sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

A Copinha das Surpresas

A 48ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior começou no dia 2 de janeiro, e mata os jogadores de tantos jogos em poucos dias – para o campeão, serão 9 jogos em um período de 22 dias – mas que a Copa SP tem seu charme, isso tem.

Nessa edição, vemos times como o Flamengo, Corinthians e Botafogo passeando na competição. O alvinegro carioca eliminou com tranquilidade o Atlético-MG na segunda fase, os dois finalistas do ano passado despacharam Manthiqueira e Nacional na mesma fase com goleadas.

Porém, o que se observa nessa edição do torneio de base mais elegante do país, são as surpresas da competição. De onde se imaginava ver a Ponte Preta invicta e com uma das melhores campanhas até aqui? E a Chapecoense eliminando o tão forte time sub-20 do São Paulo? E um jogo das oitavas ser São Carlos x Paulista?



É, essa edição está surpreendendo a todos. Até o dia de hoje, das 12 forças do Brasil, muitos já se despediram.5 pra ser mais exato. São eles: Grêmio, Palmeiras, São Paulo, Vasco da Gama e Atlético-MG.

Figueira campeão em 2008
Será que a zebra continuará passeando pelos campos paulistas? Lembro que em 2015, o Corinthians fez a final contra o Botafogo de Ribeirão Preto, vencendo por 1 x 0 em uma falha do goleiro. Também do ano de 2008, quando Figueirense e Rio Branco/SP se enfrentaram na final, que nem no Pacaembu foi – o Nicolau Alayon recebeu o duelo último. E se falarmos de 2006, quando o América/SP foi campeão sobre a equipe do Comercial nos pênaltis?

Mesmo com esse regulamento bizarro, onde um eliminado segue vivo e o campeão faz um jogo a cada 2 dias e meio, a Copa São Paulo tem o seu charme. Nesse final de semana começarão os duelos das oitavas de final, os duelos já estão melhores e, quem sabe, podemos ver times que vem se destacando, como a Ponte Preta e o Paulista (a primeira, invicta, e o segundo 100% até aqui) chegando para a decisão do dia 25, aniversário da Terra da Garoa. 

Por fim, eu te amo Copinha.

Enrico Monteiro

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Estrangeiros no Rio

Fala galera! Uma legião de estrangeiros vem chegando ao Brasil em 2017, é Montillo, Conca, Sornoza, Orejuela e cia. Jogadores das mais diversas posições e nacionalidades. Muitos terão sucesso, outros nem tanto, alguns passarão despercebidos, mas sempre, ou quase sempre, a cada época temos um personagem que vira folclore nas brincadeiras entre as torcidas. Impossível esquecer da passagem de Cobi Jones e Aluspah Brewah pelo futebol carioca.

Cobi Jones é americano, nascido em 1970, jogou pela seleção nacional entre 1992 e 2004, disputou as Copas de 94, 98 e 2002. Um meia de grande valor nos Estados Unidos, ao ponto de ser chamado pelo apelido de “Cobi Legend”. Por aqui ele não ficou muito conhecido pelo seu futebol, mas sim por suas tranças - que lembravam as de Quinónez, ídolo vascaíno - e por ter uma passagem apagada pelo Vasco de Antonio Soares Calçada e Eurico Miranda na década de 90.

Já Brewah é de Serra Leoa, também defendeu a seleção de seu país, mas com muito menos brilho, tem 33 anos e não tem mais mercado. É (ou foi) um atacante de poucos gols, mas que desembarcou no Flamengo em 2003 como uma promessa africana. Um ano depois e sem atuar em nenhuma partida oficial, ele deixou o clube, deixando no torcedor o sentimento de “o que esse cara poderia ter feito?”. Acho que a incerteza da época é certeza hoje. O que ele poderia ter feito? Nada.

Luiz Paulo Knop

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Copa Brasil tem início com Sada Cruzeiro invicto na temporada e buscando mais um título

Nesta terça-feira, a 5ª edição da Copa Brasil de Voleibol Masculina terá seu início. Competição disputada em 2007, com volta anual em 2014, é a competição 100% mata-mata do esporte e, para variar, tem o Sada Cruzeiro como o maior campeão, com 2 títulos.

Para este ano, a competição está reduzida em relação à edição passada, quando 10 equipes participaram da disputa. Em 2017, apenas 7 equipes competirão para decidir o campeão, no dia 21, em Campinas/SP.

