terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Futebol x MMA

Fala galera! Muito tem se falado sobre a ascensão do MMA como esporte preferido dos brasileiros. Ao mesmo tempo muita gente fala que outros esportes já tiveram esse posto e não foram pra frente, pois a nossa preferência sempre foi o futebol. Alguns prós e contras para o MMA vão ser levantados aqui e quero ver a opinião de vocês.

Porque o MMA vai tomar o lugar do futebol no coração dos brasileiros?
* Porque é um esporte especializado no marketing, expandiu muito rapidamente nos últimos 3 ou 4 anos, e atingiu países antes inexplorados.
* Consegue unir esportistas de várias artes marciais, com isso abrange um número maior de seguidores.
* Ao contrário do basquete, do vôlei e do atletismo, o esporte não depende de nenhuma federação nacional com “fins lucrativos”, ou seja, ele chegou pra ficar sem dar lucro a nenhum dirigente eterno.
* Conseguiu atrair a atenção da Rede Globo rapidamente, com isso se torna um esporte nacional e de massa, com visibilidade para o país inteiro (quando a emissora mostrar as lutas né?).
* Muitos artistas, esportistas e famosos adoram o esporte, como maiores exemplos temos: Sandy, Fernanda Paes Leme, Ronaldo e Rafinha Bastos. Ronaldo inclusive transformou Anderson Silva, já um multi-campeão mas sem apelo com o público, em um exemplo de marketing bem feito.
* Eike Baptista já está investindo no esporte, sinal de que ele dá lucro. Dana White e Lorenzo Fertitta, os donos da marca UFC, são grandes empreendedores, sabem pra que lado correr e que horas atacar, hoje não existe mais concorrência com outras modalidades, quase todas compradas pelo UFC.
* O futebol brasileiro vive um período de crise, é inconstante, a renovação não funciona, muitos brasileiros (inclusive eu) que antes não perdiam um jogo na TV, hoje relutam em parar para ver, ao contrário do UFC, onde muitos viraram a madrugada esperando as lutas com narração exclusiva de Galvão Bueno.

Porque o futebol não vai perder o posto?
* Porque no UFC não tem Flamengo x Vasco e nem Corinthians x Palmeiras ainda, isso é que move a paixão pelo esporte. O máximo que temos hoje é um Chael Sonnen falando um monte de asneira (estilo Vampeta) pra aparecer na mídia.
* O UFC ainda não é um esporte mundial, poucos países já tiveram eventos em suas terras. Brasil, Japão, Estados Unidos, Canadá e Inglaterra são alguns deles, a Suécia é a próxima meta.
José Aldo detona Chad Mendes
no UFC 142, no Rio
* Não existem torneios que façam o brasileiro se apaixonar, nós gostamos de emoção o tempo todo, gostamos da bola que bate na trave e não entra, gostamos do pênalti que o goleiro defende. No UFC não tem isso, o lutador tem 2 ou 3 lutas no ano, cada uma dura no máximo 25 minutos, e acaba. Não acompanhamos a fundo os treinos como no futebol e nem a preparação dos lutadores. Ou seja, nosso contato com eles se resume a menos de 2 horas por ano em média.
* Não existe a possibilidade de um lutador de menor expressão sair atropelando outros e chegar ao cinturão, para um lutador disputar o prêmio máximo ele precisa bater muito antes, e quando chegar nessa condição, ele não será de pouca expressão mais.
* Não existe um ranking bem definido, uma regra, que leve o desafiante à disputa do cinturão. Lyoto Machida perdeu para Shogun, em menos de 3 lutas já estava enfrentando Jon Jones pelo prêmio. O certo seria ir para o fim da fila, batalhar novamente para chegar ao status de desafiante.
* Muitos não consideram o MMA um esporte, dizem ser muito agressivo, mas posso garantir que é menos perigoso que o boxe. No boxe os lutadores sofrem a luta inteira inúmeras pancadas na cabeça, clinicamente é comprovado que essas pequenas lesões podem afetar e muito a saúde do lutador, no MMA é diferente, apesar das imagens fortes, não acontece de um lutador cair e se levantar muitas vezes, com isso a pequena lesão que acontece não é agravada.
* Um grande fator que pesa contra é a “babaquice” de alguns praticantes de artes marciais que acham que o esporte foi feito para brigar na rua. É raro vermos algum atleta ou até mesmo aluno dos mesmos envolvidos em algum problema fora do ringue, mas a imprensa sensacionalista que existe no Brasil não perdoa quando acontece... se torna manchete! Com certeza jogadores de futebol fazem muito mais merda que lutadores de MMA.

Ficou grande o texto, eu admito, mas espero que tenham gostado e que ajudem a tirar algumas dúvidas, com certeza falarei mais sobre o MMA aqui em breve, muito breve.

Alguém tem mais alguma sugestão? Fiquem à vontade!

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

3 comentários:

  1. Sem comparação o futebol com MMA. MMA acredito que seja só sensação, daqui a pouco passa. Futebol já é centenário, tem tradição. E pelo que scuto o MMA tem muita rejeição por grande parte da população, diferente do futebol, que agrada a varios publicos, de varias idades e de classes sociais diferentes.

    ResponderExcluir
  2. MMA é passageiro para quem nao gosta, mas quem gosta sente que como estive-se lutando dentro da jaula sabe como é, nunca fui fanatico por futebol, sempre prefiri as artes marciais, que nunca passa na TV pq estava passando algum jogo de futebol, Acredito que logo logo MMA estara sendo comentando nas ruas tanto quanto futebol, pois MMA nao tem juiz que rouba, gol que foi invalido briga de torcida organizada jogador arrogante que se acha dono do mundo, nao tem nd mais emocionante que verem gladiadores da era moderna se enfrentando. OSSS

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que a questão primordial para um esporte ser admirado e tornar-se um esporte de massa está justamente no número de praticantes. O futebol é tão amado no nosso país porque é o esporte que todo moleque brasileiro costuma praticar desde criança. O primeiro brinquedo de muitas crianças deste país é um bola de futebol, e a esmagadora maioria cresce com essa paixão pelo resto da vida. Como foi dito no texto e nos comentários, quem pratica MMA sente como se estivesse lutando ao ver os combates. Com o futebol ocorre o mesmo: quem assiste os jogos sente a emoção de estar em campo. Eu sou arqueiro, e reconheço que pra quem não gosta do esporte, assistir uma competição de arco e flecha deve ser um saco. Mas pra quem curte e vibra o esporte, é tão emocionante quanto assistir um jogo de futebol ou uma luta do UFC. O Brasil tem muitos outros esportes que também é campeão consagrado - como rally, regatas, tênis de mesa e o próprio vôlei - e que não tem uma popularidade tão grande por não serem praticados por uma grande parte da população. Resumindo tudo que disse: enquanto houver quem jogue bola, o futebol será popular. E quanto mais a prática do MMA se tornar difundida pelo país, mas ele próprio também será popular.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...