terça-feira, 11 de setembro de 2012

Resenha Entrevista - Lucão (Vôlei)

Fala galera! Mais uma entrevista exclusiva do Resenha Esportiva! Hoje temos a honra de contar com o jogador da Seleção Brasileira de Vôlei Masculino, Lucão.

Lucas Saatkamp nasceu em Colinas, Rio Grande do Sul, e começou a carreira como profissional atuando pela Ulbra. Com 2,09m foi vice-campeão mundial  Sub-19 em 2005 e chamou a atenção de Bernardinho, que em 2007 já contava com o meio-de-rede no elenco principal da seleção. Hoje jogando no RJX, do Rio de Janeiro, mas com passagens pelo Volei Futuro, Cimed e a própria Ulbra, como citamos.

Vamos ver o que Lucão tem a nos dizer! Manda ver!
 
Resenha Esportiva - Primeiramente muito obrigado por colaborar conosco. Você é de uma geração que só viu vitórias do voleibol nacional. Quem foi sua maior inspiração para começar? Qual seu ídolo de infância?
Lucão - Na verdade eu não tenho um ídolo, mas sim toda uma geração, e claro principalmente os centrais. Cada um deles (Gustavo, André Heller e Rodrigão) tem algo de especial, por isso sempre me espelhei nesses 3 jogadores para tentar evoluir. 

RE - Você é de uma região que sempre teve ótimos nomes no esporte e sempre aparecem bons times no cenário nacional, já tivemos Ulbra, Cimed e Unisul mais recentemente. Como foi seu início? Foi difícil chegar a um grande clube?
Lucão - Eu nunca pensei em jogar vôlei profissional, sempre joguei para pagar meus estudos, minha primeira grande frustração foi quando fui dispensando pela então Unisul, e depois disso pensei que não conseguiria mais nenhum time, foi quando a Ulbra me chamou e acabei ficando pelo Rio Grande do Sul mesmo, o que acabou sendo melhor pois tive muitas oportunidades lá e me ajudou muito a chegar onde eu estou. 

RE - A sua geração será responsável por manter o alto nível do vôlei nacional. Junto com você teremos Bruninho, Theo, Sidão, Visotto e outros. Vocês sentem essa pressão em cima da necessidade de manter o time sempre no topo?
Lucão - Sei das minhas responsabilidades, mas primeiro tenho que fazer para voltar pra seleção. Depois estando lá por ser um dos jogadores mais experientes sei que a pressão será maior para mantermos o Brasil onde ele sempre teve. Mas acho que já estamos acostumados com essa pressão por tudo que já passamos. 

RE - Como você vê esse processo de renovação da seleção? Teremos a saída de Giba, Serginho, talvez Ricardinho e Dante. O Brasil conta com jogadores de reposição à altura dessas feras?
Lucão - Se você pegar essa última liga mundial, estávamos trabalhando com 18 ou 20 jogadores, isso mostra que temos sim vários nomes que podem chegar na seleção, claro que esse processo sempre demora uma pouco, e para isso teremos que ter paciência. 

RE - Com certeza o vice-campeonato olímpico foi dolorido para os torcedores, mas tenho certeza que pra vocês foi pior ainda. Como ficam os jogadores depois de uma derrota como essa? 
Lucão - Na hora que acabou eu estava frustrado, não acreditava no que tinha acontecido, mas depois parei para pensar e vi o que eu tinha conquistado, era uma medalha de prata, quantos não queriam estar numa olimpíada, e ainda mais ganhar uma medalha destas, foi então que dei o verdadeiro valor que ela merece. 

RE - Conte para nós um jogo inesquecível pra você. Como foi a partida e qual o sentimento que você guarda.
Lucão - Um dos jogos que com certeza nunca vou esquecer foi a final da liga mundial de 2009 contra Sérvia, foi minha primeira grande final pela seleção, mais de 18 mil torcedores contra nós e conseguimos conquistar o campeonato, até hoje me arrepio só de lembrar daquele momento pois teve toda uma dramatização, troca de bandeirinha, juiz voltando bola pelo que viu na TV, coisas que nunca vi numa partida de voleibol.

RE - Pra encerrar. Deixe um recado para seus fãs e leitores do blog que sonham com uma chance um dia no vôlei nacional.
Lucão - Primeiro agradecer por todo carinho, por sempre estarem torcendo por nós, mesmo na derrota a torcida ta sempre nos apoiando. E para aqueles que querem chegar a jogar volei profissional a principal dica é dedicação, ninguém chega a lugar algum sem lutar muito pelo que deseja, foi assim que consegui jogar, me dedicando muito e sempre escutando as pessoas que queriam meu bem.

É isso aí galera! Agradecemos mais uma vez a boa vontade do Lucão em nos responder, esperamos que tenham gostado!

Valeu!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

5 comentários:

  1. Boa Lucão!!! mto boa a olimpíada que vcs fizeram. Tem essa de amarelão não!!! Jogaram super bem a final também. Alguém tem q perder e alguém tem q ganhar. É do esporte!!!
    Só faltou uma pergunta LP. Queria saber dele se a modificação do técnico Russo no terceiro set da final, foi o fator diferencial mesmo....

    show de bola Lucão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ih rapaz!! O Léo tá vivo!!!

      Mas eu concordo contigo cara, no Brasil temos essa mania de achar que só o ouro é que vale. Foi um ótimo resultado! E acho que essa aí do Lucão eu posso responder pra você: o técnico russo deu um nó no time brasileiro e o cara não errou uma!

      Excluir
  2. Grande Lucão, bela entrevista! Parabéns!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tinha que ver Osmar, respondeu no ato tanto o primeiro contato quanto as perguntas. Nota 10!

      Excluir
  3. Esse tipo de atleta merece o nosso respeito. Gostei da forma como ele encarou a medalha de prata, e claro, a forma como ele respondeu prontamente!

    Parabéns!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...