sexta-feira, 27 de maio de 2016

Top 5 - Uniformes da Copa América Centenário

Fala galera!

Na semana passada, fiz um post sobre os uniformes da Eurocopa 2016, que será disputada por 24 países, em dez cidades da França, entre os dias 10 de junho e 10 de julho. Nele, listei os 5 uniformes que achei mais bonito dentre os 24 (ou 48, se formos levar em consideração também os uniformes reservas).

Hoje, farei a mesma coisa, mas em relação à Copa América Centenário, que também se aproxima. Será realizada entre 3 e 26 de junho de 2016 nos Estados Unidos. Já até fizemos um post aqui no Resenha a respeito da competição e demos destaque ao álbum de figurinhas da Panini.

Novamente, sem muitas delongas, vou postar abaixo o meu top 5. Dentre as 16 equipes participantes (4 grupos de 4 equipes), a tarefa de escolher os 5 preferidos é árdua. Vale lembrar que nem todos os uniformes foram oficialmente lançados, então dei uma pesquisada nos sites especializados em revelar novos lançamentos do futebol para ter uma ideia.

Equador - vou começar por uma camisa amarela, mas que não é a do Brasil. A camisa do Equador vem muito bonita e cheia de novidades este ano. Um detalhe azul na manga e as listras vermelha e azul na lateral inferior da camisa me chamaram a atenção. A fabricante é a Marathon.

Colômbia - o tradicional amarelão do uniforme titular colombiano desta vez deu lugar ao branco. Com uma camisa clean e detalhes também em azul e vermelho, a fabricante Adidas acertou em cheio.

Uruguai - o azul celeste da seleção uruguaia tem seu lugar na minha lista. Feito pela Puma, o uniforme apresenta uma listra longa em azul escuro na altura do ombro. Dois detalhes me chamaram a atenção: listras horizontais (que são mais nítidas na parte inferior) e a marca d'água do Sol de Maio, símbolo da bandeira do país (que precisa de muita atenção pra ser vista).

Uniformes de Equador, Colômbia e Uruguai para a Copa América Centenário

Venezuela - gostei bastante do uniforme titular da Venezuela. Também abrindo mão do amarelo, as cores me lembraram bastante o uniforme da Espanha. Feito pela Adidas, o vermelho grená combinou bastante com o amarelo-verde-limão das extremidades.

Jamaica - termino a lista com outro uniforme amarelo, mas também não é da seleção canarinha. Achei interessante o uniforme apresentado pela seleção jamaicana. Os detalhes nas mangas, gola e parte inferior da camisa, usando as cores da bandeira, ficou diferente e sem exageros.

Venezuela e Jamaica também vêm com novos uniformes para a competição

E aí, vai comprar alguma? :P

Até a próxima!

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Regra 14 - O Tiro Penal

Fala galera! Recentemente a IFAB (International Football Association Board), órgão responsável pelas leis que regem o futebol, promoveu diversas mudanças nas regras, e as mesmas já estão sendo adotadas no Campeonato Brasileiro de 2016, gerando dúvida e confusão para os torcedores e jogadores.

Vamos tentar esclarecer (e criticar, claro) algumas dessas mudanças no decorrer dos dias, começando hoje com a REGRA 14, que fala sobre o TIRO PENAL.

Se antes existia uma recomendação que visava identificar o jogador que efetuará a cobrança da penalidade, agora tem uma obrigação. Se um jogador não identificado cobrar de forma deliberada a infração, o árbitro deverá marcar tiro livre indireto contra o time que cobraria o pênalti, além de dar cartão amarelo ao infrator. É uma situação rara, mas que se acontecer pode gerar uma discussão sem fim, até porque a análise desses casos é sempre subjetiva, dando margem para a controvérsia.

Também está terminantemente proibida a finta na hora da cobrança. A finta acontece quando o jogador já está com o pé de apoio no chão, pronto para a cobrança, e tenta ludibriar o goleiro com movimentos dos pés. Não confundir com a paradinha, que se feita de forma deliberada, e no ato do chute, também é considerada uma infração. Em ambos os casos o tiro livre indireto será marcado e o jogador punido com amarelo.

A outra mudança na verdade é uma correção da regra anterior. Se antes a regra não especificava a punição quando o cobrador rolava a bola pra trás durante a cobrança, a partir de agora está claro! Cobrou uma penalidade pra trás, é tiro livre indireto e amarelo para o cobrador.

