sábado, 9 de agosto de 2014

Aprendendo a fazer dinheiro com o Southampton

Fala galera!


Na semana passada, escrevi o tradicional post do vai e vem do mercado europeu da temporada 2014/2015. A medida que fui procurando e escrevendo, fui notando uma particularidade que ainda não tinha percebido. Muitos dos jogadores que citei como contratações destaques vieram do discreto time inglês do Southampton. Foi então que decidi procurar mais a fundo sobre isso, pra saber se realmente era algo notável ou se era só coisa da minha cabeça. Mas não, não era só coisa da minha cabeça...

Há 3 anos, a equipe do Southampton ainda disputava a terceira divisão do campeonato inglês e pouco era lembrado. Só era citado como referência quando se falava de algumas jóias ou promessas do futebol inglês, que desabrocharam em suas categorias de base, como Theo Walcott, Gareth Bale e Alex Oxlade-Chamberlain. Pois bem, na última temporada (2013/2014), o Southampton não só já estava na Premier League - a 1ª divisão do inglês - como fez a melhor participação de sua história, terminando em 8º lugar, logo atrás do todo-poderoso Manchester United e à frente de tradicionais equipes como Newcastle United, West Ham e Aston Villa.

Hoje, o Southampton colhe os frutos da sua boa temporada e é, de longe, a equipe que mais obteve receitas nessa janela de transferência. Após a venda de 5 dos seus principais jogadores, que se destacaram na temporada passada, o clube já arrecadou nada mais nada menos que €120 milhões (cerca de R$360 milhões). Para efeito de comparação, a segunda equipe que mais lucrou foi o Mônaco (que vendeu James Rodriguez para o Real Madrid, por exemplo), faturando um total de €86.5 milhões (sendo que €80 milhões vieram do colombiano).

Vou listar abaixo as 5 vendas responsáveis por todo esse giro de montante nos cofres do Southampton:
  • €37.5 milhões (R$112.4 milhões) pelo lateral esquerdo Luke Shaw, que foi para o Manchester United.
  • € 31 milhões (R$ 93 milhões) pelo meia Adam Lallana, que foi para o Liverpool.
  • € 25,3 milhões (R$ 75,8 milhões) pelo zagueiro Dejan Lovren, que também foi para o Liverpool
  • € 20,3 milhões (R$ 60,9 milhões) pelo lateral direito Calum Chambers, que foi para o Arsenal.
  • € 5,5 milhões (R$ 16,5 milhões) pelo atacante Rickie Lambert, outro jogador que foi parar no Liverpool

Além dos jogadores, o Southampton perdeu o técnico Pocchetino, para o Tottenhem. Para o seu lugar foi contratado o holandês Ronald Koeman, que já demonstrou até certa insatisfação com a venda excessiva de jogadores e poucas contratações, ao postar uma foto de um campo vazio. Mesmo com grande sobra depois de tantas vendas, o Southampton não deve gastar a rodo para montar o elenco para a próxima temporada. Reflexo disso é que seus dois primeiros reforços foram o sérvio Dusan Tadic e o italiano Graziano Pellè, que estavam na Holanda. Acertou também os empréstimos dos atacantes Osvaldo, da Juventus, Mayuka, do Sochaux, e Billy Sharp, do Doncaster.

É notória a mentalidade e intenção do clube: gastar o menos possível, amadurecer as contratações para bons negócios futuros, continuar investindo pesado em suas categorias de base, descobrir novos Bales, Walcotts, Sahws, Oxlade-Chamberlaims e Lallanas e faturar mais milhões e milhões.

Vale o investimento!

Até a próxima.
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...