Na primeira etapa da competição, o G-7 do turno da Superliga se enfrenta, com exceção do Vôlei Brasil Kirin, que é equipe sede e entra apenas nas semifinais. Confira a tabela da competição:

Quartas de Finais:
10/01 – 19h no Ginásio da Vila Leopoldina (São Paulo/SP): Sesi-SP x JF Vôlei
10/01 – 20h no Ginásio Tancredo Neves (Montes Claros/MG): Montes Claros x Funvic/Taubaté
11/01 – 20h no Ginásio do Riacho (Contagem/MG): Sada Cruzeiro x Lebes/Gedore/Canoas

Semifinais: (Ginásio do Taquaral – Campinas/SP)
19/01 – 19h: Brasil Kirin x Sada Cruzeiro ou Lebes/Gedore/Canoas
19/01 – 21h30: Sesi-SP ou JF Vôlei x Montes Claros ou Funvic/Taubaté

Final:
21/01 – 16h30 no Ginásio do Taquaral (Campinas/SP): Vencedor SF1 x Vencedor SF2

Com Wallace e Éder, Sada Cruzeiro foi o
campeão da competição em 2016
Você se lembra das outras edições da Copa Brasil? O Resenha Esportiva ajuda você a lembrar. Vamos nessa?!

Primeira Edição

No ano de 2007, a Copa Brasil foi pela primeira vez disputada, com toda a competição acontecendo em Joinville/SC. Com 4 times na disputa, a primeira fase foi uma disputa onde Sada Betim, Cimed, Minas e Unisul se enfrentaram. Após a disputa, aconteceu a final da competição, entre Cimed e Minas TC.

O título ficou com a equipe de Florianópolis, o Cimed, que bateu o atual campeão da Superliga com um time que tinha jovens como Bruninho de levantador e Evandro de Oposto.

Com 21 anos, o filho de Bernardinho foi o primeiro
campeão da Copa Brasil com o Cimed
A partir de 2014

Disputada de forma anual, o torneio passou a juntar os times melhores posicionados do turno da Superliga vigente. Em 2014, juntou os oito primeiros colocados em chaveamento comum (1º x 8º, 2º x 7º, …)

Com as quartas de finais disputadas nas casas dos times de melhor campanha, a fase final teve Maringá/PR como sede, mas com o time anfitrião sendo eliminado antes dessa etapa. Nas semis, o Sesi-SP bateu o APAV Canoas e o Sada Cruzeiro venceu o BVC Campinas.

Na grande decisão, vitória do Sada Cruzeiro por 3 x 2 contra o Sesi-SP em um jogão, que a TV Globo transmitiu com a narração de Luis Roberto, como você pode acompanhar aqui.

O ano de 2015 marcou a estreia do UFJF (atual JF Vôlei), Montes Claros, Vôleisul e do Funvic/Taubaté na competição. Com fase final disputada no Ginásio do Taquaral (Campinas/SP) pela primeira vez, a semifinal teve uma zebra das grandes, com o Sada Cruzeiro sendo eliminado pelo Funvic/Taubaté.

Na final, clássico paulista entre as equipes de Campinas e Taubaté, e a equipe que eliminou o todo poderoso Cruzeiro foi melhor, vencendo por 3 x 0 na casa do adversário, em um time que tinha Dante, Sidão, Maurício Souza e Lipe.


No ano passado, competição inchada com 10 equipes, com fase classificatória e quartas de finais disputadas na casa do time de melhor campanha. A etapa final foi mais uma vez disputada em Campinas, e prenunciou a final da Superliga que viria a ser disputada meses depois, entre Sada Cruzeiro e Brasil Kirin.

A equipe do Sada Cruzeiro bateu o mandante por 3 sets a 1 e se sagrou bicampeã do torneio, primeiro time a conseguir o feito.

Nesta quinta edição, 7 times estão na disputa. Será que o Sada Cruzeiro será batido por Sesi, Montes Claros, Brasil Kirin, Taubaté, JF Vôlei ou Canoas?

Enrico Monteiro

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Robô x ET

O que esperar quando você disputa algo contra Lionel Messi e Cristiano Ronaldo? Tem como ganhar de uma máquina e de um alienígena? Espera... máquinas e alienígenas jogam futebol? 

Cristiano Ronaldo é símbolo de que treino aliado à dedicação faz milagre.Faz milagre não, dá resultado! Um robô português que se alimenta de gols e títulos, ''apenas'' disso. Corre como se fosse uma Ferrari e os defensores um Fusca. Não me levem a mal, gosto de Fuscas, mas...