Além das regras “ofensivas”, uma mudança significativa e justa acontece com os goleiros durante a cobrança do tiro penal. A partir de agora, se um pênalti for desperdiçado e no ato da cobrança o goleiro tiver se adiantado, o defensor da meta será punido com cartão amarelo e a cobrança será repetida. Lembrando sempre que em caso de reincidência o goleiro levará o segundo amarelo, o que ocasionaria a expulsão do mesmo. É uma mudança drástica, mas que pode fazer com que os goleiros cumpram o procedimento, ao contrário do que acontece hoje, quando praticamente todos se adiantam.

Resta saber se os árbitros cumprirão à risca as mudanças, se punirão conforme devem punir, e se as alterações tornarão o jogo mais dinâmico e justo. Em breve volto com mais alterações e explicações.


Fui!

terça-feira, 24 de maio de 2016

Os craques em atividade

Fala galera! Semana passada mostramos aqui a comparação entre Federer, Djokovic e Nadal, deixando um parâmetro os fãs decidirem quem foi melhor. Voltando ao tênis, que é um dos meus esportes favoritos na atualidade, vamos fazer uma relação dos tenistas em atividade que já foram número um do ranking mundial... é de cair o queixo!!

No masculino o recorde de 302 semanas na frente do ranking, conquista de Roger Federer, impediu um maior revezamento no posto. Então além dele só temos Novak Djokovic, que caminha a passos largos para quebrar os números do suíço, e Rafael Nadal, que parece não ter mais o gás de antes.  Andy Roddick, Lleyton Hewitt e Juan Carlos Ferrero foram os ex-número um que se aposentaram nos últimos anos.


Já no feminino, mesmo sob domínio de Serena Williams, a rotatividade é maior. Podemos ver mais seis tenistas que passaram pela posição nos últimos anos, com destaque para a dinamarquesa Caroline Wozniack, que ficou 67 semanas na ponta. Além dela temos Victoria Azarenka, a Ana Ivanovic, Maria Sharapova, Jelena Jankovic e a irmã de Serena, Venus Williams. Recentemente tivemos a aposentadoria da belga Kim Clijters, que foi número um em mais uma oportunidade.

Vale lembrar que uma das tenistas sensação do final dos anos 90, a suíça Martina Hingis, se aposentou das partidas de simples mas ainda disputa jogos de dupla, e hoje é a número um desse ranking.

Confiram abaixo a relação de todos os tenistas que foram número um do mundo e quantas semanas cada um ficou na posição:

ATP – Masculino (no início aparece a posição atual no ranking)
1º - Novak Djokovic – Sérvia – 199 semanas no topo do ranking
3º - Roger Federer – Suíça – 302 semanas
5º - Rafael Nadal – Espanha – 141 semanas

WTA – Feminino (no início aparece a posição atual no ranking)
1ª - Serena Williams – Estados Unidos – 197 semanas no topo do ranking
5ª - Victoria Azarenka – Bielorrússia – 51 semanas
11ª - Venus Williams – Estados Unidos – 11 semanas
16ª - Ana Ivanovic – Sérvia – 12 semanas
24ª - Maria Sharapova – Rússia – 21 semanas
26ª - Jelena Jankovic – Sérvia – 18 semanas

34ª - Caroline Wozniack –Dinamarca – 67 semanas

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Zico inaugura o Centro de Futebol em Juiz de Fora

Uma bela festa com direito a foto com os fãs, autógrafos e muitos passes perfeitos. Assim foi a inauguração do Centro de Futebol Zico em Juiz de Fora, Minas Gerais, no último sábado. Para mim um dia especial, encontrar o Galinho pela terceira vez em três anos, algo inimaginável até 2013.

Dessa vez teve um gostinho especial, a oportunidade de fazer umas das perguntas da coletiva de imprensa, e como tremi quando chegou a minha vez... o suor escorria, a fisionomia tenho certeza que ficou transformada, assim como de todos os colegas que estavam naquela sala. Não tem jeito, entrevistar um ídolo é diferente!

Atencioso com todos os fãs, Zico não titubeou com ninguém. Caminhou lentamente, atendeu todos que tiveram a chance de chegar perto do ídolo, desde a hora que chegou até hora que se foi. Uma atitude que só veio abrilhantar o belo espaço inaugurado em parceria com Leonardo Beire, o diretor do Centro de Futebol Zico de Juiz de Fora.

O complexo conta com três campos society que se preciso se transformam em um "campão". Além disso espaço para estacionar não falta, além de lanchonete preparada, vestiários, recepção e churrasqueira para os frequentadores. Não tenho dúvida alguma em dizer que é o melhor espaço para a prática do futebol society em Juiz de Fora e região. Ficou excelente!

