segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Resenha In Loco - Tupi x Oeste

Fala galera! Depois de um jogo pela Série A do Brasileirão e outro pelo Carioca de Basquete, o Resenha se fez presente em mais um importante evento do esporte nacional: a semi-final da Série D do Brasileirão 2011.

Times aquecendo
O Tupi entrou em campo com a classificação bastante adiantada, afinal havia vencido o jogo em Itápolis por 3x0 e só um milagre eliminaria o Galo Carijó. Atendendo ao pedido de meu amigo Carlinhos (me mandou um e-mail no dia que escrevi a coluna sobre o acesso do time) resolvi ir para a torcida.

Cheguei ao estádio por volta de 16:10, o jogo estava marcado pra 17 horas, não havia fila para compra de ingresso mas uma fila para a entrada, que até foi rápida, levei em torno de 10 minutos pra entrar.

O que me chamou a atenção foi a revista da polícia na entrada (quem leu o In Loco do jogo Santos x Grêmio em 2009 vai notar semelhança), levantei minha camisa e parei, esperando o policial me revistar, além de não ter encostado a mão em mim ainda me fez andar rápido dizendo: tá bom, vamos, vamos que tem fila. Achei um tanto quanto estranho, até porque estava com uma bermuda cargo e muitas coisas nos bolsos que faziam volume, poderia muito bem ser alguma arma, por exemplo.
Estádio com muito espaço vago

Bom... entrei no estádio e encontrei com alguns amigos para vermos a partida juntos. Logo no primeiro tempo o Tupi matou o jogo e a partir daí o que mais se via nas arquibancadas eram torcedores do Flamengo vibrando com os gols do time lá no Engenhão.

O jogo em si foi mais ou menos, o time juizforano tem um lado esquerdo forte e um lado direito bem fraco, se conseguir manter esses jogadores da faixa canhota pode ir bem no Mineiro e até mesmo na Série C do ano que vem.

Destaque para o camisa 3, Wesley Ladeira, xerifão do time, além do lateral esquerdo Michel (me falaram que ele é reserva, se o titular for melhor que ele o Tupi tá bem na fita nessa posição). Mas o grande nome do time é o camisa 8, Vitor Hugo, que além de fazer 2 gols ainda participou de quase todas as jogadas do time, tem futuro o garoto. Ademilson é um matador, mas é um matador de Série D, talvez de C, não vai muito além disso, até pela idade avançada.

Domingo tem a final, com transmissão ao vivo do Sportv a partir das 16:50, vamos ver se consigo ir novamente, mas se não tiver a oportunidade, com certeza estarei na frente da TV.
Ponto cego no estádio,
imaginem quem estava mais pra cima?

Algumas observações:
1 - Sem chance nenhuma de abrigar uma seleção durante a Copa. É um local muito aberto, não tem a privacidade que as equipes costumam pedir em épocas de competição.
2 - O gramado não é dos melhores, mas ainda assim é muito melhor que do Engenhão.
3 - O estádio precisa de reformas para abrigar mais público, e é urgente, dizem que a polícia só libera 13 mil pessoas no estádio, tinham 8 mil e tinha espaço de sobra, com certeza dá pra se adequar e colocar 25 mil pessoas sentadas.
4 - Pontos cegos no estádio. A cobertura "meia boca" que fizeram pra atender alguma exigência de algum órgão atrapalham a visão dos torcedores, onde eu estava não se via alguns pontos do campo. Em dia de estádio lotado a situação deve ser pior, pois não tem como se movimentar muito.
5 - Se o Tupi for campeão e fizer boa campanha no Mineiro, o Ademilson está eleito vereador da cidade...

É isso!

Fui!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...