E Messi? Um alienígena perdido em nosso mundo. Não sei como veio parar aqui e muito menos o porquê dele estar aqui. Minto, sei sim. Para nos mostrar que os ETs sabem jogar futebol, e muito. Mas é capaz de Messi ser extraterrestre no mundo dos extraterrestres, de tão genial e diferente que ele é. 

Depois de pensar muito, quero parabenizar Antoine Griezmann. Você é o melhor jogador do mundo...do mundo humano.

João Marcos Bisca

sábado, 7 de janeiro de 2017

Loop: Toronto Raptors

Fala galera! A falta de paciência pra escrever ta cada dia maior, tem hora que o ânimo não vem, e com isso acabo tentando inventar moda pra deixar o blog mais informativo e curioso, pensando nisso criei o “Loop”.

A idéia é a seguinte... a partir de um tema, criar relações que permitam uma história que termina no mesmo lugar onde ela começou. A primeira brincadeira é com o Toronto Raptors, time da NBA do qual meu amigo Felipe Guedes é torcedor.

O Toronto Raptors foi fundado em 1995, como parte da expansão da NBA para o Canadá. Aproveitando o embalo do sucesso Jurassic Park, os torcedores escolheram o Raptor como nome, em votação aberta ao público por toda a cidade canadense. O primeiro jogador selecionado no draft pela franquia foi...

... Damon Stoudamire, armador da Universidade do Arizona, e que em sua passagem pelo time do Canadá, foi titular em todas as 200 partidas que disputou, tendo médias superiores a 41 minutos, 4 rebotes, 8,8 assistências e 19,5 pontos. Depois de sair do Canadá e passar pelo Portland, Damon desembarcou em...

... Memphis para jogar nos Grizzlies, outra equipe que foi fundada na parte norte da América, na mesma época do Toronto. Antes de ir para o Tennessee, em 2001, os “Ursos Pardos” estavam em Vancouver, onde o fracasso era algo rotineiro nas campanhas da liga. Em sua melhor participação, a equipe obteve 23 vitórias e 59 derrotas, em 2000/2001. Já em Memphis a realidade é outra, presença freqüente nos playoffs, a equipe chegou à final da Conferência Oeste em 2012/2013, quando perdeu para o San Antonio Spurs. No ano seguinte a franquia contratou...

... Vince Carter. Jogador campeão olímpico em Sydney pelos Estados Unidos, participou do All-Star Game em oito ocasiões. Foi campeão do torneio de enterradas em 2000 e eleito o rookie do ano em 1999, ano em que começava a sua trajetória na equipe que tem nele o seu maior ídolo até os dias de hoje:


Toronto Raptors

Luiz Paulo Knop

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Manaus recebe o JF Vôlei

Na tarde da última terça-feira, a diretoria do JF Vôlei comunicou, em coletiva realizada no César Park Hotel, em Juiz de Fora, que a partida contra o Funvic/Taubaté, válida pela última rodada do returno da Superliga Masculina de Vôlei, será em Manaus, e não no Ginásio da Faefid, como estava programado.

O adversário já concordou com a mudança do local e todo o trâmite já foi enviado à CBV, aguardando apenas o retorno positivo, que deve acontecer nos próximos dias. O motivo apresentado – e justo – pela diretoria é a tentativa de reduzir o déficit financeiro da equipe, que por ora tem todos os compromissos em dia, mesmo com algumas promessas de parceiros que não se concretizaram.

Qualquer receita que vier a existir nessa partida de Manaus, será destinada à folha de pagamento.

NOVA MORADIA

Nas palavras de Maurício Bara, diretor da equipe, “o JF Vôlei viveu o seu momento mais difícil de toda a trajetória”, apesar dos resultados excelentes dentro de quadra. Embasando isso, o clube apresentou seu novo parceiro, o grupo César, que tem como um dos braços o César Park Hotel, onde jogadores e comissão técnica passam a “morar”, já que o Independência Trade Hotel, antigo lar dos atletas, rescindiu unilateralmente a parceria nos últimos dias do ano.


As refeições que antes eram feitas no próprio hotel, serão no Restaurante Requinte, no Santa Cruz Shopping. Assim sendo, a tríade estabelecida pela comissão técnica é cumprida: alimentação, moradia e treinamento.

Além disso, novas cotas de patrocínio único serão disponibilizadas, sendo essa a última tentativa de fechar o ano sem prejuízo pessoal dos diretores. As novas cotas variam entre R$ 700,00 e R$ 2.000,00 e serão oferecidas a empresários da região e amigos da equipe.

