terça-feira, 21 de julho de 2015

Libertadores completa

Fala galera! Hoje estréia um novo "marcador" em nosso blog, vira e mexe nós ouvimos lendas sobre a história do futebol, e nada mais justo, como flamenguista que sou, que começar "derrubando mitos" sobre a Libertadores de 1981.

Não vou entrar no mérito do jogo-desempate entre Flamengo e Atlético Mineiro, minha função não é defender erros ou acertos do árbitro, e isso causaria ainda mais polêmica. O que quero aqui é acabar com uma das lendas do futebol brasileiro.

A cartilha dos adversários do rubro-negro carioca tem um tópico que diz que "o Flamengo ganhou uma Libertadores sem times da Argentina", algumas edições ainda contam com o complemento "... e nem do Uruguai".

MENTIRA!

Os representantes da Argentina nessa edição da Libertadores foram River Plate, campeão metropolitano de 1980, e o Rosário Central, campeão nacional também de 1980. Nessa época os campeonatos por lá eram divididos dessa forma.

As equipes argentinas ficaram no Grupo A ao lado de Deportivo Cali e Junior, ambos colombianos. Era um praxe da época as duas equipes classificadas por um mesmo país ficarem no mesmo grupo. O Deportivo Cali terminou em primeiro somando 8 pontos, River e Rosario vieram logo atrás com 7, mas só um passava de fase.

Já os uruguaios vieram ainda em maior número. Bella Vista e Peñarol vieram como campeão e vice da Liga Pré-Libertadores, uma competição que o Uruguai organiza com os melhores classificados do campeonato nacional para definir os representantes do país. Mas não foram só os dois, como o Nacional tinha sido campeão da Libertadores de 1980, ele também tinha vaga garantida, e melhor, entrando só na segunda fase.
Flamengo comemora o título, teve argentino e uruguaio sim

Na primeira fase os dois times do Uruguai enfrentaram os dois times classificados pela Venezuela, Estudiantes de Mérida e Portuguesa, e com 5 vitórias e 1 empate, o Peñarol garantiu a vaga na fase seguinte, deixando o Bella Vista em segundo e fora.

Na segunda fase os cinco vencedores de grupo e mais o Nacional, pré-classificado, foram divididos em duas chaves e o vencedor de cada uma delas estaria na final.

Flamengo, Deportivo Cali (que eliminou os argentinos) e Jorge Wilsterman, ficaram na primeira chave e o time carioca avançou. Nacional (campeão no ano anterior), Peñarol (que seria campeão no ano seguinte) e Cobreloa ficaram na segunda chave, com o time chileno despachando os uruguaios e perdendo a final para o clube brasileiro.

Portanto, argentinos e uruguaios só não enfrentaram o Flamengo nessa edição pelo simples fato de que foram eliminados antes do confronto.

E assim derrubamos um mito...

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...