terça-feira, 19 de agosto de 2014

Formação quebrada

Fala galera! Na semana passada o treinador das seleções brasileiras de base, Gallo, convocou a seleção sub-21 que disputará três amistosos no Catar entre os dias 1 e 10 de setembro. A relação conta com 22 atletas e é o primeiro passo do projeto olímpico de 2016.

Muito se fala em renovação, em estruturação e investimento na base, mas não é o que percebemos diante dessa convocação.


Outro dia li uma observação de Isaías Tinoco no Facebook, ex-gerente de futebol de Flamengo, Vasco e Guarani, e ele fez a seguinte citação: "Na lista onze atletas atuam fora do país, pela faixa etária da convocação significa que não completaram o ciclo da base no Brasil, ou seja, não estão formados na escola brasileira e muito menos na dos países onde jogam. A CBF, agindo assim, incentiva o êxodo. É hora de uma atitude dura para se reorganizar o futebol".

E analisando friamente é isso mesmo que vem acontecendo. Quando um garoto sai aos 18, 19 anos para a Europa, ele não está formado aqui, e chega lá integrando os elencos profissionais, ou seja, sem participar da base e continuar a formação. Com isso, cada dia mais, temos jogadores com deficiências na nossa seleção principal.
Brasil fatura Torneio de Toulon, ainda é pouco


Se pegarmos o elenco que disputou a Copa de 2014, dos 23 atletas convocados, 15 saíram do país com 21 anos ou menos.

Casos como os de Dante, Luiz Gustavo, Hulk e até mesmo David Luiz, Fernandinho, Maxwell e Daniel Alves, jogadores que só se tornaram conhecidos do torcedor brasileiro depois de embarcarem para a Europa, são cada dia mais frequentes. Jogadores que saem cedo, voltam ao Brasil, e só depois se tornam referência, como Thiago Silva, Paulinho e Jô, também estão nessa lista. E ainda os que são grandes promessas como Neymar, Oscar, Bernard, William e Marcelo, saíndo muito cedo do país e perdendo parte de sua formação.

Compartilho da opinião de Isaías e vou mais além. Talvez devesse ser exigência mínima para convocação nas categorias de base que o jogador atue dentro do país. Isso impediria essa saída precoce e ajudaria na formação do atleta.

Mas diante da crise financeira dos nossos clubes e da crise técnica da nossa seleção, vejo a CBF de mãos atadas nesse caso.

E enquanto isso não se resolve, vamos perdendo qualidade e títulos.

Fui!

Vejam a convocação de Gallo:

Goleiros
Ederson (Rio Ave-POR)
Jacsson (Internacional)

Zagueiros
Dória (Botafogo)
Marquinhos (Paris Saint-Germain-FRA)
Vinicius (Lazio-ITA)
Wallace (Braga-POR)

Laterais
Fabinho (Monaco-FRA)
Gilberto (Internacional)
Wendell (Bayer Leverkusen-ALE)
Douglas Santos (Udinese-ITA)

Meias
Alison (Santos)
Danilo (Braga-POR)
Lucas Silva (Cruzeiro)
José Wellison (Vitória)
Luan (Grêmio)
Rafinha Alcântara (Barcelona-ESP)

Atacantes
Ademilson (São Paulo)
Alisson (Cruzeiro)
Douglas Coutinho (Atlético-PR)
Otávio (Internacional)
Vinicius Araújo (Valencia-ESP)
Vitinho (CSKA-RUS)
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Um comentário:

  1. Hoje sai a seleção principal. Será que teremos surpresas?

    Quanto ao post, não é só jogador saindo cedo demais. Tem muito jogador queimando etapa e subindo cedo também. Muitos podem dizer que o Pelé, aos 17 anos, já era titular da seleção, mas se esquecem que estão falando do Pelé. Com o Neymar é quase a mesma coisa. Subiu com 17 anos e não demorou muito para ser titular na equipe do Santos. Mas Neymar também é um fora de série, um outlier. Nem todos são iguais a esses dois que eu citei, por isso é preciso melhorar a qualidade da formação dos jogadores das divisões de base e cuidado para não estragarem o jogador.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...