terça-feira, 23 de setembro de 2014

Crime ambiental

Fala galera! No último 15 o STJD puniu o América Mineiro com a perda de 21 pontos na Série B do Brasileirão. O motivo? O jogador Eduardo, lateral contratado junto à Portuguesa, não poderia ter sido escalado.

Segundo o RGC (Regulamento Geral das Competições) um jogador não pode atuar em mais do que duas equipes durante uma mesma temporada. Eduardo já havia defendido o São Bernardo, onde atuou na primeira fase da Copa do Brasil, e a Portuguesa, nas seis primeiras rodadas da Série B.

Com a transferência de Eduardo para o Coelho, ele não poderia mais entrar em campo em competições oficiais até o final de 2014.

Ok, o regulamento foi cumprido (os tricolores adora essa afirmação), mas será que não há uma inversão dos culpados nesse caso? Em Agosto eu já havia mostrado vários casos onde a CBF, (des)organizadora do futebol brasileiro, poderia ter evitado problema aos seus filiados, mas se omitiu, ou pior, induziu ao erro.
Eduardo treina mas não pode jogar

Em qualquer campeonato de várzea o atleta não poderia ter sido inscrito. Me recordo que em 2006, na busca pelo milésimo gol, Romário assinou com o Tupi, de Juiz de Fora. Na ocasião a CBF impediu seu registro, já que o contrato do atleta com o Miami se encerrou após o fim da janela de transferências. Com isso a confederação impediu uma punição ao clube juizforano (há controvérsias sobre a forma como foi analisado o caso, já que Romário não veio transferido, seu contrato acabou, com isso ele é repatriado automaticamente).

O caso do América-MG tem ares de coincidência. Se a CBF sabia que o atleta não poderia mais jogar durante essa temporada, por qual motivo aceitaram a inscrição do atleta? Não seria muito mais simples e no ato da inscrição já fosse feito o veto, como foi com Romário? Como o BID informa uma inscrição de um atleta que não pode jogar?

Muitos defendem que o clube "deu mole". Ora... se eu chego pra registrar um atleta e o registro é aceito, eu já parto do princípio que está tudo legal! Outro detalhe que me incomoda é saber que cerca de 18 dias antes do caso vir à tona, o jornal Lance! publicara uma matéria questionando a atuação de Eduardo. Se na mesma época CBF e América tivessem chegado a uma conclusão, a pena poderia ser bem menor e o clube bem menos prejudicado.

Assaram o Coelho, isso é fato, e espero que esses pontos não mudem o rumo do clube no campeonato. Se antes ele brigava pelo acesso, agora sua luta é contra o rebaixamento. Time pra reverter o quadro o América tem, resta saber se terá forças pra isso.

Espero que não aconteça outro crime como esse, outro crime ambiental, e que o Coelho permaneça na Série B!

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...