sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Bandeirinha, juiz ou ator?

Existe um personagem da arbitragem brasileira que vem se destacando nos últimos meses. Mais do que os árbitros, mais do que os técnicos, mais até do que os próprios jogadores. Estou falando do gaúcho Altemir Hausmann, enérgico e rígido como poucos assistentes de arbitragem.

Natural de Estrela e árbitro desde 1991, Altemir é formado em Educação Física e, nesses 21 anos de profissão, já esteve presente em mais de 800 jogos, incluindo dez Copas Libertadores e duas Copas do Mundo. Hoje em dia, ele atua nos jogos do Campeonato Brasileiro, como todos bem sabem.

Além de algumas críticas e incomodações que ele coleciona, também produz alguns episódios extravagantes. O último e mais atípico deles, como muitos devem se lembrar, foi quando ele "invadiu" o campo na semi-final da Libertadores, entre Corinthians e Santos, deixando a torcida atônita no Pacaembú. Ao perceber que a barreira santista - no que seria o último lance da partida - não estava respeitando a distância de 9.15m, ele simplesmente correu pra dentro do campo e demarcou, com seu spray, uma insólita meia lua. Pra quem não viu ou pra quem quer recordar (ou rir) do lance, veja no vídeo abaixo:


E pra quem viu as últimas "atuações" do assistente Altemir, realmente deve ter pensado o que eu citei anteriormente: que muitas vezes ele aparece mais no jogo do que os próprios jogadores. É muito comum vê-lo assinalando faltas, entrando em campo, discutindo com jogadores e afins. Semana passada, Juninho Pernambucano saiu de campo bem enfezado e com muitas reclamações. Nessa última quarta, no jogo do Flamengo x Atlético-MG, cansamos de vê-lo entrando em campo, discutindo com jogadores e marcando faltas, fazendo mesmo o papel do árbitro da partida.

Fica claro que Altemir Hausmann realmente é rígido e bem determinado. Resta saber se em algum momento ele tem a intenção ou chega a ser mais "autoridade" do que o árbitro. Existe um limite para os assistentes hoje em dia ou ele faz o  papel que um assistente realmente deve fazer, o de auxiliar o árbitro em todos os sentidos e chamar pra si a responsabilidade do jogo?

Pessoalmente, quando estou assistindo a algum jogo que ele está entre os assistentes, me divirto com as cenas que ele proporciona pra nós, telespectadores.

Até a próxima!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Um comentário:

  1. Osmar,

    ta faltando o Altemir tomar um chá de se mancol, rsrsss.

    Ele é bom, talvez o melhor da américa do sul, mas ele é assistente e não árbitro.... e isso vem fazendo ele cometer alguns erros até de forma rídicula, como foi o impedimento muito mal marcado do Léo Moura no jogo Flamengo 2 x 1 Atlético-MG, menos mal que o mengo venceu, caso contrario seria aquela falação..... Foco, isso é o que ele precisa ter e colocar em prática.

    SOMOS FLAMENGO
    somosflamengo33.blogspot.com

    BLOG DO CLEBER SOARES
    clebersoares.blogspot.com

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...