segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Marco "El Diablo" Etcheverry: do céu ao inferno

Fala galera!

Como todos sabem, temos uma categoria de post aqui no Resenha que trata de jogadores folclóricos. São jogadores marcantes, seja fisicamente, seja por uma jogada. Ou então são jogadores diferenciados, pro bem ou para o mal. Entre os já citados, estão Perdigão, Marcelo Balboa, Capitão, Mauro Shampoo, Beto Cachaça, Ivanov, Amaral, Lalas e por aí vai. Hoje vamos falar de um boliviano, talvez um dos mais famosos de lá ou um dos responsáveis por uma das maiores alegrias futebolísiticas dos bolivianos.

Marco Antonio Etcheverry Vargas é um ex-futebolista boliviano que atualmente é treinador. É considerado o maior jogador boliviano de todos os tempos. Seu apelido também é marcante: El Diablo. Ficou conhecido assim justamente por causa de seu maior feito, nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 1994, realizada nos EUA.

Etcheverry jogou em vários times durante sua carreira profissional. Começou sua carreira no Destroyers e passou por Bolívar, Albacete, Colo-Colo, América de Cali e D.C United. Esteve até no Barcelona e Emelec, mas por empréstimo. Encerrou sua carreira como jogador em 2006, no Bolívar. Pela seleção boliviana, atuou em 71 partidas entre os anos de 1989 e 2003 e marcou 13 gols. Duas semanas após encerrar sua carreira, foi condecorado como "cidadão meritório" pela Câmara dos Deputados boliviana.

Foi o responsável direto pela primeira derrota da seleção brasileira em jogos das eliminatórias. Em 1993, em La Paz, a Bolívia venceu o Brasil por 2 a 0, com gols de Etcheverry e Peña. Para quem não se lembra do gol do El Diablo, foi exatamente um dos frangos mais famosos (e raros) de Taffarel. Vejam no vídeo abaixo:




No entanto, El Diablo foi do céu ao inferno. Após conseguir uma história classificação do seu país para a Copa do Mundo de 1994, sua vida "desmoronou" durante o campeonato mundial. Começou o primeiro jogo da Bolívia no banco de reservas, contra a Alemanha. Este jogo foi, inclusive, o jogo de abertura. Entrou, jogou 4 minutos, fez falta dura em Lothar Matthäus e foi expulso, acusado de agressão após ao lance. Isso mesmo, sua participação na Copa do Mundo de 1994 durou apenas 4 minutos já que depois ele não atuou mais. Veja o lance no YouTube clicando aqui.

Durou pouco, Etcheverry chegou ao céu. Mas "O Diabo" voltou logo logo para o inferno.

Até a próxima!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...