Para ilustrar um pouco do que foi a partida, fiquem com o vídeo que fiz durante o evento!



sexta-feira, 20 de maio de 2016

Top 5 - Uniformes da Eurocopa 2016

Fala galera!

Há 2 meses eu fiz um post aqui no Resenha falando do lançamento de alguns uniformes para a Eurocopa 2016. O torneio será disputado por 24 países, em dez cidades, entre os dias 10 de junho e 10 de julho. O país sede será a França. Hoje, estou aqui pra fazer a lista dos meus 5 uniformes preferidos dentre as 24 seleções. Como sempre, toda lista é individual e tenho certeza que se pedirmos 10 pessoas para listarem o top 5, as 10 listas serão diferentes.

Vou me resguardar ao direito de não listar a ordem de preferência, porque essa missão é muito complicada. Dei uma olhada nos 24 uniformes (48, na verdade, pois também olhei os reservas) e fiquei muito em dúvida. Tem muitos uniformes bonitos e dignos de serem comprados. Poucos são os exagerados (pra não dizer feios). Talvez fosse uma tarefa bem mais fácil listar os 5 mais "esquisitos" do que os 5 mais bonitos, onde a disputa é bem acirrada.

Sem mais delongas, listo abaixo os meus 5 uniformes preferidos, não necessariamente nesta ordem:

Itália - o famoso manto azul da Azzurra continua muito bonito. As listras verticais com efeito de sombra deram um toque ainda mais especial ao uniforme fabricado pela Puma.

República Tcheca - o uniforme da República Tcheca, também idealizado e fabricado pela Puma, ficou muito bonito. Com uma mistura de tons de vermelho e setas verticais apontadas pra baixo, achei o uniforme bem bacana e diferente, sem precisar de exagerar.

Uniformes da Itália e República Tcheca para a Eurocopa 2016


Polônia - com seu tradicional manto vermelho e branco, foram os detalhes na parte inferior da camisa que me chamaram a atenção no uniforme polonês. A camisa é discreta, sem muito "frufru", o que não quer dizer que não seja bonita. A fabricante é a Nike.

Bósnia Herzegovina - a mistura de azul com amarelo/dourado no uniforme da Bósnia ficou demais. Com suas tradicionais faixas paralelas no ombro, a Adidas também emplacou uma barra horizontal debaixo do escudo que ficou bem legal.

França - pra completar a lista, coloco o uniforme titular da seleção francesa. Com o tradicional símbolo da Nike e o "galinho" da confederação francesa, o que me chamou atenção na camisa foram os detalhes (parecendo sombras) na região do peitoral, como uma espécie de armadura. Os tons diferentes de azul também ficaram legais.

Uniformes de Polônia, Bósnia e França para a Eurocopa 2016

E vocês? Gostaram de mais algum? Não gostaram de um desses que eu citei? Usem os comentários, fiquem à vontade.

Até a próxima!

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Os "estrangeiros" da Copa América

Os "estrangeiros" da Copa América... Quem são eles? De onde vêm? Do que se alimentam? Isso e muito mais agora, nesse post do Resenha Esportiva!

Com a proximidade da Copa América Centenário, uma curiosidade chama a atenção de todos nós. Afinal de contas, a edição comemorativa ocorrerá nos Estados Unidos, uma terra que em nada se assemelha ao nosso querido Cone Sul. À tiracolo, os anfitriões trazem alguns colegas de Concacaf: México, Costa Rica, Jamaica, Panamá e Haiti farão companhia aos craques do Tio Sam na competição da Conmebol.

Mas olhando o histórico, já vemos alguns nomes que soam familiares na disputa da Copa América. Se você pensou no México, acertou. Os conterrâneos do Chapolin participaram de todas as edições da competição sul-americana desde 1993! E conquistou resultados expressivos, galgando dois vice-campeonatos, o primeiro já na sua edição de estreia e o segundo na edição de 2001 disputada na Colômbia. Na mesma edição de abertura dos convites, em 1993, os Estados Unidos foram convidados para "compor o elenco" do certame, mas não fizeram muita graça e o máximo que conseguiram foi um empate contra o Uruguai.

O México em 1993: boa estreia
Os dois países também foram os convidados da edição de 1995. Dessa vez, os americanos conquistaram o 4º lugar, quando inclusive eliminaram o México nas quartas-de-final e perderam em seguida para o Brasil na semifinal.

