segunda-feira, 14 de outubro de 2013

As novas eliminatórias - Europa

Fala galera! Estamos próximos do fim das Eliminatórias para a Copa de 2014, de um modo geral é uma competição cansativa, pois além de muitos jogos que as seleções disputam, o espaço entre as rodadas é longo, e a competição toda dura até 2 anos.

A partir do ano que vem, as seleções que não se classificaram para o Mundial já começam a traçar um planejamento para estarem na Copa de 2018, na Rússia, e aproveitando essa onda de ajuste no calendário, resolvi propor alteração no formato das Eliminatórias.

Começamos hoje com a Europa, o continente que conta com mais vagas no Mundial. As eliminatórias se iniciaram em setembro de 2012, pouco depois do encerramento da Eurocopa.

Por lá a UEFA divide as 53 seleções em 9 grupos, 8 com 6 equipes e 1 com 5 equipes. No final disso tudo, o campeão de cada grupo se classifica para a Copa. Os 8 melhores segundos colocados disputam uma repescagem, com 4 confrontos de mata-mata, os vencedores completam o time dos 13 países europeus que virão para o Brasil.

Como falei, é longa a competição, muito espaçada, mas mais do que isso, ela nos apresenta partidas absurdas como a vitória da Ucrânia sobre San Marino, por 9x0, ou da Inglaterra, sobre o mesmo San Marino, por 8x0. Além do principado famoso pela Fórmula 1 ainda temos seleções como Ilhas Faroe e Andorra, que não marcaram nem sequer 1 ponto no torneio.

Realmente são necessários esses jogos mesmo já sabendo quem ficará com os 3 pontos no final? Aquela história de não tem mais bobo no futebol não se aplica nesse casos...

Então a minha sugestão é a seguinte:
* As 18 seleções mais bem colocadas no ranking da Fifa já estariam pré-classificadas para a fase final.
* As outras 35 seleções disputariam, em 7 grupos de 5 equipes, as vagas restantes para a fase final. As partidas seriam em turno e returno dentro dos próprios grupos.
* O primeiro colocado de cada um desses 7 grupos se juntariam aos 18 pré-classificados, somando 25 equipes. Essa equipes seriam divididas em 5 grupos de 5 equipes cada, jogando também em turno e returno dentro dos grupos.
* A final dessa fase, as 2 melhores seleções de cada um dos grupos se classificaria de forma direta pro Mundial.
* Os 5 terceiros colocados mais o melhor 4º colocado fariam 3 confrontos em mata-mata, para definir os outros 3 países que representariam a Europa.
* A competição se iniciaria em Janeiro de 2016. Para as seleções que não estarão na Euro é uma boa oportunidade de se manterem ativas, para as que participarão da competição, uma ótima chance de deixar o time no ponto de bala para o torneio.

***Observação: para 2018, com a pré-classificação da Rússia, um dos grupos da pré-eliminatória teria apenas 3 equipes.


Dessa forma evitaríamos jogos como os já citados, e aumentaríamos a experiência internacional de seleções menores, já que ao invés dos 10 ou 12 jogos de hoje, as que se classificarem para a segunda fase poderiam disputar até mesmo 20 partidas contra outras seleções de nível. E mais... teríamos cada jogão nessa fase final!!!

Eu sei que é utopia, é loucura, mas minha tentativa é de tornar as partidas das eliminatórias mais atraentes, ao contrário de hoje, quando praticamente tudo é bem previsível. Ou você imagina que no formato atual teremos uma Itália, uma Alemanha ou uma Espanha passando aperto para se classificar?

Em breve voltamos com mais sugestões, enquanto isso não deixem de curtir nosso Facebook e nosso Twitter.

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...