sábado, 22 de setembro de 2012

Quebrando a regra



Fala galera! Depois de alguns dias de fora das postagens to de volta com um assunto um tanto quanto polêmico: arbitragem.

Na verdade minha idéia não é criticar os árbitros nem federações nem nada parecido, o que tem me chamado a atenção é porque algumas regras caem em desuso com o tempo. Querem um exemplo?

Vamos lá então.

Goleiro segura e não larga mais a bola
Lembram quando foi proibido o recuo de bola pro goleiro? Ou melhor... quando o goleiro ficou proibido de defender a bola com a mão caso o recuo tivesse sido com o pé? Então, nessa mesma ocasião ficou definido que o goleiro teria 6 segundos para repor a bola em jogo quando tivesse a mesma em suas mãos. Agora me respondam quando vocês viram isso ser marcado? Me respondam outra pergunta, já pararam pra cronometrar em um jogo quantas vezes a infração ocorre? Eu já... vendo o VT de Flamengo x Grêmio resolvi contar, e pra minha surpresa a infração aconteceu por 28 vezes durante o jogo. E mais que isso, apenas em 6 oportunidades a reposição foi feita antes do prazo de 6 segundos.

Outra situação que me incomoda é com as faltas. Todo mundo sabe que no Brasil exageram na marcação de falta, qualquer cuspe vira falta. Mas alguns juízes não tem critério, a mesma falta que é marcada na linha de fundo ou no meio de campo não é marcado se for próximo ou dentro da área. Porque? Medo? Ou ele só marca quando não tem perigo pra aliviar a pressão?

Iguais essas duas eu sei que temos várias, mas aí eu deixo pra vocês comentarem...

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...