sábado, 3 de dezembro de 2011

E eu, o que faço com esses números?

Amanhã teremos a consagração de um pentacampeão e a inglória do rebaixamento. Portanto, como não poderia deixar de ser, hoje vou me despedir das postagens sobre Brasileirão no ano de 2011... Ou não...

Mas o que mais se fala na mídia nessa época (além de comerciais para o Natal) é sobre uma tal de matemática do brasileirão.
Sim, essa mesma disciplina que é o terror de muitos estudantes do país é a mais solicitada às vésperas do término do certame nacional. E como se não bastasse, esse tão inocente conteúdo curricular é bombardeado com rajadas de críticas das mais diversas naturezas por simplesmente... apontar dados estatísticos!

A partir de 2009 a mídia passou a olhar mais atentamente para as respostas dos profissionais que apontam as probabilidades na reta final do campeonato. Naquela ocasião, o Fluminense tinha cerca de 99,5% de chances de rebaixamento. Com uma recuperação histórica, o clube conseguiu virar o jogo e se garantiu na divisão de elite.

Desde então, alguns desavisados da telinha, jornais e rádios que provavelmente faziam parte da turminha contra matemática no colégio entraram em guerra contra a ciência exata. Diziam e incentivavam máximas, algo do tipo: "os matemáticos se enganaram", ou "onde estão agora os matemágicos?", como se algum tipo de rsultado fosse forçado nas contas.

Façamos um exemplo simples, vamos usar u
ma estatística rápida para essa última rodada a fim de termos subsídios para saber palpitar sobre quem será o campeão brasileiro de 2011. Como base, usarei o Corinthians, por liderar o campeonato até agora. Dessa, forma, as combinações possíveis de resultados, são apresentados na tabela a seguir:


Como esperado, a equipe paulista conta com a maior parte das combinações possíveis a seu favor, detendo a maior fatia das possibilidades. Assim sendo, se um jogador fosse a uma casa de apostas (em Londres, porque no Brasil é proibido!) teria maiores possibilidades matemáticas de ganhar apostando no Timão. Obviamente, eu poderia acresentar outras variáveis no exemplo, desde desempenho no ano contra o adversário em questão, até mesmo condições climáticas, o que tornaria essa simulação mais abrangente.

De qualquer forma, o jogador em questão (que está em Londres, lembre-se!) não poderia se queixar caso o Vasco se consagre campeão, uma vez que existem chances, mesmo que mínimas de que isso ocorra. Mas é exatamente isso que acontece na mídia. As pessoas se queixam da matemática por "acontecer o improvável" no futebol. Uma lástima que isso ocorra, isso só ajuda a aumetar o estigma que essa área de conhecimento tem, já que entrevistas são voltadas para esse ponto em vez de se focarem no espetáculo.


Como eu sei que os leitores do Resenha não têm esse problema, só me resta desejar a todos um bom jogo!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

6 comentários:

  1. Pra vocês verem como um empate pode por tudo a perder: por 2 pontinhos a mais (Se o Vasco não tivesse cedido um empate bobo ou se o Ceará não tomasse aquele gol), as chances subiriam pra 66,6% !! Mesmo assim, conto com esses 11% mesmo ! Dá-lhe Vascão !

    Pedrinho (PPEE)

    ResponderExcluir
  2. Acho que você foi feliz em sua colocação, Thiago. Falo isso tem um tempo. Os caras trabalham com números, a chance do Flu ser rebaixado naquele ano era de 99,5% sim!! Ele não foi rebaixado, o que quer dizer que os matemáticos erraram ou não, eles apenas informaram o que a lógica previa, mas o futebol não tem lógica, e acho que com isso os jornalistas poderiam se apegar em coisas mais produtivas as vezes...

    Mas um fato interessante que você citou que eu não tinha me atentado: sai um pentacampeão de qualquer maneira!!!!

    E pelo visto... um penta paulista e um vice de novo carioca hehehe

    ResponderExcluir
  3. Os numeros usados são somente para ter uma nocao da situação. Mas o sobrenatural acontece, como foi em 2009 com o Flu.. de quase rebaixado a campeão no ano seguinte. O Futebol Brasileiro é muito volatil.

    ResponderExcluir
  4. @Anônimo Fala, Pedrinho! Então, pra vc ver... Se o Vasco tivesse ganhado do Palmeiras teria assumido a liderança do campeonato naquela ocasião e o gás seria outro. Por outro lado, ninguém esperava o Corinthians perdendo para o América...

    ResponderExcluir
  5. @Luiz Paulo Knop Deu a lógica, né? Um penta paulista... hehehe

    ResponderExcluir
  6. @Carlos Bazaga Pois é, Carlos, os números dão uma boa noção da situação no momento. Mas eu não diria que foi sobrenatural, inclusive foi isso mesmo que quis evidenciar no post. A probabilidade era baixa, mas perfeitamente possível.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...