sexta-feira, 8 de agosto de 2014

#NãoVaiTerEleição

Fala galera! Na semana passada o Thiago nos deu um panorama sobre a situação de Eurico Miranda, um dos candidatos a presidência do Vasco no pleito desse ano. A votação estava marcada para quarta-feira, dia 6 de agosto, mas em virtude de várias dúvidas sobre a relação de votantes, ela foi adiada para 11 de novembro.

Tentando entender melhor, e contando com a ajuda de Bruno Guedes, blogueiro do ESPN FC e jornalista da Agência Efe, que inclusive já foi um dos nossos entrevistados aqui do Resenha Esportiva, pudemos enxergar melhor os problemas encontrados e também entender como funciona o processo eleitoral no Vascão.
A cúpula reunida

Bruno esteve no Bate Bola 1ª Edição, da ESPN Brasil, e depois tive a oportunidade de trocar algumas palavras com ele para dirimir as dúvidas que ficaram.

O Vasco conta hoje com cerca de 13 mil sócios aptos a votar. Esses sócios devem estar em dia com a mensalidade e tem que ter data de registro no máximo até abril de 2013. Ou seja, quem se tornou sócio após essa data, não teria direito a voto nesse pleito.

O problema é que dessa relação aparecem cerca de 3 mil sócios que tiveram seus registros confirmados entre março e abril do ano passado, ou seja, no limite para participar da eleição. Muitos deles - cerca de 2700 - apresentaram inconsistências nos dados de registro. O clube convidou esses possíveis eleitores para regularizar a situação, apresentando documentos, mas muitos não compareceram.

Entre os problemas identificados podemos ver:
* em torno de 600 sócios morando em um mesmo endereço
* sócios que não possuem endereço
* sócios que "moram" na própria sede do clube
* eleitores sem cpf ou identidade
* muitos eleitores sem nenhum dado de contato (telefone ou e-mail, por exemplo)
* eleitores com dois cadastros, ou seja, com direito a dois votos

Esses dados foram levantados por uma Comissão de Sindicância composta por 10 membros dos conselhos do clube de São Januário. A criação da Comissão foi exigida em 8 de agosto de 2013, mas o presidente do clube, Roberto Dinamite, mesmo com um pedido de urgência para formação da mesma, só indicou os nomes para compor o quadro em 2 de setembro, adiando em quase 1 mês o início dos trabalhos.

Para piorar a situação, o 1º Vice-Presidente do Vasco, Antonio Peralta, dificultou o início dos trabalhos da comissão, não liberando os documentos necessários para análise. Somente depois de 15 de outubro que os mesmos foram entregues, e só aí começaram a análise.

O relatório final da sindicância interna foi entregue à Polícia Civil que vai acompanhar todo o processo eleitoral de perto, e continua a investigação do caso.

O mais triste é imaginar que o que acontece ao Vasco, pode ser que esteja acontecendo em todos os clubes do país. Não pense você que seu time está ganhando títulos, não aparece nas páginas de fofoca, e não tem nada errado... estamos lidando com políticos, pessoas da pior espécie... não à toa escutamos o Zico reafirmando todos os dias que nunca será candidato a presidente do Flamengo. Ele não quer sujar sua imagem e seu nome, com certeza.


Confiram agora como funciona o processo eleitoral do Vasco:
Os sócios aptos votam em chapas, e não em um determinado candidato. Após o fim da eleição as duas chapas com maior votação vão indicar seus nomes ao Conselho Deliberativo. Esse Conselho tem um total de 300 cadeiras das quais 150 pertencem aos conselheiros natos, que são os beneméritos, 120 vão ser indicadas pela chapa vencedora, 30 serão indicadas pela segunda chapa mais votada.

Após as 300 cadeiras estarem completas, aí sim, esses 300 nomes elegerão o presidente do clube e ele pode ser qualquer um, não precisa ser da chapa vencedora. No caso de Eurico Miranda, que hoje é o presidente do Conselho de Beneméritos, mesmo ficando com o segundo lugar na eleição dos sócios, sua chance de ser eleito o presidente na segunda eleição é muito grande. Resumindo... ele pode voltar!

Acho que a situação do Vasco não pertence só ao Vasco e aos vascaínos, por isso fiz questão de estudar o caso. Acredito que esse processo pode ser o ponto de partida para que os cartolas coloquem o clube acima de seus interesses pessoais. Enquanto você defende Euricos, Márcios Bragas e Montenegros, seu clube afunda e o bolso deles continuam enchendo... prova disso é a situação em que se encontram Flamengo e Botafogo também... e se não fosse a Unimed, se encontraria também o Fluminense (se é que por trás desse patrocínio não existe o caos).

Por hoje é só... Fui!!!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...