sábado, 23 de outubro de 2010

E se... Parte 1

E se o árbitro marcasse aquele pênalti? E se o bandeirinha não errasse aquele impedimento? E se aquele cartão vermelho fosse dado? E se o atacante não perdesse aquele gol? E se, e se, e se minha mãe fosse homem eu não tinha nascido... Mas, como já dizia o poeta de bar, "e se" não existe no futebol.

Mesmo assim, que tal irmos a um universo paralelo? Um lugar distante, diferente mas muito parecido. Uma espécie de Mundo do Lost do futebol.

1930
- Uruguai ainda Campeão

Difícil imaginar algum outro resultado na Copa de 1930 que não a vitória do Uruguai. Afinal eles eram os atuais bi-campeões do futebol Olímpico e como prêmio da FIFA tiveram o privilégio de sediar a primeira Copa. Salvo raríssimas exceções as seleções da casa sempre possuem privilégios. A única maneira de se imaginar um outro resultado aconteceria caso mais seleções européias viajassem até a América do Sul (só 3 europeus participaram). E elas não foram basicamente por dois motivos. Represália à FIFA por marcar uma Copa tão longe e viagem longa e cara (naquela época as viagens eram de navios e a Europa ainda se recuperava da primeira guerra). Já o Brasil sofreu com a briga das federações paulistas e cariocas e não levou o time completo para a Copa sendo eliminado ainda na primeira fase. Assim, mesmo SE os países europeus fortes fossem à Copa e o Brasil levasse o time principal a final ainda seria Argentina e Uruguai (que repetiram a final das Olimpíadas de 28). Com vitória dos uruguaios claro. Só os EUA que não seriam terceiro colocados.

1934 - Uruguai Bi-Campeão

A Copa de 1934 realizada na Itália teve muita influência política afinal Mussolini queria usar a competição como uma propaganda de seu regime. Então difícil também imaginar um outro resultado que não a vitória da Azzura. A não ser que a seleção uruguaia participasse da Copa já que ela não fora em represália aos países europeus que não prestigiaram o torneio de 4 anos atrás. Já o Brasil novamente sofreu com a briga das federações e não levou o time completo. SE tivesse levado o time completo com certeza não cairia na primeira fase, mas não chegaria às finais. A Itália venceu a Tchecoslováquia de virada com 2 gols no final da partida. O árbitro da final se encontrou dias antes com o todo poderoso Mussolini. E SE o Uruguai realmente fosse à Copa? Respaldados pela FIFA os atuais campeões do mundo exigiriam garantias como juízes mais imparciais (por mais difícil que se possa imaginar) e chegariam à final contra a Itália. Venceriam por 2 a 1 de virada no episódio conhecido como Romanazzo. Mussolini sairia como o grande derrotado.

1938 - Brasil vice com Leonidas

Em 1938 o Brasil finalmente se organizou acabando as brigas cariocas x paulistas. Liderados pelo ótimo Leonidas da Silva (melhor jogador da Copa) era um dos grandes favorit
os ao lado de Hungria, Tchecoslováquia e a Itália de Giuseppe Meazza. Nas semi-finais a Itália derrotou o Brasil por 2 a 1 que poupou Leonidas. O treinador do Brasil na época chegou a ser acusado de menosprezar a Itália poupando o jogador para a final (Leonidas realmente estava machucado). Mas, e SE Leonidas tivesse jogado aquela semi-final? Mesmo no sacrifíco o jogador seria decisivo para o Brasil levando a seleção para a sua primeira final. Em compensação sairia sem condições de jogar a decisão contra a Hungria. Na final, sem seu grande líder o Brasil perderia para a Hungria (que já preparava uma super geração).

Até a parte 2, com as copas de 50, 54 e 58!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 comentários:

  1. O futebol sempre conviverá com o "SE". E é por isso que é o esporte mais amado do mundo. Acho quase impossível fazer uma série dessa com o volei ou o basquete, onde o imponderável raramente entra em quadra.

    ResponderExcluir
  2. Nas Copas iniciais o SE de cada ano pode ser escrito da seguinte forma: e SE o Mundial fosse visto como o grande evento que se tornaria posteriormente?

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...