quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Fifa 15 e a ganância dos brasileiros

Fala galera! Na última sexta o Osmar fez uma análise comparativa entre o Fifa 15 e o PES 2015, os dois maiores rivais da história do Futebol Virtual. Ele mostrou que o Fifa perdeu um pouco de mercado no Brasil, como foi comprovado com os comentários dos nossos amigos e dos leitores, pela ausência de times brasileiros no jogo.

Mas afinal, por qual motivo os nossos clubes do coração estão fora da franquia da EA Sports?

É simples... sem muitas palavras difíceis vamos aos fatos.

Para que os times e jogadores apareçam nos joguinhos, a fabricante do game precisa de autorização, essa autorização costuma ser liberada mediante um valor a ser pago aos cedentes, já que a fabricante lucra com a venda dos games, é justo que se dê uma contrapartida a clubes e jogadores.

No Brasil os jogadores recebem do clube um valor mensal chamado direito de imagem. Esse valor está agregado ao salário e teoricamente serviria para cobrir tais autorizações, assim sendo, como o clube já paga ao atleta, o clube seria o dono da imagem do mesmo, podendo revender os direitos para a fabricante do game, e assim foi feito durante muitos anos.

A EA Sports fazia um acordo com o clube, pagava um determinado valor, e estava tudo resolvido, não existia negociação direta com jogador. Alguns clubes ainda tem contrato com a empresa até 2018, e vão receber sua fatia.

Só que mesmo diante de todos esses contratos, alguns jogadores foram à justiça para receber da EA Sports o direito de imagem. Paulo Baier, Aloisio (ex-São Paulo), Diego Tardelli, Felipe (goleiro), Pierre, Marcos Assunção e Fahel são alguns desses mais de mil jogadores.

A empresa informa que em outros países a negociação com os clubes e jogadores não acontece de maneira conjunta, porém existem os sindicatos dos atletas, que respondem por todos eles. No Brasil não existe tal órgão, e negociar com cada um dos jogadores de forma separada torna-se inviável. Com isso, ficamos sem nossos times no Fifa 15.

Agora que o imbróglio foi explicado vamos às considerações.

Eu como apaixonado pelo esporte, pelo futebol e por games não terei o Fifa 15 na minha prateleira. Quando criança me imaginava em um álbum de figurinhas ou em um game de futebol, jogando comigo mesmo, e com certeza não me incomodaria com o fato de ter meu nome lá, mesmo que não recebesse da empresa por isso. Na falta do sindicato acredito que os clubes deveriam ter total autonomia sobre a imagem dos atletas, já que "pagam" por isso também. Me cheira a ganância tal atitude.

A empresa tomou uma atitude sensata, pois os valores das ações podem chegar a números astronômicos.

Pra quem gosta de se atualizar anualmente e não consegue ficar sem seu joguinho o PES 2015, da rival Konami, renegociou os contratos com os clubes incluíndo uma fatia a mais para cada um dos atleta e vai contar com todos os clubes da primeira divisão brasileira além de Portuguesa, Santa Cruz, Vasco, Ponte Preta e Náutico, hoje na Série B.

Isso te ajudou a escolher um jogo pra 2015 ou a presença de times brasileiros é o que menos importa?

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 comentários:

  1. Já recebem direito de imagem e ainda quer mais? Camarada gosta mesmo de dinheiro, hein. Se ainda fossem coitadinhos.

    ResponderExcluir
  2. eu apareceria num jogos ate de graça ou ate mesmo pagando

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...