sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Copa América: a vergonha do basquete brasileiro

Fala galera!

Muita gente deve ter acompanhado - nem que seja através das manchetes - a vergonha que o basquete brasileiro proporcionou nessas últimas semanas, na Copa América realizada em Caracas, Venezuela. Pela primeira vez em sua história, a Seleção Brasileira não conquistou a vaga para o Campeonato Mundial. Tudo bem que o Brasil ainda pode pleitear uma das vagas para "equipes convidadas" - e é bem possível que consiga já que será a próxima sede olímpica, por exemplo- mas convenhamos que esta "vaga comprada" está longe do ideal.

Depois de incríveis 4 jogos e 4 derrotas, sobraram poucas explicações e muitos culpados foram apontados. Muitos pediam a cabeça do técnico argentino Rubén Magnano, muitos crucificaram os jogadores que participaram dessa pífia campanha e muitos apontaram os jogadores da NBA que pediram dispensa e não vieram representar a pátria, Além disso, claro, a incompetência dos dirigentes e a falta de investimento e incentivo para o basquete também vieram à tona.

É difícil apontar um culpado, talvez seja um pouco de todos eles. E é melhor que tenha acontecido este vexame agora do que mascarar o fracasso com uma (não merecida) classificação para a 2ª fase, por exemplo. Agora é a hora de muita coisa ser revista. Acho que a demissão do (muito) competente Rubén Magnano não é nem de longe a solução ideal. Faltou confiança, faltou estrutura. Faltou, é claro, a presença dos grandes astros brasileiros da NBA, que pediram dispensa alegando compromissos, lesões ou escassez de férias. Mas não é a hora de ponderar quem realmente tinha seus motivos ou quem não queria mesmo representar a Seleção. O Brasil, com ou sem seus reforços da Liga Americana, tem "obrigação" de vencer os adversário mais fracos.

O Brasil conseguiu grandes "proezas". Em 9º do ranking da FIBA, perdeu para a Jamaica, que sequer aparece entre os 82 melhores ranqueados. Foi atropelado - como nunca antes - pelo Canadá. Foi superado facilmente pelo Uruguai, adversário que está acostumado a vencer. Em resumo, o basquete brasileiro chegou ao fundo do poço após essa Copa América. Se não quiser ficar de fora do Mundial, vai depender de sua força política e de dinheiro. Reza a lenda que, em 2010, as equipes que pleitearam um convite da FIBA para o Mundial, tiveram que pagar a bagatela de 500 mil euros. Será que vale a vergonha?

Até a próxima!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...