CLUBE JF VÔLEI DE VANTAGENS

Além das novidades de quadra e de patrocínios, o torcedor também sairá ganhando, conforme anunciou Gustavo Bernardino, responsável pelas lojas do JF Vôlei. A equipe criará um “Clube de Vantagens”, onde o torcedor se cadastrará de forma gratuita, e em troca receberá alguns brindes, além de descontos no comércio da cidade. Ainda estão em fase de captação de parceiros para tais descontos, e a intenção é de que o projeto seja lançado de forma oficial dentro de 15 dias.

A intenção, segundo Gustavo, é que nesse primeiro momento a equipe de marketing conheça melhor o perfil do torcedor, para depois elaborar uma estratégia para maximizar esse potencial. Por ora, qualquer torcedor que se cadastrar terá um desconto de 20% nas lojas do JF Vôlei.

Lembrando que o JF Vôlei entra em quadra no próximo sábado contra o Brasil Kirin, pela primeira rodada do returno da Superliga. A partida será disputada em Campinas, a partir das 18 horas. No dia 10 a equipe vai até a Vila Leopoldina enfrentar o Sesi, pela Copa Brasil.


Luiz Paulo Knop

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

O que esperar da Libertadores 2017?

A edição da Libertadores de 2017 conta com um grande número de times brasileiros, oito no total. São eles: Palmeiras, Santos, Flamengo, Atlético-MG, Chapecoense, Grêmio, Botafogo e Atlético-PR sendo que os dois últimos ainda precisam passar pela Pré-Libertadores para chegar à fase de grupos. É possível que o título do maior torneio do continente venha para o Brasil. Porém, a mudança do regulamento poderá atrapalhar a caminhada dos times, principalmente dos que estarão se destacando. Visto que o período da Libertadores foi estendido, havendo uma janela de transferência no decorrer da competição.

Os clubes brasileiros estão se reforçando, cada um com o seu poder de compra. Analisando a movimentação do mercado, um que vem forte, com bons reforços é o Palmeiras. O campeão brasileiro, mesmo perdendo Gabriel Jesus, seu principal jogador, para o Manchester City, da Inglaterra, aparece como forte candidato ao título. Conseguiu manter a base do time e conta com novos nomes como Michel Bastos (São Paulo), Alejandro Guerra (Atlético Nacional), Keno (Santa Cruz), Hyoran (Chapecoense), Raphael Veiga (Coritiba) e ainda pode fechar com o volante Felipe Melo ex-jogador da Internazionale de Milão.

Outro que pode brigar pelo título é o Flamengo, tem um time experiente e sua base da temporada passada mantida. Além do apoio de seu fanático torcedor, entra em campo com uma motivação ainda maior, a contratação de Dario Conca, argentino que ficou conhecido jogando pelo rival Fluminense. A diretoria ainda corre atrás de novos reforços.

Com times reforçados é garantia de grandes jogos. Afinal, estamos falando de Copa Libertadores da América.

João Marcos Bisca

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Até onde vamos?

Fala galera! Feliz 2017 pra todos!! Nosso primeiro post do novo ano que se inicia vem recheado de dúvidas sobre o mercado da bola. No último dia 29 de dezembro o argentino Tevez foi anunciado como nova contratação do Shanghai Shenhua, da China, equipe que já conta com Oba Oba Martins, Demba Ba e com o colombiano Guarín, pagará a bagatela de 11 milhões de dólares por mês ao ex-jogador do Corinthians.

O valor assusta, são quase 36 milhões de reais por mês, se fracionarmos por dia, chegamos a uma conta próxima de R$ 1,1 milhão por dia. Se formos comparar com o trabalhador brasileiro, que recebe pouco menos de 33 reais por dia no salário mínimo, fica bem fácil de entender. Com esse salário, Tevez ganhará R$ 13,75 por segundo, em apenas três segundos já terá um salário superior ao mínimo brasileiro.

Fico pensando até onde vai chegar essa loucura chinesa, qual será o limite dos magnatas de olhos puxados que até cinco anos atrás nem sabiam que futebol era um esporte. Será que farão como fazem com o mercado financeiro, onde uma peça que jogam, muda o resultado? Qual será o limite? Será a conquista do mundo?