Jorge Campos jogou a edição de 1995 com a camisa 9
Fez um gol... contra
Em 1997, os companheiros dos mexicanos foram os costarriquenhos. Os estreantes aproveitaram o tour pela América do Sul e levaram de souvenir um pontinho do empate com os colegas de Concacaf, que ficaram no mesmo grupo. Nesse ano o México chegou até a semifinal, perdendo para os ainda competitivos donos da casa bolivianos.

A Copa América de 1999 disputada no Paraguai talvez seja a mais curiosa das edições, em termos de convidados. Para fazer companhia aos mexicanos, foi convidada a Seleção Japonesa! Enquanto o México conquistava o lugar mais baixo do pódio, os nipônicos levavam um ponto para a terra do sol nascente do empate em 1 a 1  com a já fraca Bolívia, gol de Wagner Lopes.


Japão em 1999: único ponto foi com gol de um brasileiro
Se no Paraguai o ponto curioso foi a participação do Japão, a edição de 2001 na Colômbia ficou marcada pelo boicote da Argentina, que se recusou a entrar na disputa sob alegação de insegurança no país-sede. Como dito anteriormente, esse foi o ano em que o México chegou à sua segunda final. A Costa Rica também esteve presente, caindo nas quartas para o Uruguai. Para o lugar dos argentinos, uma estratégia genial: Honduras. Ora, as cores parecidas das bandeiras e uniformes faria o mundo não perceber que os herdeiros de Maradona não estavam por lá. Para coroar a escolha, o espírito hermano baixou nos hondurenhos: eliminaram o Brasil e conquistaram o 3º lugar! =P

A edição de 2004 foi marcante para o Brasil, foi a edição do gol do Adriano no apagar das luzes. Nesse ano, tivemos o México (óbvio) e a Costa Rica. Dessa vez ambos caíram nas quartas para Brasil e Colômbia, respectivamente.

Para 2007, o evento contou novamente com a Seleção dos Estados Unidos (além do México, lembrem-se). Enquanto os mexicanos voltavam com mais uma medalha de bronze, os colegas de Tio Sam voltavam com muitas fotos bonitas e nenhum ponto.


"Ganhar é bom. Ganhar do Brasil é melhor ainda!"
Em 2011, na edição que talvez tenha sido a mais feia de todas, futebolisticamente falando, um cataclisma quase ocorreu: o México ameaçou não participar como retaliação aos clubes da Conmebol que boicotaram o país na Libertadores, no auge do surto de H1N1. Mas o final foi feliz para eles, e o passaporte ganhou mais um carimbo. O outro convidado seria o Japão, mas esse sim declinou da proposta devido ao tsunami que afetou o país e somando-se a isso a dificuldade de liberação de jogadores. Assim, a velha conhecida Costa Rica voltava a dar as caras. Dessa vez, os costarriquenhos caíram na primeira fase, mas conquistando uma vitória contra a Bolívia. Mexicanos voltaram de mãos abanando.

Finalmente chegamos a 2015. No ano passado, os conterrâneos de Bob Marley foram os companheiros de vôo dos mexicanos. E aproveitaram o também o mesmo vôo de volta também, já que tanto Jamaica quanto México caíram na primeira fase.

Agora é a hora da Copa América na terra do Capitão América. Qual será o resultado desse intercâmbio?

 

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Quais finais de Copa Mundo se repetiram na edição seguinte?

Final de Copa é uma partida especial. As atenções do mundo inteiro se voltam para os 22 jogadores que decidirão qual país possui a melhor representação entre todas as equipes. Mas um fato peculiar é quando esse jogo se repete logo na edição seguinte da competição. Um ar de revanche e tira-teima fica no ar e uma expectativa diferente toma conta do ambiente.

Mas você sabe com que frequência essa repetição acontece? Quais finais de Copa foram reeditadas logo nas edições seguintes? O Resenha apresenta para você essa lista. Aproveite e curta. Só tem jogão!

Inglaterra x Alemanha - 1966/1970

Quando a Rainha Elizabeth entregou a taça a Bobby Moore, um nó ficou engasgado na garganta dos alemães devido ao gol polêmico que foi anotado a favor dos ingleses na prorrogação. Quatro anos mais tarde, as Seleções se enfrentaram pelas quartas de final no México e dessa vez a Alemanha levou a melhor, na primeira vez em que equipes de uma final se enfrentavam na edição seguinte do Mundial.

