terça-feira, 26 de novembro de 2013

Dedé ou Didi?

Fala galera! Pretendo me aposentar dessa frase, to cansado de escrever isso todo dia, mas como isso não tem nenhuma relação com a postagem, melhor eu decidir sozinho. Aliás... é sobre uma decisão do último fim de semana que vou falar.

O zagueiro Dedé, do Cruzeiro e da Seleção Brasileira, pediu para ficar de fora da partida contra o Vasco no último sábado. Dedé alegou que não se sentiria bem defendendo seu clube de coração, ainda mais na situação que o clube se encontrava na tabela. Ao mesmo tempo, o Cruzeiro já era campeão e não precisaria dos serviços do zagueiro.

Nilton, outro jogador que passou pelo Vasco, ao ser entrevistado pelos repórteres da Bradesco Esportes foi bem claro em sua opinião, ele disse que é profissional e precisa jogar para o time que paga seu salário, que por mais que tenha amigos e carinho pelo Vasco, ele precisava ajudar o Cruzeiro na partida.

Me pareceu muito bonita a atitude de Dedé, mas concordo mais com Nilton nessa situação, talvez por eu ter uma formação voltada para a razão mais do que para a emoção. O volante está certo, ele não pode abrir mão de defender a empresa que lhe banca.

E Dedé correu o risco de passar pelo menos que passou Edmundo há 12 anos atrás. Edmundo jogava no mesmo Cruzeiro contra o mesmo Vasco, e o jogo no Rio de Janeiro também, só que em São Januário. O Animal havia dito durante a semana que não gostaria de marcar gol contra seu time do coração.

No fim da partida, pênalti para o Cruzeiro, Edmundo parte pra bola e praticamente recua para o goleiro cruzeirense... depois da partida Zezé Perrela dá entrevista anunciando a dispensa do atacante.


Deixando de lado a situação da partida, em que o Cruzeiro realmente poderia poupar o time, acreditam que Dedé fez o certo em anunciar esse desejo, como fez Edmundo em 2001, ou seria melhor esse assunto ter sido somente interno? Não teria sido melhor uma decisão partindo do treinador, já que era muito provável que vários reservas entrariam nesse jogo? Dedé jogou pra torcida ou não?

Respostas com vocês...

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

5 comentários:

  1. Olá, Luiz!
    Se você permite... Sou RADICALMENTE contra essas posturas de jogadores que, sem personalidade nenhuma são capazes de agir de maneira bizarra. Nem quero entrar na questão do profissionalismo. Ainda mais atualmente em que jogadores mudam de time igual mudam de chuteiras. Não vejo nada de bonito ou gratidão nisso. É nessa hora que o "se" vira o protagonista... E“se” o Cruzeiro estivesse precisando de um ponto para ser campeão? A própria torcida o teria hostilizado de todas as formas, ou seja, vejo muita conveniência nisso. www.assuntodofutebol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Fábio, eu penso um pouco assim. O futebol mudou, hoje é um esporte extremamente profissional, aquela história de amor à camisa já era... e tá claro na foto do próprio Dedé aí no texto... pra mim ele jogou pra torcida, quis fazer média, só que se um dia acontece um lance "tipo Edmundo", ele tá perdido!

      Excluir
  2. Luiz, independente de ser vascaíno, achei o gesto do Dedé bonito, da mesma forma que acharia se fosse o Rogério Ceni fazendo o mesmo com o São Paulo, ou até mesmo o Fábio Luciano fazendo isso com o Flamengo. Independente do tempo de estadia desses jogadores em seus times, é fato que se tornaram ídolos e ganharam o carinho da torcida. Nada mais justo do que tentar recompensar o time que o trouxe para o mundo, ou que o deu fama e dinheiro ou então que teve um belo acolhimento, seja do clube, seja da torcida. Achei válido o discurso do Dedé e acho que ele realmente não gostaria de ver o Vasco rebaixado, assim como acho que se o Cruzeiro ainda não fosse campeão e almejasse por algo no campeonato, ele jogaria e faria de tudo pra vencer a partida, com o profissionalismo que sempre teve. Mas concordo com vocês quando disseram que hoje em dia o futebol está muito profissional e exemplos como esses são mais raros a cada dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fosse um jogador do Flamengo que pedisse pra não jogar porque teve uma ligação muito forte com o Cruzeiro, esse jogador não seria o meu preferido... Já imaginou se o Pedro Ken não joga contra o Coritiba porque é muito grato ao Coxa?

      O problema não é o hoje, o problema é o depois, pra carreira dele, hoje ele fez essa festa, amanhã ele entra contra o Vasco, falha num momento decisivo do jogo, pronto... nunca mais veste a camisa do Cruzeiro...

      Excluir
  3. Claro que o Dedé não seria o que é sem o Vasco e que o Cruzeiro não precisava dele para o jogo, mas ele precisava ser profissional e essa história não poderia ter vazado. Sobre a história do vídeo, legal pra caramba, não conhecia ainda

    Fiz um paralelo de um namoro com a história da renovação do Kleina com o Palmeiras. Agradeço se puder passar lá também! camisa11oficial.blogspot.com.br/2013/11/o-namoro-entre-palmeiras-e-kleina.html

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...