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Campeão dos Campeões

Fala galera! Um dos times mais charmosos do futebol brasileiro é o “semi-falecido” América do Rio de Janeiro. O Mecão que tem entre seus ídolos jogadores do porte de Luizinho Lemos, Edu Coimbra, Ado, Almir Pernambuquinho e Belfort Duarte, tem um título – e não estou falando do hino mais bonito do futebol brasileiro – para chamar de seu, e que remete aos áureos tempos da equipe tijucana: Campeão dos Campeões.

Corria o ano de 1982, o Brasil se preparava para disputar a Copa do Mundo da Espanha, a seleção era favorita e encantava o mundo com um futebol vistoso, ofensivo e tecnicamente perfeito. Na sede da CBF, os cartolas resolvem criar mais uma competição para o nosso tumultuado calendário, era o Torneio dos Campeões.

Para participar bastava ter sido campeão ou vice de alguma competição oficial organizada no Brasil, excluindo-se os estaduais. Com 17 equipes classificadas, a entidade resolveu convidar mais uma equipe para que tivesse um número par na disputa, o convite coube ao América, por ter sido a equipe com o maior número de participações entre todas elas. Pouco depois o Flamengo desistiu da disputa para excursionar no exterior, e o mesmo critério foi adotado. Santa Cruz e Paysandu tinham o mesmo número de participações e fizeram um jogo preliminar, realizado em Recife. O Santa venceu e garantiu-se como a 18ª equipe no torneio.

Com as equipes definidas, a CBF dividiu os participantes em dois grupos de cinco times e mais dois grupos com quatro. As equipes se enfrentaram em turno e returno dentro das próprias chaves e ao final dos jogos, a primeira colocada do turno enfrentou a primeira colocada do returno em jogo único, para definir qual time passaria às semi-finais.

América-RJ, Portuguesa, Bahia e Guarani se classificaram. Na primeira semi final o time carioca empatou em 2x2 com a Lusa, vencendo nos pênaltis por 4x3. No outro jogo deu Guarani, que bateu o Bahia fora de casa por 1x0.

Para a decisão que seria disputada em duas partidas, o Guarani, campeão brasileiro de 1987, sediaria o primeiro jogo no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas. O confronto terminou empatado em 1x1. No jogo de volta, disputado no Maracanã no dia 12 de junho, um dia antes da abertura da Copa do Mundo, outro empate em 1x1 levaria a decisão para o tempo extra.

Debaixo de muita chuva, aos 10 minutos do segundo tempo da prorrogação, Gilson Gênio marcaria o gol que eternizaria o América Football Club como o Campeão dos Campeões, mais do que isso, um campeão invicto, com 4 vitórias, 5 empates, 11 gols marcados e 7 sofridos.

Talvez naquele momento os apaixonados pelo Mecão nem soubessem que alguns anos mais tarde o clube deixaria de ser um dos grandes do cenário nacional para figurar apenas no imaginário dos torcedores mais nostálgicos.




A campanha do América

1ª fase
24/04 - Cruzeiro 1 x 1 América
01/05 - América 1 x 1 Grêmio
08/05 - Atlético-MG 0 x 1 América
16/05 - América 1 x 1 Cruzeiro
22/05 - Grêmio 0 x 0 América
29/05 - América 1 x 1 Atlético-MG

Decisão da chave
02/06 - América 1 x 0 Atlético-MG

Semi Final
06/06 - Portuguesa 2 x 2 América (3x4 nos pênaltis)

1º jogo da Final

10/06 - Guarani 1 x 1 América

Ficha Técnica da Partida Final
América 1 x 1 Guarani (1x0 na prorrogação)
Maracanã – Rio de Janeiro/RJ
Público: 11.329 pagantes
Renda: Cr$ 5.099.600,00
Trio de Arbitragem: Carlos Sérgio Rosa Martins, Olinto Preussier e Luis Carlos Tybursky (todos do Rio Grande do Sul)

Gols: Moreno (América) aos 19 do 1º tempo; Delém (Guarani) aos 17 do 2º tempo; e Gilson Gênio (América) aos 10 do 2º tempo da prorrogação
Cartão Vermelho: Darci (Guarani)

América: Gasperin, Chiquinho, Duílio, Everaldo e Zedilson (Sérgio Pinto); Pires, Gilberto e Eloy (João Luiz); Serginho, Moreno e Gilson Gênio
Técnico: Dudu

Guarani: Sidmar, Sotter, Darci, Oldair e Almeida; Éderson, Júlio César (Henrique) e Jorge Mendonça; João Luiz (Delém), Marcelo e Banana


Técnico: José Duarte

domingo, 25 de dezembro de 2016

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...