quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

College Football

No Brasil, o College Football não é amplamente divulgado. Mas, no âmbito americano, posso dizer que ele só perde em popularidade para a NFL, a liga profissional de futebol americano, ficando a frente de ligas profissionais de outros esportes, por exemplo a NBA, a MLB e a NHL.

Como o próprio nome diz, é o campeonato de futebol americano universitário, onde se pode observar os futuros craques que farão parte da NFL nos próximos anos.

Explicar como funciona o sistema de disputa é bem complexo, talvez por isso o público de outros países ficam alheios para o campeonato. Vou tentar explicar de forma genérica.

As faculdades são divididas em diversas conferências. Também pudera, pois seria praticamente impossível fazer um campeonato de todos contra todos. O número de faculdades que possuem um time é bem elevado, além de haver um abismo técnico entre elas. Nessas conferências acontece o campeonato interno, onde de cada uma sairá um campeão.

Entretanto, as principais conferências são ligada em um ranking nacional, chamado de BCS (Bowl Championship Series). É a partir desse ranking que se define quem fará a Final Nacional.

O fator de escolha é através do desempenho individual de cada time. São diversas formulas, feitas através de um sistema computadorizado, que determina os dois melhores times da temporada. Isso explica, inclusive, porque um time que termina a temporada invicto, é preterido por outro que foi derrotado uma vez. Dando um exemplo, utilizando o nosso futebol:

Imagine que o Tupi tenha feito 10 jogos na temporada, e tenha 10 vitórias. Mas os adversários do Tupi tenham sido times do calibre de São Raimundo, VX de Jaú, América-RN, entre outros.
Então, pegamos o Palmeiras, que fez 10 jogos em sua temporada, e teve apenas uma derrota para o São Paulo. Porém, derrotou times do porte de Cruzeiro, Flamengo, Vasco, etc.

O time escolhido para a fazer a final será o Palmeiras. Os outros detalhes técnicos para escolha são em relação ao desempenho do time, como no ataque e na defesa.

Apesar de ser subjetivo, foi a maneira encontrada para se ter um Campeão Nacional de College Football. Este ano, A final será entre LSU x Alabama. LSU é franca favorita, time invicto, que já teve a oportunidade de derrotar seu adversário da final durante a temporada.

Os outros times vão disputar a bowl season, mas esse será assunto para um próximo post.

Caso tenha se interessado, a ESPN HD transmite os jogos, que acontecem aos sábados, com narração em inglês. 

Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

4 comentários:

  1. Cara, muito maneiro você falar do College aqui. Eu confesso que não conhecia realmente a fórmula, vejo muito na TV mas não entendia nada, tem vários "bowls" que nunca se decidem nada.

    Agora queria uma opinião sua: o que acha dessa fórmula para se chegar aos 2 finalistas? Pelo que você explicou não achei justa, times de divisões "mais fracas" nunca terão a chance de disptuar uma final.

    ResponderExcluir
  2. Pois é. Eu também não acho muito justa essa formula. Há esse mesmo debate nos EUA, pois acaba ficando incoerente. Esse ano, três times terminaram com 11-1 (tirando LSU, que terminou com 12-0) e eles escolheram Alabama para fazer a final, um time que LSU já enfrentou esse ano e venceu. Poderia ter sido uma escolha de um time que não jogou contra LSU, como Oklahoma St. ou até mesmo Stanford do QB Andrew Luck. Mas a solução seria fazer um playoff com os lideres do ranking, seria bem mais justo.

    ResponderExcluir
  3. @Júlio Furtado
    Pois é cara, achei injusto também, o maneiro seria fazer várias "conferências" e ir eliminando aos poucos os finalistas, de acordo com a região de cada um deles, até que sobrem 8 ou 16 para fazer um super play-off

    ResponderExcluir
  4. Participe você também do Super Quiz:
    http://fcgols.blogspot.com/2011/12/super-quiz-primeiro-desafio-lancado.htm

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...