quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Desempenho desejável

Fala galera! Já se passaram 3 dias do encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres e ainda temos muito assunto em pauta. Um dos pontos mais falados durante a competição foi sobre o "péssimo" desempenho do Brasil nos jogos. Como sou contra essa idéia de que fomos mal, vou registrar alguns pontos da minha tese aqui.

Começamos.

A sorridente Yane Marques com seu bronze
Foto: Reuters
Falamos muito em classificação no quadro de medalhas, que ficamos atrás de país X ou Y, tentamos elevar o Brasil a um status de potência esportiva mundial. Não somos! Nunca fomos, e talvez ainda vamos demorar muito pra ser.

 Questionam o investimento no esporte, uns dizem que investimos demais e o resultado é pequeno, outros que não investimentos nada e os atletas tem que correr por conta própria. Vendo o que os atletas falam, é isso mesmo que acontece, o investimento é muito pequeno ainda, mas nosso resultado não é ruim como dizem. Lembrando que em Pequim faturamos 15 medalhas (nosso antigo recorde junto com Atlanta 96) e agora faturamos 17. "Ah, mas só ganhamos 3 de ouro". Ok, "só" 3 de ouro, mas temos que levar em conta que nas Olimpíadas participam atletas de modalidades que nem ao menos conhecemos... ou alguém aí sabia que a Yane Marques era favorita a medalha no pentlato moderno? Sem essa né?

Mantivemos o nível no judô e na natação, no vôlei então nem se fala, voltamos ao basquete masculino e estamos entre as 5 seleções do mundo, e isso deve durar por um tempo, já que nosso time é renovado. No feminino teremos muitos problemas ainda por muitos anos, não sei quando voltaramos e ter um time decente.

Chegamos à final do futebol, fato que não ocorria desde a década de 80, tudo bem que todo mundo esperava o ouro, e era muito possível, mas não podemos deixar a história de lado. O boxe foi a grande surpresa, nos trouxe mais 3 medalhas, assim como Arthur Zanetti, que transformou as 2 argolas da ginástica artística em uma medalha redonda e dourada.

No atletismo foi nosso maior problema, nenhuma medalha, e tínhamos Fabiana Murer entre as principais atletas do salto com vara, era uma medalha praticamente certa, nas outras provas não havia muito o que fazer, mas é importante destacar o 5º lugar do Marílson na maratona, assim como o 8º do Paulo Roberto.
O trio medalhista no boxe fez história
Foto: Washington Alves/AGIF/COB

Outro que poderia ter faturado alguma medalha era Renato Rezende, do BMX, mas um acidente nas quartas o tirou da competição. No hipismo batemos na trave de novo, um dos cavalos refugou ainda nas eliminatórias e complicou o Brasil na competição por equipes, sem o famoso descarte ficaria complicado, mesmo assim ainda fomos pra final e ficamos em 8º. Ah! O que dizer do handball feminino! Um dos esportes mais praticados nas escolas brasileiras entra como um dos grandes candidatos ao ouro em 2016. Batemos Montenegro, vice-campeão, na fase de grupos, e só não ganhamos da bicampeã olímpica e mundial, Noruega, por falta de experiência, chegamos a vencer por 5 gols!!!

No tênis chegamos muito perto nas duplas, e assim também foi com Diogo Silva no taekwondo, uma luta que até hoje é muito questionada...

Pra mim a grande decepção ficou por conta do iatismo, um esporte que nos rendeu muitas medalhas mas que dessa vez só pegamos um bronze com o multicampeão Robert Scheidt. Mas repararam que perdemos espaço justamente nos esportes de maior custo? Iatismo e Hipismo, esportes considerados "pra rico" e que já tivemos medalhas outrora.

Então galera, vamos parar com essa baboseira de que o desempenho foi ruim, evoluímos em muitos esportes que nem sabíamos até onde poderíamos chegar, e na maioria dos outros esportes que chegamos fortes, mantivemos o nível.

Vamos lembrar que o tal investimento não existia há alguns anos atrás, e começou, de uma forma ainda branda, mas que deve ir aumentando com o tempo.

Como falei há 1 mês atrás, muitos dos nossos atletas usariam Londres como experiência para chegar no Rio no ponto de bala, e lá sim, temos uma grande obrigação, não de fazer frente a Estados Unidos, China e Rússia, mas de entrar entre os 10 primeiros com certeza.

Se bem, como já comentei, o quadro de medalhas é mera consequencia, pois 1 ouro vale mais do que 300 pratas. Mas pra mim não, pra mim o vice e o terceiro podem ser considerados vencedores em muitas ocasiões.

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 comentários:

  1. Luiz,

    infelizmente falta muita coisa ainda para que possamos dizer:"estamos prontos para uma olímpiadas"....

    nem mesmo em alguns esportes considerados como exelência geralmente conseguimos vencer... o futebol masculino entaõ é uma piada...

    BLOG DO CLEBER SOARES
    www.clebersoares.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. A cada 4 anos sempre a mesma história. Ninguém da mínima para os outros esortes além do futebol e quando chega as Olimpíadas todo mundo vem com esse mesmo papo .... e como vocÊ falou: "O Brasil nunca foi potência olímpica" ... não entendo tanta cobrança !!!!

    Além de muito mais investimentos (que é gigante com o futebol e nem resulta em ouro) e o segundo em investimento é o vôlei que trouxe 4 de 6 possíveis medalhas ..... eu acho que falta "motivação política" .... a motivação política que levou a China a vencer Pequim 2008, que fazia EUA e URSS travarem batalhas históricas na época da Guerra Fria ......

    eu não acho que o Brasil precisa ter motivação política. Eu acho que a falta disso faz falta .... até o Coréia do Sul apareceu lá em quinto ... sem falar na época que Cuba ia bem ... pois Fidel Castro tinha essa filosofia também.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...