quinta-feira, 4 de setembro de 2014

E o Grêmio foi punido

Mais energia gasta em função do adversário
do que a favor do próprio time
Foto: Reprodução/ESPN
Depois de muita polêmica, o STJD decidiu punir o Grêmio, sob o argumento de injúria racial desferida por torcedores, em uma atitude que ficou marcada pela imagem da torcedora com palavras ofensivas dirigidas ao goleiro Aranha. Apesar dessa instância não representar ainda uma decisão final, pois cabe recurso ao pleno, já repercute em todo o mundo o ocorrido.

Tentando me abster de reações passionais, tentei fazer uma análise da forma mais racional possível, elencando questões sobre o tema. Primeiramente, eu levanto a pergunta:

Houve de fato uma manifestação racista nessa situação?

Bom, existe quem argumente que em uma partida de futebol, xingamentos são comuns e servem como uma forma de intimidar o adversário. Seria, portanto, uma espécie de haka do esporte bretão! Teriam o mesmo efeito e a mesma finalidade de vaias, ou outros tipos de xingamentos, já que desestabiliza aquele é alvo das "benevolências".

Sobre esse ponto, sinceramente não consigo imaginar que se tratava de uma simples tentativa de intimidação desportiva. Se nós deixarmos que essa situação passe em branco, de forma sutil a mentalidade racista vai se enraizando e se tornando cada vez mais banalizada. O contexto faz as coisas tomarem proporções maiores ou menores, e nesse caso penso que foi a pior possível.

Se houve manifestação racista por parte de torcedores, é justo o clube ser punido?

Sobre isso, há um amplo histórico. Já foi discutida pelo menos nos últimos 15 anos a punição aos clubes devido a atitudes da sua torcida. Argumentou-se que isso era praticado na Europa e em outros locais onde o futebol é desenvolvido. Apesar de eu considerar justa a punição ao clube, a eliminação sumária da competição faz a grande maioria pagar pelos erros de uma minoria, principalmente porque o fato não ocorreu de forma generalizada. Aliás, foi tão pontual que tomou a forma de uma torcedora. Não foi uma briga entre torcidas organizadas.

Nesse caso, a torcedora deve ser punida?

Sim, deve ser punida. Severamente punida. Mas não pela mídia. Não por vingadores mascarados. Em nosso país existem LEIS que devem ser respeitadas. Se de fato ela for condenada, pagará pelos seus erros de acordo com o previsto na legislação. Não com juros nem correção monetária por parte de ninguém. Até porque, devido à repercussão, quem estava envolvido já deve ter repensado seriamente nas atitudes.

Qual o limite entre a provocação e a ofensa?

Esse é o ponto central da discussão. Como é uma linha tênue, a interpretação acaba se dando de forma muito particular, e aí ocorrem os excessos. Particularmente, vou ao estádio pensando em torcer para o meu time, e não para gritar contra o adversário. Não entendo muito porque pessoas gastam mais energia gritando contra os oponentes do que a favor do seu time do coração. Enfim, vai entender...
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...