quinta-feira, 18 de junho de 2015

Pagar o quê? - Parte 3

Depois de contar um pouco sobre o não rebaixamento de 1996 e a "forcinha" de 1999, chegou a vez de encerrar essa história de que o Fluminense é um clube beneficiado pelos tribunais.

Chegou a hora do "Caso Héverton"

Na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, o jogador Héverton entrou no segundo tempo do empate sem gols entre Portuguesa e Grêmio, quando na verdade deveria estar cumprindo suspensão, devido a decisão do STJD, que puniu o jogador com 2 jogos por conta de expulsão por ter ofendido o árbitro, após o apito final, em partida contra o Bahia pela 36ª rodada. O primeiro jogo da suspensão fora cumprido conta a Ponte Preta, em jogo válido pela 37ª rodada, devendo Héverton cumprir o segundo jogo na última rodada, em partida contra o Grêmio, a ser disputada no dia 8 de dezembro de 2013.

Porém, a decisão do STJD saiu na sexta-feira, dia 6 de dezembro, não havendo publicação da sentença até a data da partida, ocorrendo esta um dia após o jogo, na segunda-feira. O procedimento de praxe seria o jogador cumprir a sentença imediatamente após a decisão, o que caracterizou, segundo o STJD, uma escalação irregular, punindo a Portuguesa com a perda de 4 pontos, o que rebaixaria a Lusa para a série B, livrando o Flamengo, que havia cometido o mesmo erro no dia anterior ao da Portuguesa, ao escalar o lateral André Santos. Porém, a decisão do tribunal desportivo supostamente feriria o Estatuto do Torcedor, que exigia a publicação da sentença antes de ser cumprida a punição.

De tal forma, torcedores entraram com ações na justiça comum, solicitando a anulação da sentença, recebendo o deferimento de liminares favoráveis, devendo a CBF devolver os pontos para a Portuguesa, e pondo o Flamengo na zona de rebaixamento. Da mesma forma que os torcedores da Portuguesa, torcedores flamenguistas também conseguiram liminares favoráveis na justiça comum para a devolução dos pontos para o Flamengo, o que rebaixaria o Fluminense, voltando a valer os pontos obtidos dentro de campo. Porém, a CBF conseguiu derrubar a liminar de flamenguistas e lusitanos, decretando o rebaixamento da Portuguesa.

Diante do relato dos 3 casos mencionados nos textos, o Torcedor Tricolor entende que o Fluminense Football Club é VÍTIMA diante da imoralidade da crônica esportiva brasileira que atribui a culpa das viradas de mesa ao Fluminense. Se comprovada qualquer atitude antidesportiva do tricolor carioca seus torcedores seriam os primeiros a não aceitar e obrigar o clube a pagar, custe o que custar.

Saudações Tricolores!!!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...