terça-feira, 14 de agosto de 2012

O trabalho tem que continuar

Fala galera! Só de pensar que a partir de hoje não tenho mais os 4 canais Sportv na Claro já me dói o coração, mas não por esse simples fato, mas sim por saber que só daqui 4 anos é que poderei acompanhar os Jogos Olimpícos novamente.

Um dos pontos altos de Londres a meu ver foi o basquete masculino de volta depois de 16 anos, depois da aposentadoria de Oscar. Nesse período tivemos muitas brigas internas na CBB, racha entre clubes, até que com a criação da NBB tudo começa a se transformar, vem um treinador vitorioso de fora, com outra mentalidade, com novos esquemas, e consegue nos colocar de novo no ambiente da Vila Olímpica.

Nesse meio tempo colocamos alguns jogadores na NBA, o que não é mais tão importante se levarmos em conta o crescimento absurdo da Euroliga e também que até jogador do Congo joga lá hoje.

Mas montamos um time, fortalecemos alguns setores, e renovamos a esperança da torcida.
Mais um apagão no 2º quarto
Foto: Reuters


Era fato que não tínhamos time pra disputar a semifinal, o Resenha já falou isso aqui no início dos jogos, mas é bom saber que estamos de volta. Ficamos entre os 8, com potencial pra ficar entre os 5.

É importante que o trabalho de renovação continue, é importante que Magnano não saia do cargo porque caiu nas quartas, é importante que não volte tudo à estaca zero.

Mirar um ouro em 2016 é quase impossível, uma semifinal, muito provável.

É importante também que os jogadores entendam que jogar na NBA não é sinal de que são melhores que os ourtos, abusamos de indivudualidade quando o jogo não pedia, e mais que isso, erramos onde não podia, mas toda equipe em formação passa por isso. Empatamos em quase todas as estatísticas com a Argentina, perdemos na que poderia nos dar a vitória, nos lances livres. Tivemos 50% de acerto contra 68% deles. Com 68% de acerto o jogo iria pra prorrogação.

Mas isso faz parte de toda equipe em formação.

E volto a insistir nessa frase justamente pra mostrar que o trabalho não pode recomeçar, se está em formação tem que continuar.

É o que espero da CBB e do COI.

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 comentários:

  1. De fato, Luiz, meu coração também tá doendo e sentindo falta já.

    Sobre a seleção de basquete, gostei muito do que vi. Mesmo ficando fora das semis, evoluímos muito e temos chance de semifinal em 2016. Pra isso, é preciso continuidade. Fico com a frase do nosso treinador, que, ao ser indagado, devolveu: "Em quanto tempo cresce um bambu?"

    Saudações!!!

    ResponderExcluir
  2. Essa seleção é um avanço abissal em relação ao últimos anos/décadas...

    A defesa é forte e conseguem jogar de igual pra igual com a maioria dos outros bons times...

    Só falta mesmo um cara de confiança, pra decidir uma partida quando necessário.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...