quinta-feira, 21 de julho de 2011

Apoio fictício

Após derrotas de equipes brasileiras diferentes do futebol masculino, muitas são as causas apontadas nas mesas redondas das emissoras de televisão. Quem tem a oportunidade de acompanhar através da TV por assinatura é bombardeado por discursos inflamados de comentaristas, narradores e ex-jogadores que agora atuam na frente das câmeras falando mal daquilo que faziam (Falcão mesmo é um que, quando falava, fazia o futebol parecer a coisa mais fácil do mundo).

Mas entre os temas dos discursos eloquentes, o mais adotado é a falta de apoio. Sim, essa palavrinha que segundo o dicionário é:

1. O que sustenta.
2. O que tem alguma coisa sobre si; sustentáculo, base; esteio, arrimo.
3. Auxílio, proteção.

Dentro do nosso contexto, podemos entender que para que uma modalidade ou um atleta se sintam apoiados, é necessário um conjunto de fatores que partem das confederações, torcida e mídia. Mas para que haja plenitude nesse apoio, esses três entes devem trabalhar em conjunto, cada um com sua contribuição. A Confederação cria e dá suporte a campeonatos e equipes, a mídia divulga amplamente e dá aopio em sua grade, e a torcida, até mesmo como consequência, é atraída para as arenas/quadras/estádios.

Mas onde quero chegar com esse discurso todo? Muito simples. Há pouco tempo, uma postagem sobre Derrotas que Bruno publicou chamou a atenção dos nossos leitores, e entramos em uma discussão sobre onde estaria o problema.

Sem querer discutir sobre a qualidade das nossas equipes, ou estrutura da nossa base, queria deixar para discussão o apoio que a mídia dá para os eventos esportivos. Existe cobertura satisfatória para eventos que não seja uma Copa do Mundo de futebol masculino? Digo isso porque a maior emissora do país, que se diz uma grande apologista do esporte nacional, sequer transmitiu partidas da Liga Mundial de vôlei fora do país, não transmite competições de vôlei de praia fora das areias de Copacana, apenas deu flashes nos noticiários a respeito da Copa do Mundo de futebol feminino e outras competições como natação e atletismo só são reverenciados se calharem de acontecer no horário do Esporte Espetacular.

Realmente existe apoio?
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

3 comentários:

  1. Tocou no ponto! Na ferida! Não existe apoio algum!

    O mais engraçado é que determinada emissora compra os direitos de transmissão apenas para não deixar que outras transmitam, ou seja, ao invés de apoiar (na opinião dela é apoio quando se paga por isso), ela joga o esporte mais no buraco ainda.

    Lamentável...

    ResponderExcluir
  2. por essas e outras o Esporte Interativo, que transmitiu todas as competições que vc mencionou aí, vem crescendo....

    ResponderExcluir
  3. Só vejo apoio do Esporte Interativo e das emissoras fechadas, Sportv e Espn. Nem a Band , que se intitulava o Canal do esporte , apoia como antes.
    a Globo só mostra quando a grade de programação não é atrapalhada. Deixar de mostrar a final da Liga Mundial de Volei para exibir a 10ª reprise de algum filme no domingo apos o almoço foi demais.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...