terça-feira, 8 de outubro de 2013

Porque Oscar não jogou na NBA?

Fala galera! Há pouco tempo comentamos sobre a entrada de Oscar, um dos melhores jogadores da história do basquete, no Hall da Fama em Springlfield, Estados Unidos. Essa honraria não é pra qualquer um, e na ocasião ele se eternizou com um dos maiores da história realmente, o que era questão de tempo pra acontecer.

Mas mesmo com todos os recordes, todos os títulos e todas as homenagens, ainda temos muitos brasileiros (e somente brasileiros) que questionam o que o camisa 14 significa para o basquete mundial.

Muitos questionam o fato de que Oscar “não enterrava” ou então o principal, que ele nunca jogou na NBA. Mas não é bem assim a história, e por isso vou explicar pra sanar qualquer tipo de dúvida.
Oscar contra Barkley e contra Pippen, sempre em alto nível

Em 1984 o brasileiro defendia o Caserta, da Itália, e quebrava recorde atrás de recorde por lá. Sendo considerado um dos maiores do basquete mundial, foi selecionado no Draft dessa temporada, ao lado de nomes como Michael Jordan, Hakeem Olajuwon, Charles Barkley e John Stockton. Ou seja... só fera!

Oscar foi chamado para defender o New Jersey Nets, como 131ª escolha na ocasião. Foi disputar o “Camp”, que são os treinamentos para novatos, onde normalmente os times decidem se ficam com os jogadores ou não. Jogou 4 ou 5 partidas nas “Summers Leagues” (as ligas de verão para esses novatos), foi cestinha em todas elas, inclusive em partida contra o Philadelphia 76ers que tinha Barkley como calouro.

Os Nets quiserem fechar contrato com o brasileiro (apenas Jeff Turner, o 17º escolhido no geral, tinha contrato garantido), mas ele não quis, pois não poderia mais defender o Brasil caso essa contratação se concretizasse.

Na ocasião, qualquer atleta que entrasse na NBA, nunca mais poderia defender sua seleção. A liga americana era considera a única profissional em todo o mundo, por isso jogadores consagrados não defendiam os Estados Unidos, que normalmente mandava equipes universitárias (e não menos fortes) para as competições mundiais. E o basquete era considerado um esporte amador na ocasião.

Sendo assim, Oscar preferiu voltar à Itália e continuar defendendo nossa seleção, o que demonstra um grande sinal de patriotismo de sua parte.

Anos depois a FIBA liberou para que os jogadores da NBA pudessem disputar partidas oficiais entre seleções, assim foi possível ver o Dream Team de 1992 em quadra, mas nessa altura do campeonato já era tarde para Oscar, que com 34 anos não teria mais gás para um recomeço.

O resto você já conhece, o brasileiro bateu vários recordes, nós vencemos os americanos em Indianápolis e bla bla bla bla bla.

De qualquer forma, fica aí a história verdadeira para quem duvidava do potencial de nosso eterno “Mão Santa”.

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...