quarta-feira, 24 de junho de 2015

Real e virtual - Parte 1

Já vamos para a nona rodada do Campeonato Brasileiro e queria aproveitar esta semana para falar do que realmente tem movimentado o país do futebol. E não é a Copa América que começou. Também não são os jogos paupérrimos, com uma técnica abaixo da critica do nosso principal campeonato. Não é a corrupção na FIFA, inclusive com brasileiro no olho do furacão. Não é demissão de alguns técnicos. Se fosse sobre tudo isso, estaria desanimado pra escrever qualquer linha. Mas depois de uma semana sabática (kkk, me desculpem por não ter escrito na semana passada, mas já valeu a piada), resolvi pensar no que tem deixado muita gente ligada nos jogos. E olha que alguns jogos como Joinville x Atlético PR passaram a ser vistos de norte a sul do país. E por que? Você não montou seu time do Cartola esse fim de semana? Não sabe do que estou falando? Não é possível, então o brasileiro realmente está terrível pra você meu amigo.

O jogo virtual tem movimentado cada rodada do Brasileirão, e até as escalações, não importando quem vai jogar, grande ou pequeno, com tradição ou sem tradição, são acompanhadas com apreensão pelos milhares de técnicos, Brasil afora. Os próprios jogadores tem montado seus times e se auto escalam. Será que tem coragem? Rsrs. Uns dias atrás o Thiago Ribeiro se escalou no jogo virtual contra o Vasco e se saiu bem, na real e no virtual. Fez dois gols, e marcou bons pontos para seus técnicos e para ele mesmo. Só pra citar um exemplo do tamanho da influência e da movimentação que tem causado este game.

O jogo baseado nas estatísticas dos jogos da vida real vão gerando pontos que são acumulados e a cada rodada você escala seu time novamente de acordo com a pontuação acumulada, podendo comprar os mais valorizados ou se for mal, se contentar em comprar quem dá. As regras estão no site do jogo. Não é difícil, mas também não é tão fácil, e como é baseado na vida real, acaba ficando mais interessante. Vale a pena conferir... Acho que cada um vai acabar se achando merecedor de ganhar R$ 700.000,00 mensais como treinador. Já pensou? Rsrs...

* Diego Ribas
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...