sexta-feira, 24 de junho de 2011

Patrocínios: qual o valor de cada camisa? Hoje: Palmeiras

Domingo passado, Kleber Gladiador deu uma declaração polemica, dizendo que o seu clube atual, Palmeiras, precisa de dinheiro, então podia vendê-lo para o Flamengo, que se mostrava interessado. Diante desta questão, fiz o segundo levantamento sobre valores de patrocínio da camisa do alviverde, seguindo a série  que comecei há duas semanas.

 Voltando ao Verdão, o seu  principal patrocinador é a montadora de origem italiana Fiat, que firmou contrato em junho de 2010 e tem validade até dezembro de 2011 e vai injetar nos cofres verdes R$26 milhões por 18 meses de contrato, ou seja, R$1,45 milhão por mês.

 Nas mangas da camisa, o clube acabou de fechar contrato com o Banco BMG, até o final do ano. O acordo com o BMG serve como forma de pagamento de um empréstimo de R$ 30 milhões, feito pela antiga direção do Palmeiras no ano passado. O valor a ser amortizado da divida será de R$5 milhões, que servirá para o Banco BMG amortizar a divida e retirar do Serasa os protestos contra o clube.

Seguindo a tendência brasileira de poluir toda a camisa, o Palmeiras também vendeu a barra da camisa para a empresa de idiomas Skill, desde maio de 2011, por R$6 milhões por 1 ano de contrato. Nas costas da camisa, a Seguros Unimed também paga os mesmos R$6 milhões anuais, para colocar seu nome da barra  e a TIM, que desembolsa 1,5 milhões por ano, com contrato até 2013, para ocupar o espaço nos números da camisa verde.

Somando todos os valores, o Palmeiras hoje arrecada em torno de 35 milhões/ano com o espaço de sua camisa. Valores que considero dentro do padrão, levando em conta que o clube possui a quarta maior torcida dos pais.Mas não dá para reclamar da falta de dinheiro, segundo o Gladiador denunciou, mas do mal uso do mesmo.


Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

3 comentários:

  1. Carlos,
    como já disse ainda estamos engantinhando na questão de marketing, mas esses numeros do verdão são muito bons, pouco ainda se analisarmos o tamanho da torcida, mas ´são numeros consideraveis.

    BLOG DO CLEBER SOARES
    www.clebersoares.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Rapaz, analisando os números fica difícil pensar como esses grandes clubes passam por dificuldades financeiras.

    É como vc disse, isso é má gestão dos recursos.

    ResponderExcluir
  3. O Palmeiras tem uma boa arrecadação como os números mostram.

    Mas para responder à pergunta do Thiago eu acho que tenho uma boa explicação.

    O primeiro ponto é a questão salarial, um clube como Palmeiras que pega em torno de 3 milhões por mês, acredito que tenha uma folha salarial que gire em torno de 1,5 pelo menos. E se não fosse assim os nossos clubes não conseguiriam competir com outros clubes do continente, quiçá do mundo. Outra questão foi falada pelo Carlos, as dívidas das gestões anteriores. Hoje o Flamengo (eu falo de carteirinha) tem uma dívida na casa de 300 milhões que foi deixada por ex-presidentes irresponsáveis. Como e quando isso vai ser pago? NUNCA!!!

    Existe uma outra questão também, os clubes não tem grana da renda das partidas, além dos ingressos serem baratos (caros para os padrões brasileiros), uma boa parte costuma ficar retida para pagamentos que estão na justiça.

    Um outro ponto é o quadro societário. Os clubes não conseguem manter um grande número de sócio. Primeiro porque não dispõe de estrutura para atender, segundo porque não praticam uma política de marketing que leva a isso.

    Acho que dei uma boa explicação do meu ponto de vista...

    Fui!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...