Alemanha x Holanda - 1974/1978

A década de 1970 entrou para a história do futebol holandês, que produziu a sua geração mais talentosa. Infelizmente, não conquistaram nenhum título, apesar de colocarem duas finais consecutivas no seu currículo. Em 74, um clássico do futebol mundial que coroou Beckenbauer. Em 78 na Argentina, um empate em 2x2 ajudou a Laranja Mecânica a chegar na sua segunda final.

Alemanha x Argentina - 1986/1990

Maiores participantes da lista do Resenha, a Alemanha se deparou com a Argentina de Maradona na grande final de 1986. Quem levou a melhor foi a Seleção do segundo maior jogador da História. Na Itália, em 1990, se reencontraram na única vez em que uma final se repetiu na final edição seguinte. E essa sim foi uma revanche digna do nome. Tricampeonato alemão.

Espanha x Holanda - 2010/2014

Finalmente, a Copa das Copas nos agraciou com um desses jogos. Logo na primeira rodada, os holandeses se viram frente a frente com seus algozes de 2010. E foram à forra com um sonoro 5x1. Bom para as suas estatísticas diretas contra os adversários, mas os gols demoraram 4 anos para sair.


Se a Rússia 2018 nos reservar a quinta repetição, vamos esperar para ver Alemanha x Argentina!

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Revezamento da Tocha Olímpica

Fala galera! Ela chegou! A Tocha Olímpica chegou ao Brasil, está percorrendo várias cidades do país e ontem (domingo) foi o dia de Juiz de Fora, Minas Gerais. Saí de casa com minha família no início da noite e fui até um dos pontos turísticos da cidade, o Parque Halfeld, para ver o momento histórico.


A programação dava conta de que às 18h20 a tocha passaria por ali. Os organizadores insistiam em dizer que nada atrasaria pois existia um cronograma a cumprir. Ledo engano... depois de esperar por mais de 45 minutos, vários "sinais falsos" de que ela viria, finalmente o comboio de apoio chegou. Eram vários veículos que davam suporte e faziam a alegria do público presente.

No trajeto foi possível ver a presença de Andrade, ex-jogador de futebol e juizforano, e Giovane, medalhista olímpico, e o símbolo da passagem da tocha pela cidade.

Pra minha sorte o representante (carece de fontes sobre o nome) que conduzia a tocha parou muito próximo de mim, uma emoção enorme. Ver um momento como esse, um símbolo mundialmente conhecido, logo ao meu lado, é difícil de descrever.


Pra completar a alegria, cerca de 10 metros à frente foi feita a passagem da chama para outra condutora, que daria continuidade ao trajeto.

Dia único, especial, e que jamais sairá da minha memória.

Fui!

OBS.: Não me perguntem o motivo do vídeo estar desse tamanho, ele foi filmado como todos os outros

sábado, 14 de maio de 2016

Começou o Copão Regional 2016

Fala galera!! A espera acabou! A 5ª edição do Copão Regional Entre Amigos começou! A rodada inicial foi realizada no Estádio Municipal Virgílio Quédeves Bífano, em Pirapetinga-MG, com uma partida de cada um dos quatro grupos da competição.

Pirapepinga 2 x 1 Gambalera

Abrindo os trabalhos, o Pirapepinga, donos da casa, recebeu a equipe do Gambalera, atual campeã do Copão. Em um jogo truncado e nervoso, os locais abriram 1x0 com gol de João Pedro. João Paulo Tissi descontou aos 20 do segundo tempo, mas logo depois o Pirapepinga voltou à frente do marcador, novamente com João Pedro. No finalzinho um bate e rebate quase deu o empate aos gambás, mas a bola não entrou.



Jacareanos 2 x 0 Ousadia

Se na abertura do torneio o atual campeão perdeu, na segunda partida os atuais vice-campeões não deram sorte ao azar. Com gols de Rolinha e Cícero, o time da cidade vizinha faturou em cima do Ousadia, lanterna da edição passada do Copão, e que se reforçou após a fusão com o Cevada, campeão da edição 2014. A partida contou com as primeiras expulsões da temporada. Nuelligthon levou vermelho pelo Jacareanos, enquanto Possante foi para o chuveiro do Ousadia mais cedo.

Castelo 2 x 3 Bávaros

A reedição da disputa do terceiro lugar de 2015 foi a partida mais movimentada do dia. Logo aos 4 minutos os Bávaros abriram o placar com Iago. Aos 23 o time de Estrela Dalva empatou com Preto. Não demorou e Álvaro voltou a colocar os voltagrandenses à frente do placar. O segundo tempo não foi diferente do primeiro. Com 11 minutos o artilheiro Preto marcou o segundo, empatando a partida mais uma vez. Mas Iago também queria sair na frente na tabela de artilheiros, e 4 minutos depois dava números finais à partida.


