugar do ponteiro Fuchs para o saque e a estratégia, em um primeiro momento, deu certo, levando o JF Vôlei a encostar no placar (12 a 11). Em um contra-ataque, o Três Corações fechou o set por 15 a 12 em 18 minutos. 

Após a partida, o técnico Alexandre Fadul analisou essa nova derrota do JF Vôlei: “Nós sofremos bastante na nossa linha de passe quando todo o time deles passou a vir com o saque flutuante. Com isso, o nosso levantador Felipe jogou longe da rede e isso dificultou o nosso ritmo de jogo, fazendo com que nós ficássemos jogando somente com bolas altas nas pontas e, dessa forma, fica difícil para qualquer atacante virar todas as bolas na partida. Os nossos centrais, mesmo que demorando a entrar no jogo, estavam bem na partida, mas o nosso side out ficou complicado.”, lamentou Fadul.

Thiago Campos
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...