terça-feira, 20 de agosto de 2013

Não quero luxo, nem lixo, e o Luxa?

Fala galera! Um dos treinadores com mais conquistas no currículo é o fluminense de Nova Iguaçu, Vanderlei Luxemburgo. Ao longo de sua carreira colecionou medalhas, inovações, mas também muita polêmica. Vários foram seus desafetos, mas muitos foram seus parceiros de "briga". Mas o que mais chama a atenção no momento é a sua falta de conquistas.

Desde que começou sua carreira em 1980, no Campo Grande, Luxa, como é chamado, veio em uma crescente que fez com que virasse treinador da Seleção Brasileira no final da década de 90 e também do Real Madrid, um pouco depois.

Ao todo foram 5 Brasileirões (Palmeiras em 93 e 94, Corínthians em 99, Cruzeiro em 2003 e Santos em 2004), uma Série B com o Bragantino em 1989, 8 Paulistas, incluíndo um histórico com o mesmo Bragantino, em 1990, 1 Carioca, 2 Mineiros e ainda uma Copa do Brasil, no ano da Tríplice Coroa do Cruzeiro.

Pela Seleção conquistou a Copa América de 99 e o Pré-Olímpico de 2000.

Falta em sua carreira a Libertadores e o Mundial, mas esses títulos parecem distantes agora.

Luxemburgo: de certeza de título ao mistério
Muito se comenta que o "Luxa não é mais o mesmo". Realmente tem razão quem fala dessa forma, ele parou no tempo. Não podemos dizer que não é um grande treinador, muito longe disso, ele ainda é, mesmo sem as conquistas, um ótimo treinador.

O que me parece é que Luxemburgo foi um treinador à frente de sua época entre os anos de 89 e 2005. Quase sempre contou com ótimos profissionais ao seu lado, quase sempre brilhou mais que os jogadores, mas sempre foi esteve mais atualizado que seus concorrentes. Enquanto Joel Santana, Zagallo e Antônio Lopes anotavam em pranchetas, Luxa já contava com todo aparato tecnológico ao seu dispor. Enquanto os outros times treinavam coletivos à exaustão, Vanderlei insistia em treinamento tático, com bola parada, uma de suas principais armas.

Hoje a coisa mudou. Com a globalização presente também no futebol, todos que desejam contam com esses auxílios que antes eram só de Luxemburgo. Com isso muitos o consideram ultrapassado, o que não chega a ser verdade, já que ele chegou nesse ponto muito antes. O que podemos dizer é que, talvez, ele tenha parado no tempo, chegou ao seu limite de aprimoramento, e porque não, cansou.

Luxa hoje treina o Flu, não faz uma boa campanha, como não fez também com o Grêmio. Talvez seu último lampejo tenha sido no Fla de Ronaldinho em 2011. Talvez ele não volte a vencer...

Mas como tudo em Luxa tem um "Q de talvez", de mistério, pode ser que nada disso aconteça e ele volte com tudo para o topo dos treinadores brasileiros.

Talvez...

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Um comentário:

  1. Infelizmente no país do "MAS", pessoas são desvalorizadas sem qualquer pudor... http://www.assuntodofutebol.com.br/

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...