segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Cartas ao Papai Noel - Botafogo

Fala galera! Chegou a vez do Botafogo e o fato de ter caído numa segunda-feira não tem qualquer relação com uma possível zoação, foi coincidência mesmo, já que estamos publicando na ordem que chegam "as cartinhas".

O torcedor da vez é o Pedro Henrique Rezende, botafoguense fanático e estudante de comunicação da UFJF.

Os pedidos do Pedro são bem palpáveis, vamos ver se Papai Noel poderá atendê-lo. Aí vai!

A esperança alvinegra se renova a cada dia
"Estimado Papai Noel, como vai?

Não precisa repetir a pergunta por educação. Perguntar como nós, botafoguenses, vamos é um tanto quanto desnecessário, não acha? Vamos para a segunda divisão, oras! Vamos para o terrível mundo da série B. Lugar de várzeas assombradas, florestas escuras e cavaleiros sanguinários. Não que seja tão fantasioso assim, mas convenhamos que as condições de jogo pioram bastante.


A série B tem muito menos a ver com o futebol em si do que aparenta. A inesquecível “Batalha dos Aflitos” está aí para nos lembrar desse fato (aliás poderia até dar nome à competição). Quem entrar em campo vestindo preto e branco em 2015 terá que “garrinchar”menos e morder mais. Não há espaço para canetas, chapéus e demais objetos cênicos do futebol na segundona. Talvez pisando no gramado armados do jargão “o coração na ponta da chuteira”, os comandados de “não sei quem”, presididos pelo “tomara que dê certo”, poderão conquistar a loucura dos alvinegros mais uma vez.

E por falar em presidir e em loucura, aí vão dois pedidos, Papai Noel. O primeiro: que Carlos Eduardo Pereira faça uma gestão digna do tamanho do clube. Até porque, se não fizer 20% das bobagens que a última gestão fez o saldo já será positivo. Segundo pedido: Loco de volta sim. Por quê? Só quem não é alvinegro faz uma pergunta dessas, bom velhinho. O cara tem 38 anos, gênio forte, errou ao “rachar” o grupo e por aí vai. Mas, sem exagerar no romantismo, qual foi a última vez que um atleta vestiu a camisa do botafogo com tanta paixão pelo clube? Sem dúvida alguma aquela camisa 13 foi a mais importante dos últimos cinco anos da história do clube (sem contar a 10 do gênio aposentado Seedorf).

No mais, é isso. Organização, gestão responsável, boas contratações e tudo mais que puder ser diferente de 2014. Não acredito que o próximo ano será difícil para o fogão, acredito que chegará bem perto dos limites do impossível, mas acredito no meu time. Porque sou supersticioso, fanático, doente, perseverante e sei o que é ser botafoguense. Ser botafoguense é ser Louco!


Um abraço Noel!"
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Um comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...