sexta-feira, 15 de novembro de 2013

A falta de bom senso com o Bom Senso FC

Fala galera!

O Bom Senso F.C. foi notícia nas principias mídias esportivas do país nos últimos dois dias. Para quem não sabe, este é um movimento encabeçado por vários jogadores do futebol brasileiro, que visam buscar junto à CBF, condições mais confortáveis para os profissionais do futebol brasileiro.

Pois então, o que eles pedem? Entre as principais reivindicações, temos:

  • Temporada mais curta: a CBF teria que enxugar o calendário anual, reduzindo o número de datas oficiais e, por consequência, diminuindo o número de lesões e melhorando a qualidade do futebol apresentado.
  • Adequação do calendário ao modelo europeu, onde a temporada começa em agosto e termina em maio, com férias em junho e pré-temporada em julho.
  • Férias sem interrupção: algo que não vem acontecendo e tem sido desrespeitado pelos clubes que chegam às finais do Mundial de Clubes e da Copa Sul-Americana.
  • Fair play nas finanças: combater os calotes no futebol, como os salários atrasados e o direito de imagem. Os jogadores querem que os clubes sejam transparentes e apresentem planos financeiros detalhados.

Pois bem, a CBF simplesmente resolveu ignorar tudo isso e não se posicionar oficialmente. Pior ainda, resolveu implantar um esquema de boicote aos jogadores. E, a partir daí, os jogadores resolveram intensificar as manifestações, que deixaram de ser somente verbais. Nos jogos dessa última rodada do Brasileirão podemos ver casos onde os jogadores ficaram os 30 segundos iniciais do jogo de braços cruzados, como no jogo entre Grêmio e Vasco. No duelo entre São Paulo e Flamengo, o árbitro repreendeu esta atitude e os jogadores ficaram tocando bola, de um lado para o outro do campo, até que esses 30 segundos passassem. O juiz, nessa situação, nada pôde fazer. Além disso, faixas entraram em campo junto com os jogadores, indagando: "Amigos da CBF: e o bom senso?".

Pois é, o bom senso está em falta justamente por parte da CBF, que deveria ter sido a primeira a se manifestar e defender os jogadores. Mas claro, não é conveniente. E muito menos interessante (leia-se lucrativo) para eles. Os jogadores já prometem que, caso nenhuma atitude seja tomada pela Confederação, esse tempo de "braços cruzados" só vai aumentar, de rodada a rodada.

Será que vamos ter que chegar no nível de simplesmente não termos jogo (já que o ato por trás dos "braços cruzados" é justamente para simbolizar uma possível greve), para que o mundo inteiro fique sabendo e a CBF, só assim, dê o seu jeito? Vocês, amigos do Resenha Esportiva, estão do lado de quem? Será que a CBF tem alguma ponta de razão em boicotarem os protestos e os jogadores? Ou os jogadores estão certo, estão sendo "desrespeitados" e devem continuar as manifestações?

PS: só como demonstração de como esse movimento é forte e tem tudo para conseguir bons resultados, segue a lista dos jogadores participantes: Paulo André, Dida, D'Alessandro, Alex, Rogério Ceni, Barcos, Gilberto Silva, Lincoln, Fabrício, Rafael Moura, Gabriel, Juan, Alex, Deivid, Jadson, Edu, Bruno, Correa, Edu Dracena, Paulo César e Alessandro. Internacionalmente, ainda contam com o apoio de Neymar, Kaká e Robinho.

Até a próxima!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Um comentário:

  1. Só agora os jogadores perceberam que sem eles não tem espetáculo. Se os jogadores tivessem um mínimo de intelectualidade teriam uma percepção mais apurada dos fatos, consequentemente, não se submeteriam a tantas mazelas vindas das federações e Clubes. http://www.assuntodofutebol.com.br/

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...