quinta-feira, 7 de agosto de 2014

A liga nacional fortalece a Seleção?

Bayern campeão foi um prenúncio de 2014?
Uma Seleção campeã do Mundo influencia o seu campeonato nacional? Ou o campeonato nacional influencia e credencia uma Seleção a ser campeã? Nos últimos anos, fomos espectadores das mais diversas teorias a respeito do assunto. Com o auge do Barcelona, que formou a base da Espanha campeã de 2010, além de outras estrelas que desfilavam seu futebol pelos gramados da terra da tourada, não poucos eram os que cravavam: o Espanholzão é o melhor campeonato do mundo e isso fez a diferença para a Seleção! Mas será de fato que existe essa relação?

Desde o início dos anos 90, a Inglaterra tem colocado grandes equipes no cenário global. Abriu seu campeonato a estrangeiros e, ao que parece, o English Team não percebeu que era para ter vencido algum campeonato... Aí surge a outra vertente: "campeonatos abertos prejudicam a equipe nacional por dar preferência a craques renomados em detrimento de novos talentos. Portanto, a qualidade elevada do campeonato influencia de forma inversa a Seleção".

Eu sou da opinião de que toda essa conversa não passa de engodo. A Alemanha não não foi campeã em 2014 porque o Bayern está na crista da onda, até porque a final da Champions League foi disputada entre duas equipes de Madrid e deveria indicar uma boa participação da Espanha na Copa. Tampouco o Barcelona venceu tudo devido ao domínio espanhol durante 6 longos anos.

Se fosse assim, o Brasil deveria ter um dos campeonatos mais valorizados do mundo, assim como a Argentina, que, convenhamos, possui um torneio de várzea concorrido de verdade por pouquíssimas equipes. Ah, quem me dera que nosso futebol 5 estrelas pudesse ser todo jogado aqui por perto, para que pudéssemos presenciar as apresentações de gala de nossos maiores craques, com uma identidade local que refletisse toda a paixão nacional.

A verdade nua e crua é que a qualidade gira no mesmo sentido do dinheiro. Por onde o cifrão andar e onde houver investimentos de qualidade na estrutura, pode procurar pela qualidade, que lá estará.
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 comentários:

  1. Não creio que haja uma regra pra essa questão. O Bayern venceu a Liga em 2013 com apenas 5 jogadores alemães, por exemplo, e a Alemanha venceu a Copa de 2014. Em 2006 a Itália ganhou o Mundial, 3 anos depois a Inter, que era o time imbatível da bota na época, venceu a Liga com 100% de estrangeiros na equipe titular.

    Por outro lado temos a Espanha, como você bem citou, que tinha 20 dos 23 jogadores atuando dentro do país, e apesar de muitos jogadores do Barça, pouco se parecia com o estilo de jogo da equipe catalã.

    Porém acredito que possa ter um efeito contrário. Uma boa seleção pode alavancar o futebol do país. É só notar como os brasileiros ficam quando temos um tenista campeão, um nadador campeão ou um time de basquete campeão...

    ResponderExcluir
  2. Brasileiro gosta é de ganhar, né (rs)!

    Pra mim é o seguinte, aonde o dinheiro é bem aproveitado, os resultados aparecem. Não adianta ter talento, se não tem quem e como desenvolver esses talentos. Pra mim, a situação dos campeonatos do Brasil e da Argentina são exatamente as mesmas. A diferença é que no Brasil a economia é um pouco mais forte, e isso traz a balança um pouco mais para o nosso lado.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...