sábado, 7 de julho de 2012

Fla-Flus históricos - Parte 3

Fala galera! Aposto que estão gostando do que já viram por aqui essa semana né? Mas não acabou não... ainad temos mais 2 dias com histórias que vão fazer vocês rirem e se lembrarem de suas reações durante as partidas.

Hoje vamos ver o jogão de 95 (talvez a maior vitória tricolor da história, nossos amigos não nos deixam mentir) em uma visão diferente da apresentada pelo Serginho no primeiro dia. A idéia do Resenha Esportiva nessa série é justamente essa, as vezes um mesmo jogo ganha conotação totalmente distinta pra pessoas em lugares e situações diferentes. O texto é escrito pelo Paulo Renato, mais conhecido como Parré.

Do outro lado nosso blogueiro Mário Soares conta como rolou o grande clássico do Carioca de 2010 (esse foi emocionante mesmo). Esse clássico marcou, além do excelente jogo e da virada histórica, a briga de Petkovic com o então gerente de futebol do Flamengo, Marcos Brás, e a partir daí a diretoria começou a ruir e o sonho da Libertadores ficou mais longe, com o afastamento do sérvio e a posterior demissão de Andrade.

Começamos com o Mengão então.


"Hoje estou aqui pra falar sobre um dos maiores clássicos do mundo!

Tenho 19 anos e não tive a oportunidade de ver um grande Fla x Flu decidindo titulo, mas um Fla x Flu que vai ficar marcado por muito tempo, e talvez pra sempre, foi no Campeonato Carioca de 2010.

O Flamengo tinha um ataque de respeito formado por Adriano Love, pelo Flu jogadores do porte de  Fred e Conca abrilhantavam o espetáculo. O Flu era favorito para esse jogo e logo de cara abriu 2x0, com um do garoto Alan e outro do argentino de Conca, de pênalti, já aos 37 do primeiro tempo.

Adriano e Love comemoram o 2º gol do Fla
O Fluminense nem esquentou e Juan foi derrubado na área, Adriano, o Imperador, bateu o pênalti e diminuiu para o Fla aos 40. Mas o primeiro tempo ainda não tinha terminado... e Cássio amplia para o Flu depois de cobrança de escanteio de Conca. Fim da primeira etapa, Fluminense 3 x 1 Flamengo.

Tudo levava a crer que o Mengão não teria mais força, no intervalo Andrade tirou Petkovic e colocou Vinícius Pacheco (foi nesse dia que a casa começou a cair por lá).  Mas o que parecia impossível aconteceu... logo aos 6 minutos Vagner Love diminui a contagem para o Fla. Agora 3x2.

Não demorou muito e Kleberson empata a partida depois de ótima jogada de Vinícius Pacheco, o novo xodó da torcida. Tudo igual no Maracanã! Festa da torcida Rubro-Negra que começou a empurrar o time de vez! 

Mas como tudo que é bom dura pouco... menos de 10 minutos depois, com o jogo já morno, Álvaro é expulso e complica a situação rubro-negra... Andrade saca Fierro e coloca David Braz no time, o empate era bom negócio nessa altura do campeonato. Mas quem conhece o Flamengo sabe que nada está definido até o apito final...

Aos 35 do segundo tempo Love parte com a bola, rola pra Vinícius Pacheco que ajeita na medida pra Adriano, ele de novo, só empurrar pro gol vazio... Mengão 4, Fluzinho 3...

Mas ainda tinha tempo pra mais um... Adriano recebe livre, caminha até a área tricolor e marca seu terceiro gol no jogo, o 5º do Mengão, líder invicto e 100%!!!

Uma virada histórica e que como falei, dificilmente vou esquecer.

Valeu!!!"

Mário Soares


Fluminense 3 X 5 Flamengo
Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 31/1/2019 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Luiz Antonio Muniz de Oliveira (RJ)
Renda/público: R$ 1.278.515/ 51.233 pagantes (54.726 presentes)

Cartões Amarelos: Cássio, Everton, Diguinho, Júlio César, Willians (FLU); Juan, Álvaro, Ronaldo Angelim, Willians (FLA)
Cartões Vermelhos: Álvaro, 16′/2ºT (FLA)

GOLS: Alan,13′/1ºT (1-0); Conca,39′/1ºT (2-0); Adriano,42′/1ºT (2-1); Cássio,45′/1ºT (3-1); Vágner Love,6′/2ºT (3-2); Kleberson,8′/2ºT (3-3); Adriano, 36′/2ºT (3-4); Adriano, 44′/2ºT (3-5).

