quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Aquela coisa pra se olhar a data

Bom, você já deve ter decifrado que hoje vou falar sobre calendário. Sim, aquela folhinha que os brasileiros adoram usar para marcar o dia da substituição do gás da cozinha, uma consulta, aniversário ou alguma outra atividade importante que mereça um lembrete escrito.

É elementar que esse hábito reflete a organização de uma pessoa, que sempre (ou sempre que possível) marca seus compromissos fora de algum horário de trabalho ou estudo, por exemplo. Isso porque hierarquicamente essas atividades ocupam posições de prioridade na vida de um cidadão comum. Afinal de contas, meu chefe não iria gostar que eu marcasse algum compromisso no horário em que ele marcou uma reunião da equipe.

Esportivamente, existe o hábito saudável por parte das entidades de se fazer calendários anuais que contemplam os eventos ao longo do ano, e obviamente essas datas são colocadas de acordo com as prioridades das competições. E isso acontece nas mais diversas federações e confederações, de todos os esportes.

No caso específico do futebol, a CBF divulga o calendário anual no qual reserva um espaço no início do ano para que haja as disputas dos campeonatos estaduais. Em seguida, organiza as datas para as competições nacionais (Copa do Brasil e Brasilerão) e internacionais (Libertadores e Sulamericana). Acontece que a instância superior, a FIFA, também organiza seu calendário, e espera que seus subordinados (ou filiados) estejam à disposição, havendo uma colaboração mútua para que esse complexo sistema mundial trabalhe de forma engrenada.

Aqui o jogador vai estar em dois lugares ao mesmo tempo
Mas acontece que esse entrosamento nem sempre acontece de forma coordenada. Para 2012, por exemplo, o calendário divulgado pela CBF simplesmente ignorou datas FIFA e um e frustrou a expectativa de que houvesse uma pausa para um grande evento mundial, como é o caso dos Jogos Olímpicos, e agiu como se simplesmente não existissem. As 11 datas reservadas pela entidade máxima do futebol foram tratadas como se fossem datas para o campeonato do horário do almoço da firma.

As próximas datas reservadas são entre 12 e 16 de outuro, e em seguida existe uma data para amistosos no dia 14 de novembro. Adivinhem o que vai acontecer? Os clubes brasileiros disputarão rodadas sem principais jogadores.

E não adianda lançar a história de que essas datas são marcadas em cima da hora, porque essas datas internacionais já estão reservadas até 2014, inclusive com eventos já agendados para 2015!

Assim, ano após ano o futebol brasileiro vai na contramão de tudo que existe de mais sensato, frustando expectativas de clubes, jogadores e torcedores. Enquanto não existir de fato uma organização mínima em relação a isso o Brasil será visto como o país do "jeitinho". Infelizmente.




Já curtiu a Fan Page do Resenha Esportiva no Facebook? Curta e fique por dentro das novidades que vão ao ar! 

facebook.com/ResenhaEsportiva
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

3 comentários:

  1. Eu acho que o lance da data Fifa é que nos acostumamos a não ter jogador "brasileiro" na seleção, então a CBF nem se importava muito com essas datas, hoje está um pouco diferente, temos 8 a 10 "nacionais" por lá.

    ResponderExcluir
  2. Na CBF do Sanches não tem um jogador do Curinthia na seleção. Ou tem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que tem o Paulinho. O ideal, na fase que estamos de volante, era ter ele e Ralf, mas...

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...