LG 4 x 0 Oheim

Dois dos favoritos da atual edição se enfrentaram logo de cara. O time de Sumidouro usando um novo uniforme e queria a vitória a todo custo. Depois de um primeiro tempo sem gols, o time alemparaibano se perdeu e tomou a primeira goleada da competição. Com gols de Saulo (2), Syllas e Anízio, o LG garantiu a vitória e pegou a estrada em festa.

A próxima rodada acontecerá no dia 4 de junho, no Esporte Clube Independente, em Além Paraíba, e todos estão convidados para a rodada que se incia às 8h30. Confiram a programação completa:


8h30 - Pariscida x Oheim
10h30 - Uszomi x Ousadia
12h45 - Gambalera x Dependentes
14h45 - Cachorro do Mato x Bávaros

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Aprendendo a fazer dinheiro com o Benfica

Fala galera!

Hoje volto com mais um post pra série "aprendendo a fazer dinheiro". Em 2014, falei como o Southampton se tornou uma máquina de fazer dinheiro, revelando e vendendo por grandes cifras as revelações de seu clube. Quase 1 ano depois, em 2015, foi a vez do Porto, clube que havia lucrado 686 milhões de euros (cerca de 2.5 bilhões de reais pra cotação da época) nos últimos 10 anos. Grande parte desse sucesso nas transferências do clube se deveu à venda de jogadores colombianos, como foi o caso de James Rodriguez, Falcao Garcia e Jackson Martinez.

Hoje quem ensina a "fazer dinheiro" é outro clube português, o Benfica. Se existe um clube no futebol mundial que pode se gabar por saber utilizar e valorizar suas categorias de base, esse é o Benfica. Em apenas dois anos, a equipe portuguesa lucrou 112 milhões de euros (cerca de R$ 448 milhões pela cotação atual) com jogadores criados no Seixal.

Em 2014, os grandes negócios do clube ficaram por conta do goleiro esloveno Jan Oblak e do meia-atacante Bernardo Silva, que se transferiram para Atlético de Madri e Monaco, respectivamente, por 16 milhões de euros (R$ 64 milhões) cada um. Juntos, eles valeram R$ 128 milhões de uma vez só. No ano seguinte, foram as vezes do lateral-direito João Cancelo, do volante André Gomes e do atacante Ivan Cavaleiro rumarem a outros clubes. O Valencia pagou 30 milhões de euros (R$ 120 milhões) pelos dois primeiros, enquanto o Monaco desembolsou mais 15 milhões de euros (R$ 60 milhões) pelo jovem avante de 22 anos do Benfica.

Jóias que renderam boas cifras aos cofres benfiquenses
Agora, noticiado no início desta semana, foi a vez do volante Renato Sanches, de apenas 18 anos, ser negociado pela equipe do Estádio da Luz. O jovem foi quem mais custou ao clube comprador: o Bayern de Munique venceu a concorrência com o Manchester United e gastou 35 milhões de euros (R$ 140 milhões) pelo jogador que já é considerado a mais nova joia portuguesa.

Mas nem só dos garotos da base vive o Benfica. Há muitos casos de jogadores que chegaram bem novos ao clube português, se valorizaram e deram lucros ao time. Como exemplos, podemos citar os volantes Matic, Ramires e Javi Garcia, o zagueiro David Luiz e os meias Di María e Witsel. Matic chegou do Chelsea ao Benfica em 2011 por apenas 5 milhões de euros (R$ 20 milhões). Após se destacar, acabou recomprado pelo time londrino pelo quíntuplo do valor (R$ 100 milhões). Do Cruzeiro, o time da Luz comprou Ramires por 7,5 milhões de euros (R$ 30 milhões) e o vendeu também ao Chelsea em 2010 por 22 milhões de euros (R$ 88 milhões). Com David Luiz, o clube teve lucro de R$ 98 milhões. R$100 milhões no caso de Di Maria e R$ 124 milhões com o belga Witsel.

Somados só esses 6 jogadores, o lucro aos cofres benfiquenses chegou a R$ 512 milhões. Somados aos R$448 milhões com as pratas da casa, o Benfica faturou quase 1 bilhão de reais. É muita grana!

Até a próxima!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...