FLUMINENSE: Rafael, Gum, Cássio (Kieza, 35′/2ºT) e Leandro Euzébio; Mariano, Diguinho, Everton, Conca e Julio Cesar (Marquinho, 14′/2ºT); Maicon (Willians, 20′/2ºT) e Alan. Técnico: Cuca.
FLAMENGO: Bruno, Fierro (David, 16′/2ºT), Álvaro, Ronaldo Angelim e Juan; Toró, Fernando (Willians, intervalo), Kleberson e Petkovic(Vinícius Pacheco, intervalo); Vagner Love e Adriano. Técnico: Andrade.


Vejam detalhes do jogo:




"Meu FlaFlu inesquecível sem dúvida alguma foi o do título estadual de 95, que encerrou um jejum de 10 anos do meu Flusão. Naquela época eram poucas as Tvs por assinatura na cidade, existiam apenas alguns “pontos” para assistir aos jogos, o que tornava impossível escapar do desleal embate com a grande maioria flamenguista. Minha única opção foi o Esporte Clube Independente, que possuía uma “colossal” Tv de 29 em um salão espaçoso e democrático que unia a implacável massa rubro-negra aos desconfiados três ou quatro tricolores, inclusive eu, somados a uma meia dúzia de aliados vascaínos e botafoguenses.

O regulamento dava ao Flamengo a vantagem do empate, mas o Tricolor começou bem melhor e dominou completamente o primeiro tempo. Intervalo: 2x0. O Flamengo parecia morto. Me lembro da sensação de confiança total, o domínio do Flu foi tamanho que eu dizia em tom despreocupado: ”Calma que o jogo ainda não acabou, tem caixa pra 4”. Mas com FlaFlu não se brinca... O Flu recuou e se acomodou enquanto o Flamengo crescia no jogo. A chuva aumentava e o tom dramático chegou com o gol do Romário... A massa rubro-negra enlouquecida no Maracanã me dava medo. O Flamengo entrou de vez no jogo e pressionava em busca do empate que lhe daria o título no seu centenário.

A chuva aumenta em Além Paraíba e a energia do clube cai. No empate do Fla, só ouvimos o foguetório e em poucos minutos vimos na TV quando a luz voltou: 2 a 2. Ela torna a acabar já perto dos 40 min. e eu ajoelho perto da mesa de pingue-pongue, à espera de um milagre, cercado por flamenguistas... Também não me esqueço desses momentos de desespero, eu havia zoado geral, eles pareciam monstros em cima de mim!

Encosto num trio, ou quarteto que estava ali perto do caixa do bar, com um radinho chiando, pra saber quanto tempo faltava. Também flamenguistas. Zé Mauro “Picareta”, um funcionário do clube e, sei lá mais quem! Era muita emoção! Escuto um ruído típico, prolongado e suspeito. Será o replay do empate? Seria outro gol do Fla? Mais alguns infinitos segundos de angústia e, o Zé Mauro, que era o único com a orelha no zumbido do rádio, anuncia: "Gol do Fluminense" e eu: Hã? Ele provavelmente ainda estava em dúvida. Ele repete: "GOL-DO-FLU-MI-NEN-SE". E decreta meu êxtase com a inesquecível frase: "PODE COMEMORAR, É GOL DO FLUMINENSE, AÍLTON". Pegando carona no engano do Garotinho, que não viu a barrigada de Renato.

Não vi nem ouvi mais nada, pulei na piscina, foi impulso mesmo, na chuva, no frio, já de noite, foi demais...

Ironicamente, foi um flamenguista, o “Zé Mauro Picareta” que me deu a melhor notícia futebolística que já recebi, justamente neste, que foi o maior FlaFlu da história para os tricolores!

Amigos tricolores, tentamos, mas jamais conseguiremos descrever a emoção desse dia!

Grande Abraço!"

Paulo Renato


Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Um comentário:

  1. O Fluminense é o claro favorito para esse duelo, pelo time e pela fase. Mas clássico tudo muda, ainda mais com o Flamengo, que parece crescer contra os rivais em alguns confrontos.




    Visite e Comente:

    OLHAR TÁTICO: FORLÁN E SEEDORF, REFORÇOS TÉCNICOS E TÁTICOS


    FINAL VERDE, PALMEIRAS VENCE E SAI NA FRENTE DO CORITIBA



    LIBERTADORES E CHAMPIONS LEAGUE: QUANTA COISA EM COMUM...

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...